Magia Negra

 

 

O Diabo Existe?

 

Diante da primeira pergunta a ciência se cala, a filosofia nega casualmente e só a religião responde afirmativamente. Diante da segunda pergunta, a religião responde que é o anjo caído, a filosofia oculta aceita e explica a definição.

                                       O DIABO, EM MAGIA NEGRA, É O GRANDE AGENTE MÁGICO EMPREGADO PARA O MAL POR UMA VONTADE PERVERSA.

Podemos afirmar que a luz astral é o receptáculo das formas. Evocadas pela razão, essas formas são produzidas com harmonia; evocadas pela loucura, surgem desordenadas e monstruosas. Quando se convoca o diabo mediante as cerimônias consagradas, o diabo acode e é visto. Para não morrer de pavor diante de sua presença, para não se tornar idiota, é preciso já estar louco. Numa palavra, o diabo é para nós, a força posta a um tempo a serviço do erro, como o pecado mortal é, a nosso ver, a persistência da vontade no absurdo. Chegamos então a forma: que na clavícula do tarô é apresentado simbolicamente por um monstro de pé num altar, mitra e cornos na cabeça, seios de mulher e órgãos sexuais masculinos, uma quimera, uma esfinge disforme; uma síntese de monstruosidade e abaixo da figura lemos a inscrição inteiramente franca e ingênua: O diabo. ( ou o bode de sabá). O touro, o cão e o bode são os três animais simbólicos da magia hermética, na qual são resumidas todas as tradições do Egito e da Índia. O touro representa a terra ou o sal dos filósofos; o cão é Hermanubis, o mercúrio dos sábios, o fluido, o ar e a água; o bode representa o fogo e é, ao mesmo tempo, o símbolo da geração. Na judéia eram consagrados dois bodes, um puro, outro impuro. O puro era sacrificado pela expiação dos pecados; o outro, sob a carga das imprecações desses próprios pecados, era enviado em liberdade para o deserto. Toda a cabala e toda a magia se partilham, com efeito, entre o culto do bode imolado e do bode emissário. Há, pois, a magia do santuário e a do deserto, a Igreja branca e a Igreja negra, o sacerdócio das assembléias públicas e o sinédrio do sabá. O bode citado tem na fronte o signo do pentagrama com a ponta para cima, o que basta para fazer dele um símbolo de luz; faz com as duas mãos o sinal do ocultismo e mostra no alto a luz branca de CHESES e embaixo a luz negra de GEBURAH. Este signo expressa o perfeito acordo da misericórdia com a justiça. Um de seus braços é feminino e o outro masculino, como no andrógeno de Khunrath, a tocha da inteligência, que resplandece entre seus cornos, é a luz mágica do equilíbrio universal; é também a figura da alma elevada acima da matéria, embora presa á própria matéria como a chama está presa a tocha. A repulsiva cabeça do animal exprime o horror ao pecado, do qual só o agente material, único responsável, é aquele que deve sempre suportar a pena, porque a alma é impassível em sua natureza e só sofre quando se materializa. O caduceu que tem em lugar dos órgãos da geração representa a vida eterna; o ventre, coberto por escamas, é a água; o círculo, que está em cima, é a atmosfera; as penas, a seguir, são o emblema do volátil. A humanidade representada pelos seios e os braços andróginos desta esfinge das ciências ocultas. Satã é a personificação de todos os erros, de todas as perversidades e, consequentemente, de todas as fraquezas. A afirmação absoluta do bem implica a negação absoluta do mal. Assim, na luz a própria sombra é luminosa. Não há sombras sem reflexos, nem noites sem lua, sem fosforescências e sem estrelas. Se o inferno é uma justiça, é um bem. Ninguém jamais blasfemou contra Deus. As injúrias e zombarias que são dirigidas às suas imagens desfiguradas não o alcançam. O dogma de Zoroastro, mal compreendido, a lei mágica das duas forças que constituem o equilíbrio universal fizeram alguns espíritos ilógicos imaginarem uma divindade negativa, subordinada, porém hostil à divindade ativa. É assim que se formou o binário impuro. Houve a loucura de dividir Deus, a estrela de Salomão foi separada em dois triângulos e os maniqueus imaginaram uma trindade da noite. Este Deus mau, nascido na imaginação dos sectários, converteu-se no inspirador de todas as insanidades e de todos os crimes. A ele foram oferecidos sacrifícios sangrentos; a idolatria monstruosa substituiu a verdadeira religião; a magia negra fez com que a alta e luminosa magia dos Adeptos fosse caluniada e produziu nas cavernas e em sítios desertos horríveis conciliábulos de bruxos, vampiros e estriges, porque a demência se converte prontamente em frenesi e dos sacrifícios humanos à antropofagia não há mais que um passo. Depois de ter atribuído uma existência real à negação absoluta do bem, depois de haver entronizado o absurdo e criado um deus da mentira, restava à insanidade humana invocar esse ídolo impossível e foi isto que fizeram os insensatos. Os evocadores do diabo devem, antes de mais nada, ser da religião que reconhece um diabo criador que rivaliza com Deus. Para dirigir-se a uma potência, é preciso crer. A Igreja, em seus exorcismos, consagrou a crença em todas essas coisas e pode-se dizer que a magia negra e seu príncipe tenebroso são uma criação real, viva, terrível, do catolicismo romano; são, deste modo, sua obra especial e característica, porque os sacerdotes não inventam Deus. Por isso os verdadeiros católicos prendem-se no fundo do coração a conservar e mesmo regenerar a grande obra, que é a pedra filosofal do culto oficial e positivo. O que é preciso excluir do reinado dos seres é o arbitrário. Nada sucede nem por acaso, nem por autocracia de uma vontade boa ou má. Há duas câmaras no céu e o tribunal de Satã está encerrado em seus desvios pelo senado da divina sabedoria.

 

 

Magia Satanica

 

A definição de mágica, é: "A mudança em situações ou eventos de acordo com a própria vontade, que poderia, usando meios normalmente aceitos, não ocorrerem". Isto seguramente deixa uma grande área para a interpretação pessoal. Seria dito por alguns, que estas instruções e procedimentos nada mais são do que psicologia aplicada ou fato cientifico, chamado por terminologia mágica - até que eles cheguem a passagem do texto que é "baseado no conhecimento não obtido cientificamente". E por esta razão que nenhuma tentativa tem sido feita para limitar a explicação seguiu uma nomenclatura regulamentada. Mágica nunca é totalmente explicável cientificamente, mas ciência sempre foi, num momento ou noutro, considerado mágica. Não ha nenhuma diferença entre magia "branca" e "negra", exceto na hipocrisia pessoal, justiça baseada na culpa e auto-ilusao do mago "branco" em relação a si mesmo. Na clássica tradição religiosa, a magia "branca" e realizada para propósitos altruístas, benevolentes e bons, enquanto a magia "negra" e usada para auto-engrandecimento, poder pessoal, e propósitos demoníacos. Ninguém na terra promoveu estudos ocultos, metafísicos, iogues ou outro qualquer conceito "divino", sem a gratificação do ego ou poder pessoal como objetivo. Justamente acontece que algumas pessoas preferem usar "hair shirts", e outros veludo ou seda. O que é prazeroso para um, e aflitivo para outro, e o mesmo se aplica ao "bem" e ao "mal". Cada praticante de feitiçaria esta convencido que ele ou ela esta fazendo a coisa "certa". Mágica se encaixa em duas categorias, ritual ou cerimonial, e não ritual ou manipulativa. Magia ritual consiste na realização de uma cerimônia formal, tomando lugar, pelo menos em parte, dentro dos limites de uma área colocada a parte para estes propósitos num momento especifico. A principal função é isolar por outro lado adrenalina dissipada e outras energias emocionalmente induzidas, e converte-la numa forca dinâmica transmissível. E puramente um ato emocional, antes que intelectual. Toda e qualquer atividade intelectual deve tomar lugar antes da cerimônia, não durante. Este tipo de mágica e algumas vezes conhecida como "a grande mágica". Magia não ritual ou manipulativa, algumas vezes chamada "magia inferior", consiste de um ardil ou fraude obtida através de vários artifícios ou situações planejadas, que, quando utilizados, podem criar "mudança, de acordo com a própria vontade". Em outros tempos, poderia ser denominado fascinação, "glamour" ou mau olhado. Muitas vitimas dos julgamentos das bruxas não eram bruxas. Freqüentemente as vitimas eram mulheres velhas excêntricas que foram de algum modo senis ou não se conformavam com a sociedade. Outras foram mulheres excepcionalmente atrativas que viraram a cabeça dos homens no poder, e não foram responsáveis pelos seus avanços. As bruxas reais raramente foram executadas, ou mesmo trazidas a julgamento, pois elas foram proficientes na arte do encantamento e podiam enfeitiçar os homens e salvar suas próprias vidas. Muitas das bruxas verdadeiras estavam dormindo com os inquisidores. Esta e a origem da palavra "glamour". O significado antigo para "glamour" era feitiçaria. A qualidade mais importante para a bruxa moderna e a sua habilidade de ser atraente ou utilizar "glamour". A palavra "fascinação" tem uma origem oculta similar. Fascinação foi o termo aplicado para o olho do demônio. Manter a atenção fixa da pessoa, em outras palavras, fascinar, era sua maldição com o olho do demônio. Por essa razão, se uma mulher tinha a habilidade para fascinar o homem, era considerada como uma bruxa. Aprender a utilizar efetivamente o comando do OLHAR e efetivamente uma parte integral do treinamento da bruxa ou feiticeiro. Para manipular uma pessoa, você deve primeiro ser capaz de atrair e prender sua atenção. Os três métodos pelos quais o comando do olhar pode ser talentoso e a utilização do sexo, sentimento ou admiração, ou qualquer combinação deles. Uma bruxa deve, honestamente, decidir em qual categoria ela mais naturalmente se encaixa. A primeira categoria, a do sexo, é evidente. Se uma mulher é atrativa ou sexualmente encantadora, deveria fazer tudo no seu poder para tornar a si mesma o mais sedutora possível, desse modo usando sexo como a sua ferramenta mais poderosa. Uma vez que ela obteve a atenção do homem, pelo uso do seu apelo sexual, e livre para manipula-lo conforme o seu desejo. A segunda categoria e o sentimento. Normalmente mulheres idosas se encaixam nesta categoria. Poderia incluir a moça insignificante que tipifica a bruxa, que pode viver numa pequena cabana e ser considerada pelas pessoas como sendo bastante excêntrica. Crianças são normalmente encantadas pela fantasia que este tipo de bruxa prove e adultos jovens procuram-nos por seus conselhos considerados sábios. através da sua inocência, crianças podem reconhecer seu poder mágico. Por se adaptar a imagem da doce, pequena e velha senhora próxima a porta, ela pode utilizar a arte do engodo para cumprir os seus objetivos. A terceira categoria e o tema maravilhoso. Esta categoria se aplicaria a mulher que e estranha ou apavorante em sua aparência. Por fazer sua estranha aparência trabalhar para ela, pode manipular as pessoas simplesmente porque elas são temerosas das conseqüências de não fazerem o que ela pede. Muitas mulheres se encaixam em mais do que uma destas categorias. Por exemplo, a jovem moça que tem uma aparência de inexperiência e inocência, mas ao mesmo tempo e muito sexy, combina sexo e sentimento. Ou a fêmea fatal que combina o apelo sexual com sinistra aparência pétrea, usa sexo e maravilha. Depois de avaliar suas qualidades, cada bruxa deve decidir em que categorias ou combinações de categorias ela se encaixa, e então utiliza-las da forma apropriada. Para ser um feiticeiro de sucesso, o homem deve similarmente se encaixar na categoria apropriada. O homem elegante ou sexualmente apelativo poderia, naturalmente, se encaixar na primeira categoria - sexo. A segunda, ou categoria sentimental se aplicaria ao homem mais velho, que tem, talvez, uma aparência de elfo ou mago da floresta. O doce avo (freqüentemente um velho sujo!) poderia também estar na categoria do sentimento. O terceiro tipo seria o que apresenta uma sinistra ou diabólica aparência. Cada um destes homens poderiam aplicar sua particular qualidade de comando do olhar, em muitos do mesmo modo que as mulheres previamente descritas. Imagem visual utilizada para reação emocional e certamente o mais importante estratagema incorporado na pratica da magia inferior. Qualquer um que é tolo o suficiente para dizer "olhar não significa um acontecimento" esta de fato iludido. Bons olhares não são necessários, mas "olhares" certamente são necessários! Odor é um outro importante fator manipulativo na magia inferior. Lembre-se, animais temem e desconfiam de qualquer um ou qualquer coisa que não sintam o cheiro. E mesmo quando possamos, como animais humanos, condenar muitos julgamentos baseados neste senso consciente, ainda estamos motivados pelo nosso senso de cheiro tão seguramente quanto os outros animais. Se você é um homem e deseja encantar uma mulher, permita que as secreções naturais do seu corpo penetrem imediatamente a atmosfera em volta de você e trabalhe num contraste animalistico com o vestuário da polidez social que você usa sobre o seu corpo. Se você, como uma mulher, deseja enfeitiçar um homem, não tema que você possa ofender simplesmente porque os óleos e fragrâncias da sua carne não tenham sido limpos, ou que o lugar entre as suas coxas não esteja seco e árido. Estes odores naturais são os estimulantes sexuais que a natureza, em sua mágica sabedoria, tem fornecido. Os estimulantes do sentimento são aqueles odores que atrairão memórias agradáveis e nostalgia. O encantamento de um homem, através do seu estomago, e primeiro estabelecido pelo cheiro do cozimento! Um tipo de "sentimento" de bruxa encontrara nisto um dos charmes mais úteis de todos. não e tão jocoso viver sobre a técnica do homem que desejou fascinar uma jovem dama que tenha sido expulsa de casa pelo seu jubilo infantil, que aconteceu ser uma vila de pesca. Conhecendo os caminhos da mágica inferior, ele cuidadosamente guardara alguns peixes nos bolsos da calca, e colhera as recompensas que o grande afeto possa freqüentemente trazer.

 

 

Divisão da Magia

 

MAGIA BRANCA: são invocados somente seres de luz ou são feitas coisas com boas intenções, pois na magia, a intenção conta muito. As pessoas interessadas nesse tipo de magia podem temer por saberem que que beneficia uns prejudica outros. Para se livrar de crises de consciência e para ter certeza de que só trará benefícios, termine sempre com esta frase: "Se for para o meu bem e não ferir ninguém, que se cumpra".

 

MAGIA NEGRA: usada com intenções maléficas ou utilizando-se da ajuda de seres sem luz ou sacrifício humano ou animal, quando feita, sempre acarreta em alguma perda para a pessoa que a realizar. Deve ser feita com responsabilidade e consciência, pois geralmente traz mais malefícios que benefícios.

 

MAGIA VERMELHA: subdivisão das duas primeiras, é toda e qualquer magia realizada com fins sexuais. Cabe a quem está realizando saber se é Branca ou Negra, porém, aqui, eu separei-as de acordo com essas regras.

 

 

Invocação a Lúxuria

 

Venha adiante, oh grande gerador do abismo e faca a sua presença manifestada. Eu tenho posto os meus pensamentos sobre o pináculo de chamas que cresce com a luxuria escolhida nos momentos de incremento e cresce fervente em grande expansão. Mande adiante o mensageiro das delicias voluptuosas, e deixe estas perspectivas dos meus negros desejos tomem forma no futuro em atos e obras. Da sexta torre de Satã vira um sinal que vinculara com estes sabores e igualmente movera o corpo da matéria da minha requisição. Eu reuni os meus símbolos adiante e preparo meus ornamentos do que e para ser, e a imagem da minha criação espreita como um dragão agitado aguardando a sua liberdade. A visão se torna uma realidade e através do alimento que meu sacrifício lhe da, os ângulos da primeira dimensão se tornarão a substancia da terceira. Saiam no vazio da noite (luz do dia) e penetrem esta mente que respondera com pensamentos que levarão aos caminhos do luxurioso abandono. (HOMEM) Minha vara está impelida. A força de penetração do meu veneno quebrara a santidade desta mente que é estéril a luxuria; e assim que a semente cair, então seus vapores serão espalhados dentro da mente adormecida paralizando-a até torna-la impossível de controlar de acordo com o meu desejo! Em nome do grande deus Pan, permita que os meus pensamentos secretos sejam dispostos no movimento da carne que eu desejo! Shemhamforash! Hail Satan! (MULHER) Meus quadris estão sem chama! O derramamento do néctar da minha fenda ansiosa agirá como pólen para esta mente adormecida, e a mente que não sente luxuria repentinamente vacilara com um louco impulso. E quando a minha poderosa onda e gasta, novas perambulações começarão; e esta carne que eu desejo vira a mim. Em nome das grandes prostitutas da Babilônia e de Lilith e de Hecade, possa ser a minha luxuria consumada. Shemhamforash! Hail Satan!

 

 

Necromancia

 

Na luz astral se mantem as imagens das pessoas e das coisas. É também nessa luz que podem ser evocadas as formas daqueles que já não stão no nosso mundo e é por seu meio que se verificam os mistérios tão contestados quanto reais da necromancia. Nada que não proceda do céu nele pode entrar. Depois da morte, o espírito que animava o homem retorna sozinho ao céu e deixa sobre a terra e na atmosfera dois cadáveres: um terrestre e elementar, o outro aéreo e astral; um já inerte, o outro animado, ainda, pelo movimento universal da alma do mundo, porém destinado a morrer lentamente absorvido pelas forças astrais que o produziram. O cadáver terrestre é visível, o outro é invisível aos olhos dos corpos terrestres e vivos e somente pode ser percebido pelas aplicações da luz astral ao translúcido, que comunica suas impressões ao sistema nervoso e afeta assim o órgão da vista até fazer ver as formas que foram conservadas e as palavras que estão escritas no livro da luz vital.. Quando o homem viveu bem, o cadáver astral evapora como uma nuvem de incenso, ascendendo as regiões superiores. Contudo, se o homem viveu como um criminoso, seu cadáver astral, o qual o mantém prisioneiro, busca os objetos de suas paixões e pretende retomar a vida. Atormenta os sonhos das jovens ou se banha no vapor do sangue derramado, e se arrasta pelos arredores dos lugares onde foram vividos os prazers de sua vida; vela, ademais, pelos tesouros que deixou enterrados; consome-se em dolorosos esforços para construir órgãos materiais e reviver. Estes são os cadáveres aéreos que mediante a necromancia são evocados. São larvas, substâncias mortas ou morimbundas com as quais é estabelecida a relação; ordinariamente são capazes de falar, mas nada mais do que pelo zumbido de nossos ouvidos produzido pelo abalo nervoso a que me referi, e não raciocinam usualmente a não ser refletindo nossos pensamentos ou nossos sonhos. Para ver essas estranhas formas, é preciso pôr-se num estado excepcional que tem algo do sono e da morte, ou seja, é preciso magnetizar a si mesmo e atingir uma espécie de sonambulismo lúcido e desperto. A necromancia obtém, portanto, resultados reais e as evocações da magia são capazes de produzir visões verdadeira.

 

 

Papa usa símbolo Satânico

(25 Março de 2000)

 

Chocante! No trono em que o Papa estava sentado durante uma cerimônia no monte onde Jesus supostamente pregou o Sermão da Montanha, uma lápide atrás da cabeça do Papa mostra uma cruz invertida de origem satânica! Esse sempre foi um dos principais símbolos satânicos para representar o Anticristo, que inclusive precede o Crucifixo Vergado do Papa João Paulo II.

 

"O papa pregou um Sermão na Montanha atualizado ontem, pedindo que a juventude do mundo torne-se 'apóstolos corajosos' dos ensinos que Jesus pronunciou nas praias do Mar da Galiléia. Mais de 80.000 pessoas assistiram a missa papal em um sítio que algumas vezes parecia um festival de Rock religioso, com jovens de mais de 80 países, tocando violões e tamborins. Quando a missa terminou, o sítio vibrava, com pessoas dançando entre as bandeiras nacionais e os estandartes papais."

Olhando atentamente para esta fotografia, você não pode deixar de observar a Cruz Invertida satânica atrás da cabeça do papa. Na verdade, essa Cruz Invertida é tão ofensiva aos meus sentidos que não posso olhá-la por muito tempo, precisando desviar o olhar. De todos os símbolos satânicos, a Cruz Invertida é a caricatura mais cruel da verdadeira Cruz do Calvário. Eu simplesmente não suporto ver a cruz sobre a qual meu Salvador morreu pelos meus pecados, e pelos seus, virada de cabeça para baixo para representar o Anticristo. Lembre-se, a verdadeira definição de Anticristo é "aquele que vem disfarçado de Cristo".

 

 

Templo de Set

 

O Templo de Set é uma religião originária do Egito antigo, dada por muitos como secreta, até mesmo pelos membros, que evitam falar no assunto quando questionados. Segundo os Setianos, existe uma "consciência" no homem que, na maioria das pessoas, permanece obscura durante toda uma vida. Daí vem a necessidade de conhecê-la, descobri-la e usá-la. Partindo do princípio de que toda a sociedade convencional é condicionada a tudo e a todos que estão ao seu redor, seria de suma importância que o ser humano aprendesse a pensar, raciocinar e entender as coisas, sem atribuir a um deus imaginário qualquer fenômeno de difícil compreensão, que na maioria das vezes, vira produto da "vontade divina". Como Aleister Crowley disse "não há nenhum deus senão o homem", o Templo de Set prega esta máxima, além de propor que descubramos a verdade por trás das coisas e que nos livremos de fantasias. O Templo de Set procura, ao máximo, honrar e preservar a consciência, causando assim forte associação ao Satanismo. A Filosofia dos Setianos é também conhecida como O Caminho da Mão Esquerda, que "endeusa" o homem, a si mesmo. É o processo para a criação de uma essência individual e poderosa, que existe acima e além da vida animal, o verdadeiro veículo para a imortalidade pessoal, processo este, que necessita de alguns componentes: O Antinomianismo: a iniciação começa com a negação e rejeição da mentalidade de rebanho. Valores culturais e sociais de massa são obstáculos para o desenvolvimento espiritual individual, cada um elabora seus próprios valores, o que nas religiões ocidentais convencionais é chamado de "Satanismo". Assim, o Templo de Set continua sendo a única instituição legalmente reconhecida como "Satânica" - de acordo com as religiões ocidentais - no mundo todo. Os iniciados procuram não só se libertar de um "deus" externo, mas sim de tudo que o controla externamente: propaganda, mídia, hábitos e costumes etc. Coisas como racismo, sexismo, preconceitos de todos os tipos e outros, são rigorosamente condenadas por essa sociedade. A Individualidade: ninguém fará por você seu trabalho de auto-transformação. Cabe a si mesmo a intensidade de busca, e não ao Templo, e é você quem deve ditar suas metas e objetivos, não com impulso e emoção, mas sim com sabedoria. O Controle: para conseguir aquilo que deseja, o Iniciado deve ter um forte senso de disciplina, além de habilidade de reconhecer, iniciar e completar grandes missões, isso é o que o diferencia de alguns pobres ocultistas. A Magia Negra: a tão aclamada magia negra, tem seus diversos sentidos, e um deles, nunca antes interpretado, é o sentido Setiano. Sua fórmula é "minha vontade será feita", e é uma maneira pela qual os Setianos perseguem metas e traçam objetivos, sem associação alguma a sacrifícios de animais e de pessoas. De acordo com sua filosofia, faz oposição à magia branca, cuja essência é "Vossa vontade será feita". A magia negra é evitada e praticada apenas pelos antigos, pois ela significa ter absoluta responsabilidade sobre seus atos e consequências. Usá-la por motivos egoístas não é uma atitude dos adeptos, pois é um feito pelo qual o Iniciado experimenta sua própria divindade, em vez de rezar para outros deuses. Fundação: a adoração ao deus Set vem de séculos antes de Cristo, mas a fundação do Templo de Set como sociedade organizada e a religião propriamente dita data de 1975. Fundador: não existe um único fundador, o que se sabe é que alguns sacerdotes se reuniram e tornaram oficial o que muitos dos antigos sonhavam.

Livros Sagrados: O Conto dos Dois Irmãos e A Força Espiritual de e o Sentimento de Apep. Número aproximado de adeptos: não se sabe ao certo, mas se aproxima de 500 mil. Resumo histórico: Set é a mais antiga forma do Príncipe das Trevas. É o deus egípcio Set, cujo sacerdócio remonta a épocas pré-dinásticas. Suas imagens têm sido datadas de antes de 3200 a.C. Sua imagem metafísica é bem mais complexa e menos estereotipada que o judaico-cristão Satã. Nos períodos pré-dinásticos e arcaicos, era uma divindade extremamente positiva, visto como uma extensão da existência, sendo, dessa forma, o deus da expansão dos limites e das mudanças do ser. Durante o Médio Império, Set foi reduzido a um símbolo do Egito Superior e aparentemente visto somente durante o festival Setiano de Heb-sed (unificação). Foi nessa época que ele foi acusado do assassinato do deus Osiris. Simbolicamente, seu assassinato significou a destruição das restrições da sociedade, a aceitação da auto-mudança e da consciência do ser. Mas a partir daí Set foi esquecido e abandonado. Seu segundo "nascimento" pode ter ocorrido durante a XVIII Dinastia, atingindo seu ápice nas XIX e XX Dinastias, quando uma família de sacerdotes Setianos tornou-se a linha faraônica, assumindo o controle de uma vasta região do norte do Egito. Nesse tempo, Set tornou-se muito popular e conhecido dentre diversas culturas e sociedades, sendo relacionado com alguns faraós, como Seti (homem de Set) e Setnarkt (Set é poderoso). Com o início da XXII Dinastia, o Egito entrou em grande e longo declínio. Assim, Set tornou-se muito impopular e sua adoração acabou esquecida. Seu terceiro "nascimento" veio com a chegada dos gregos ao Egito. O terceiro século da era Cristã foi o ápice da magia greco-egípcia e do hermetismo Setiano. Seus aspectos, tanto filosóficos, como mágicos chegaram a atingir o norte da Europa. Mas com a imposição do Cristianismo como religião imperial romana, o individualismo foi novamente deixado de lado e Set foi comparado com Satã, quase desaparecendo da história. Seu último e definitivo renascimento deu-se em fins do século XIX, e atingiu o ápice com a fundação do Templo de Set e a oficialização da religião, acompanhado pela palavra de Set Xeper, um verbo egípcio que significa "eu tenho vindo a ser", o que é a expressão máxima da natureza veneradora da consciência e a fonte de responsabilidade suprema em todas as coisas - o si mesmo. Moral e Organização: A filosofia principal dentro do Templo de Set, e o que dá harmonia aos cultos é a cooperação. Não existe uma rotina ou uma base de cultos programada. A autoridade do Templo é mantida pelo chamado Conselho dos Nove, o qual indica Sumo-sacerdote de Set e Diretor Executivo. Os Iniciados são reconhecidos segundo seis graus: Setiano I, Adepto II, Sacerdote/Sacerdotisa de Set III, Magister/Magistra IV, Mago/Maga V e Ipsíssimus/Ipsíssima VI. O conhecimento da religião e suas doutrinas torna-se disponível através de uma extensa lista de trabalhos publicados em 24 campos especializados, como por exemplo, a publicação Pergaminho de Set, as publicações de várias ordens especializadas do Templo e a série de enciclopédias intitulada Tábuas Preciosas de Set, dentre muitas outras. Muitos dos Iniciados ficam distantes um do outro e em função disso o Templo de Set mantém um sistema organizacional equipado para atendê-los à distância, em vez de utilizar igrejas. No entanto, existem os Pylons, uma espécie de fórum corporativo e interativo para Iniciados individuais. Cada Iniciado deve filiar-se a um Pylon, no prazo máximo de um ano, assim o Templo providencia uma cópia pessoal da Tábua de Cristal de Set, que contém uma série de informações organizacionais, filosóficas e mágicas, pertinentes à qualificação do adepto. Existem várias ordens dentro do Templo, cada uma correspondendo a uma área específica das artes e ciências mágicas. O adepto deve filiar-se a uma ordem que reflita seus interesses e aptidões pessoais. Conclaves periódicas são agendadas em bases regulares, nacional e internacionalmente. A afiliação com o Templo é mantida em segredo, conhecida apenas pelo Sacerdócio.

BRUXO REGINALDO O REI DO VODU E MÃE MARTA
  É especialista em amarrações amorosas certezas do passado verdades do presente segurança para o futuro o domínio cigano no equilíbrio espiritual vidência através da cartomancia dês- vende os mistérios da vida com a ajuda poderosa da cigana Esmeralda rainha das almas através do fascínio do baralho cigano e os orixás Mãe marta de Oba atende de segunda a sábado se você precisar de uma orientação espiritual nos - telefone
         011. 5513-6064 ou 011.3492-0169

PAGINA INICIAL