SIMPATIAS PARA A SORTE

Um dos sinônimos da palavra sorte é a palavra fortuna e isso explica porque muita gente acha que ter sorte e conseguir ter uma fortuna, não importa como venha, desde que não se precise trabalhar para isso.

Isso porque, é óbvio, muito pouca gente consegue, apenas com o fruto do seu trabalho, constituir uma fortuna. Neste nosso país, as minorias desassistidas são a maioria, enquanto que a minoria privilegiada constitui uma minoria muito bem assistida em todos os sentidos.

Por isso é tão forte o sonho, e o desejo, de ganhar de alguma forma, seja no jogo, nos papa-senas, nos tele-tudos, nas loterias, no bicho, nas rifas, nas raspadinhas e em tudo o mais que a criatividade da minoria esperta inventa para tomar dinheiro da maioria sonhadora, que ainda acredita no ditado que diz que a esperança é a última que morre.

Tudo isso poderia ser um trágico engano se não fosse um pequeno detalhe: a sorte existe e acontece!

O que fez uma pessoa, afinal, para merecer, ter o privilégio, conseguir, fazer com que, atrair, puxar e ter a sorte ao seu lado, dando-lhe tudo o que sempre desejou. Os exemplos estão por toda parte e isso está acontecendo a todo momento.

Quando são lançados no mercado os bilhetes de mais uma extração de loteria, o ganhador já está predestinado e isso pode ser explicado por qualquer tratado mágico, por qualquer estudo mais sério sobre predestinação, numerologia, cabala, astrologia ou qualquer outra ciência oculta.

Logicamente a pessoa que irá ganhar esse prêmio não sabe disso, mas os planos superiores, e às vezes os inferiores também, começam a trabalhar para que tudo aconteça segundo seus desígnios. Quanta gente comprou por impulso um bilhete, oferecido no último momento por um vendedor misterioso? E quem não foi levado, por uma série de coincidências, a arriscar sua sorte em alguma coisa?

A história de cada grande ganhador sempre fascina, porque o componente sorte vai ser encontrado ali, presente, como que antecipando o grande prêmio ou a mudança de vida total.

O que sempre se deve esperar, e para isso a fé é muito importante, é que toda mudança como essa, toda visita importante e decisiva da sorte, seja comandada pelos planos superiores, que farão dessa oportunidade uma bênção.

No outro lado da moeda, temos os planos inferiores, dando a sorte, para atrair o inferno, acenando com o ouro, para dar o alumínio, ofertando a flor, para deixar o espinho.

Por isso a sorte é uma coisa muito melindrosa, que deve ser pedida e atraída sempre com boas intenções e com uma mente isenta de pensamentos negativos. Caso contrário, ao invés de uma bênção, ela poderá ser um castigo.

JOGOS E APOSTAS

Este é e sempre foi um tema fascinante, porque a cada dia, na medida em que velhos documentos, julgados perdidos, estão sendo traduzidos, muita coisa nova está sendo acrescentada ao assunto, principalmente quando se trata de utilizar poderes dos antigos oráculos que, desde os tempos bíblicos, eram aplicados pelos nossos ancestrais, na demonstração da existência de um conhecimento julgado perdido.

Os grimoires, manuscritos compilados pessoalmente por magos, bruxos e feiticeiros de todo o mundo, ao longo do tempo, muitos escritos numa linguagem ainda hoje intraduzível, vêm acrescentando mais e mais conhecimentos, na medida em que abnegados do mundo todo se debruçam sobre cópias feitas pelos processos mais modernos, onde as anotações se misturam, demonstrando a ansiedade dos interessados na descoberta do sentido total.

Essas cópias atravessam o mundo. Cada estudioso se utiliza das anotações feitas pelo seu antecessor, acrescenta suas observações, tira novas cópias e espalha-as de novo, num processo vertiginoso e fantástico, que tem acrescentado novas opções ao antigo anseio de todos os que se sentem oprimidos: como chegar à fortuna, material e espiritualmente?

A resposta pode estar aqui.

PARA GANHAR NO GRUPO DO JOGO DO BICHO

Um antigo oráculo foi adaptado, por suas virtudes místicas e muito interessantes, para auxiliar na definição de apostas que envolvessem quantidades ou números.

Sua elaboração exige poucos ingredientes, que poderão ser encontrados sem maiores dificuldades. Uma vez feito e preparado, seu oráculo particular poderá lhe dar aquele palpite feliz que poderá mudar para sempre sua sorte.

Para prepará-lo, consiga uma rodela de um tronco de árvore, cortado com a árvore já seca. O diâmetro dessa roda não deverá ultrapassar 30 centímetros, sendo essa, aliás, a medida mística recomendada no oráculo.

No centro desse círculo de madeira, risque com um lápis preto bem forte um gráfico quadrado como o modelo que apresentaremos logo em seguida.

Os números de 1 a 25 deverão ser escritos com lápis preto também. O original recomenda que se use carvão de nó de pinho ou de carvalho. Se puder obter um deles, seu oráculo ficará muito mais sensível aos fluídos dos planos invisíveis.

Uma vez preparado o quadrado mágico do seu oráculo, você vai ter que preparar o instrumento de leitura do oráculo. Também é muito simples: pega-se uma pena de qualquer pássaro de sua região que voe alto, se você quer ganhar bastante de uma só vez; uma pena de um pássaro que voe rápido, se quer ganhar logo, mas pouco de cada vez; uma pena de galinha preta, se quer ficar beliscando e ganhando sempre, mas apostando sempre quantias pequenas.

Uma vez definido isso, pegue uma agulha virgem, encaixe-a na ponta da pena, formando uma espécie de dardo. Amarre com linha preta bem fina, apertando bem, mas arrematando sem dar nó, só passando a linha sob ela mesma.

Você terá um jogo de dardo, na aparência, mas não se engane com isso. Esse oráculo tem sua origem nos povos celtas, que habitavam a antiga Inglaterra, local onde ainda hoje o jogo de dardos é muito popular, ensejando apostas muito altas e torneios pesados.

Para usar seu oráculo, faça isso sempre pela manhã, em jejum, sem ter molhado o rosto nem lavado qualquer parte do corpo. Apanhe o dardo, que estará cravado na madeira, em função da jogada do dia anterior. Esse alvo ficará pendurado numa parede no lado oposto de sua cama, de modo que o veja ao se deitar e ao se levantar.

Ao pedir um palpite, concentre-se no que deseja fazer com o que vai ganhar, olhe o alvo, feche os olhos e arremesse. Se o dardo se cravar num dos números, naquele grupo você deverá jogar. A partir daí, siga seus palpites para as dezenas, centenas e milhar.

Se quiser jogar num duque, jogue duas vezes. Se vai apostar num terno, jogue três vezes e assim por diante. Se a primeira jogada for numa casa vazia, não jogue naquela extração. Se a segunda jogada por numa casa vazia, aposte só no grupo. Se der a casa vazia na terceira, só aposte no duque e assim por diante.

Tenha sempre em mente que não adianta forçar o jogo, isto é, arremessar o dardo e dar casa vazia, mas, mesmo assim, insistir numa segunda jogada. A partir daí você pode estar invertendo os planos espirituais onde está a sua ajuda, mudando de um plano superior, espiritual e recomendado, para um plano inferior, material e, apesar de cheio de promessas e de uma aparente felicidade, na realidade esconde um verdadeiro inferno.

Assim, não insista. Não queria se arriscar com algo que já era respeitado a dezenas de séculos atrás.

PARA JOGAR NA DEZENA, CENTENA E MILHAR DO BICHO

Uma interessante variação da simpatia anterior foi desenvolvida pelo Mago Loversteen, em Salem, Massachussets, nos Estados Unidos, utilizando os princípios da numerologia.

Aplicado ao Jogo de Números, um jogo popular, mas clandestino como o nosso Jogo do Bicho, revelou-se muito eficaz na indicação de dezenas, centenas e milhares premiadas.

Mme. De Guijon, a decana de todas as bruxas que atuam no Brasil, utilizou esse grimoire anotado pelo Mago Loversteen para criar a sua variação para o jogo do bicho, obtendo muito sucesso.

O jogo consiste num alvo como o anterior, apenas utilizando-se de penas brancas das aves ali citadas, mas com uma configuração diferente, contendo apenas os nove números cabalísticos, e o zero nas casas brancas, conforme exemplo no final da simpatia.

O método de consulta é o mesmo. Você atira duas vezes para obter uma dezena. A interpretação é simples. Se o primeiro número for 8 e o segundo for 7, a dezena para jogar naquele dia é a 87 e assim por diante. Se der uma casa branca, considere como sendo um zero.

Na continuação, atirando três vezes o dardo, você terá a centena para jogar naquele dia. Se der uma casa branca, da mesma forma como usado para a dezena, considere como sendo o zero.

Exemplo: Se deu casa branca e o 7 na dezena, você terá logicamente o número 07 ou apenas 7.

Se der um número e a casa branca, você terá uma dezena fechada, no caso acima, se fosse um sete e uma casa branca, teríamos o número 70.

Algo que foi observado é que o número indicado tanto pode dar no primeiro prêmio seco, quanto no jogo do primeiro ao quinto. Uma boa estratégia é apostar metade do dinheiro do dia no prêmio seco e a outra metade no jogo do primeiro ao quinto para livrar a cara.

Outra coisa que foi deduzida unanimemente pelos estudiosos que já leram esses grimoires é que a medida da aposta tem uma limitação: ela não pode ser maior do que uma esmola que normalmente você daria a um necessitado.

Assim, não queira enganar a sorte apostando mais do que pode, apenas por achar que, com isso, ganhará bastante. Com essa atitude corre o risco de perder sempre.

Além disso, com isso você abre caminho para o avanço das forças dos planos inferiores, que logo verão em você um excelente candidato ao recuo forçado na sua evolução espiritual.

É algo que não se deseja para ninguém, portanto busque pegar apenas o que é seu por direito, que nada neste mundo ou nos outros poderá perturbar seu equilíbrio ou atrapalhar sua evolução e a evolução dos que você contribuirá para trazer à luz.

PARA APOSTAR NAS LOTERIAS DE NÚMEROS

Mme. De Guijon desenvolveu também um oráculo para sugerir apostas nas loterias que envolvam números, como a Quina, a Sena e suas variações, bem como as loterias semelhantes existentes em diversos Estados do país.

A configuração do desenho é a mesma da simpatia anterior, com os número cabalísticos de 1 a 9 inscritos na mesma posição, só que sem as casas vazias, conforme o desenho que acrescentamos ao final.

Essa tabela deverá ser riscada com lápis preto ou carvão, conforme já recomendado, no fundo de uma caixa de madeira bruta, apenas lixada e unida de preferência com cavilhas de madeira encaixadas ou com pregos. Jamais usar cola de qualquer espécie, verniz ou tinta para pintar a madeira.

A caixa não pode ter tampa e, quando for guardada, deverá ser posta de boca para baixo. Para descobrir as dezenas para fazer o seu jogo, utilize duas moedas iguais, não importa o país. O que Mme. De Guijon recomenda é que se use moedas com metais nobres no reino da alquimia, como o aço inoxidável, a prata, o ouro, o cobre, mas jamais se use moedas de alumínio.

Segundo ela, se as moedas tiverem a data de emissão correspondente ao ano de nascimento do consulente, as chances de identificação com o plano superior são muito maiores.

A maneira de usar o oráculo é simples, mas deve ser feita sempre com muita fé, característica essencial de todas as simpatias, num ambiente tranqüilo e sem interrupções.

Com a recente descoberta das possibilidades de comunicação com os Anjos, testa-se o uso desse oráculo como linguagem entre os homens e os mensageiros celestes, na solicitação de sorte.

Os primeiros registros já indicam uma aceitação desse tipo de mensagem, já que, para os Anjos, não se trata de uma linguagem desconhecida, mas praticada pela humanidade desde os primórdios do seu relacionamento com o Criador, posta de lado recentemente, por força de um cientificismo que não levou a nada nem resgatou aquela parte espiritual perdida pelo homem com isso.

Espiritualidade que agora, no limiar do milênio, ele busca desesperadamente recuperar, por isso o trabalho insano e incessante dos magos e sábios místicos em apressar o resgate desse conhecimento que, por muito tempo, esteve confinado a porões empoeirados do mundo todo.

Assim, para formar cada dezena do jogo que escolheu fazer, atire a primeira moeda, com os olhos fechados, dentro da caixa. Abra os olhos, anote o número, depois feche os olhos e atire a segunda moeda.

Ela indicará o número que formará a dezena. Proceda assim até obter as dezenas necessárias para fazer o seu jogo.

PARA JOGAR NO GRUPO DO BICHO

Outro interessante grimoire, contendo oráculos dos fenícios, feitos em curiosos pratos de cerâmica ou metal, foi interpretado e adaptado por Mme. De Guijon para uso na definição de palpitas para os grupos do jogo do bicho, permitindo todas as seqüências de jogos, desde o jogo seco até a cinqüina seca ou combinada, a critério do jogador, já que não usa o sistema de casas vazias dos celtas, que indicavam também os dias propícios ao jogo.

Segundo os fenícios, qualquer dia era dia de arriscar, por isso formaram, em seu tempo, uma civilização forte e evoluída.

O princípio da simpatia é simples. Basta pegar um prato qualquer de cerâmica ou de metal, exceto alumínio, e pintar no seu fundo um círculo e dentro dele as divisões conforme constam do desejo ao final desta simpatia.

Feito isso, o prato deve ser mantido sempre guardado de boca para baixo. Quando for o dia ou o momento de fazer uma aposta, você saberá, pois isso é muito importante no uso desse oráculo: não é o seu desejo que comanda a sorte, mas é a sorte que comanda o seu destino.

As indicações do momento certo de jogar poderão vir das formas mais inesperadas. Poderá ser um sonho, uma ave que vem e passa por dentro do aposento onde você está, uma borboleta que esvoaça ao seu redor, um objeto que você procura e não consegue achar, dois pássaros juntos surgindo a sua frente, uma pessoa que você nunca viu olhando-a na rua como se a conhecesse, uma chamada telefônica que se identifica como um engano e uma porção de coisas que são difíceis de prever, pelas suas múltiplas formas, mas que você sentirá.

Mme. De Guijon afirma que você saberá que o sinal é para você quando sentir todo o seu corpo arrepiar de cima para baixo, que é o movimento natural das descargas positivas de fluídos.

Se você arrepiar de baixo para cima, evita tirar dinheiro do bolso o máximo que puder.

Definido o momento de arriscar no jogo, pegue um grão de arroz, feijão, café ou qualquer outra coisa assim. Feche os olhos, agite-o na mão direita fechada, bata as costas dessa mão na testa, no queixo, no centro do peito e sobre o umbigo, depois deixe o grão cair no prato. Ele indicará o grupo do primeiro prêmio. Continue assim até o quinto número e terá toda a seqüência do jogo para aquele dia, numa das extrações.

A partir daí faça as suas combinações de jogo, conforme lhe ditar a intuição, jamais se esquecendo do princípio básico desse tipo de oráculo que é o de não jogar mais do que o que daria a alguém. Não tente quebrar esse princípio em hipótese alguma e isso não somos nós que recomendamos, mas um oráculo que há mais de mil anos levou homens da terra firme para o jogo perigoso de enfrentar os oceanos.

Muito do que eles conseguiram foi em respeito a esse princípio.

Quebrá-lo provocará um desequilíbrio que Mme. De Guijon se recusa a comentar, simplesmente porque ela não admite que isso possa acontecer.

PARA UM PALPITE CERTO NO JOGO DO BICHO

Esta simpatia faz parte de um curioso grimoire de um mago brasileiro, infelizmente executado no trágico e negro período da ditadura que assolou nosso país num período recente, simplesmente porque alguém confundiu a capa com forro vermelho que ele costumava usar, como forma de captar energias positivas, com as vestes de um comunistas.

Não foi ele o primeiro e nem será, acreditamos, o último mártir do conhecimento mais profundo e contundente que existe, pois se trata do conhecimento que envolve cada homem como parte de um todo e não apenas uma fração sem maior representatividade.

Em seu grimoire, felizmente salvo pela família, ele desenvolveu uma curiosa relação entre a Numerologia Egípcia e a Bíblia, aplicando esses conhecimentos em todos os campos onde os oráculos ligados a números estivessem envolvidos.

Para isso ele usava sua própria Bíblia que, conforme nos foi exibida pela família, continha anotações cabalísticas anotadas em todas as páginas, demonstrando o quanto ele havia se dedicado a isso quase que todas as horas de folga de sua vida.

O oráculo do Mago X, e esse nome é proposital para preservar a família, é muito simples. Basta se concentrar no motivo pelo qual você deseja ser bafejado(a) pela sorte, pela manhã, ainda deitado(a) e em jejum, apanhar sua Bíblia e erguê-la acima de sua cabeça, com as duas mãos.

Deixe que o polegar direito procure o local onde será aberto o Livro Sagrado. Faça isso, mantendo-o aberto acima de você. Olhe apenas a página da direita e terá o que precisa para jogar.

Digamos que você abra na página 815. Esta é a centena para você jogar. Olhe o Livro e

o capítulo, informados à direita da página. Suponhamos que seja Ezequiel 2, 3, isto é, capítulos 2 e 3. Seu jogo para a milhar será 2815 e 3815. Jogue nos dois. Sua dezena será o primeiro número que aparecer na coluna da esquerda dessa página que, no caso, é o número 24.

Segundo esse mago, na definição do grupo a ser jogado, a melhor maneira é fechar os olhos e deixar o polegar da mão direita cair sobre a página esquerda do livro. Ali estará o número.

PARA JOGAR NA MILHAR DO JOGO DO BICHO

Esta não é uma simpatia antiga, mas uma variação de simpatias antigas, voltadas para o jogo do bicho que, ao longo de décadas vem desafiando a inteligência de magos e sábios ocultos, que tentam descobrir o segredo de sua chave ou, como diziam os alquimistas, o segredo da pedra filosofal desse jogo.

Reconhecem todos eles que esse é um jogo muito bem elaborado, pois ele quebra toda a filosofia cabalística ao se utilizar do numeral vinte e cinco como base de toda a sua estrutura.

Como se sabe, o vinte e cinco representa o quarto da centena, que não encontra correspondência ou respaldo nos estudos cabalísticos baseados na doutrina hebraica.

A Teoria Quaternária dos Maias, no entanto, que dava formato a suas pirâmides, suporte a seus monumentos e base de sua filosofia espiritual da destinação quádrupla do espírito após a morte, algo muito semelhante à filosofia dos egípcios, tem sido muito utilizada para justificar essa simpatia.

Vale-se da teoria do despertar, que manda você ficar atento(a) ao primeiro número de quatro algarismos que surgir a sua frente. Como parâmetro da rapidez da passagem da sorte, Mme. De Guijon elegeu as placas dos carros na atualidade.

Assim, para seu oráculo, logo pela manhã, levante-se descalço(a) e em jejum, sem molhar nenhuma parte de seu corpo, e vá para um lugar onde possa observar a passagem de veículos.

Olhe o número da placa do primeiro que passar. Terá o número da milhar, da centena, da dezena e do grupo em que jogar. Mas só aposte quando acordar de um sonho colorido.

Observação: Segundo a unanimidade dos magos e sábios no assunto, uma pessoa pode passar toda vida dela sem se lembrar de um sonho colorido, muito embora todas sonhem colorido.

Ocorre que esse tipo de sonho é a expressão do grau máximo de relacionamento do homem com os planos superiores. Se você tem certeza que sonhou ou sonha freqüentemente colorido, é porque um canal de comunicação se abriu para você e isso não pode ser desprezado ou mal utilizado.

PARA JOGAR NO BICHO

Não se trata, nesse tipo de trabalho, de dar falsas ilusões porque ninguém é tolo de trair a confiança das pessoas, pois esse é considerado um dos maiores crimes nos planos superiores.

Trata-se de aplicar toda e qualquer teoria, por mais absurda que ela possa parecer, no favorecimento de quem vem tentando e buscando essa sorte há muito tempo.

Uma teoria diz que você não escolhe a sorte, mas ela escolhe você. Esse é, portanto, o tipo de conhecimento que de nada adianta ser escondido. O que há de ser será e isso ninguém poderá mudar. Só que há um outro ditado que diz que, assim como a justiça, a sorte é cega.

Por isso é muito importante que você faça o possível para se mostrar ou aparecer, para ser visto e sentido pela sorte. Se você não se manifestar, ela jamais saberá de sua necessidade. Insista sempre, porque as vozes, no plano superior, soam alto, muito alto, alto demais. As mais fortes sempre vão prevalecer sobre as mais fracas.

Como as coisas no plano superior não acontecem por acaso, mas todas tem uma razão de ser, sempre que atender o primeiro telefonema do dia, trate de descobrir o número. Despreze todos os prefixos e considere apenas os quatro últimos algarismos. Eles lhe darão a milhar, a centena, a dezena e o grupo em que você deve jogar.

PARA JOGAR NAS LOTERIAS DE NÚMEROS

O conceito das horas mágicas e dos canais de energia já são muito antigos, apesar de serem muito pouco divulgados entre os leigos e profanos ainda hoje, pois traduzem uma teoria que já vem sendo estudada e desenvolvida ao longo de milhares de anos por iniciados e, por isso, muito restrita.

Em resumo ela afirma que nós, humanos, temos horas mágicas e que se soubermos combiná-las com os canais de energia, resumiríamos aquele velho ditado que afirma que você, para ter o que quer e merece, precisa estar no lugar certo, na hora certa.

Para entrar em sintonia com esses princípios, basta que você some nove a todos os números móveis que surgirem diante de seus olhos, quando sair de sua casa e caminhar à direita dela.

Esse conceito de número móvel tanto pode envolver a placa de um carro quanto a idade de um garoto que passa de bicicleta. O que vai ser sempre decisivo vai ser a sua sensibilidade.

Vamos supor que passe um carro com uma placa com os números 3476. Some 9 e terá a milhar 3485, a centena 485, a dezena 85 e o grupo 5.

Essa é a ordem. Sua sensibilidade é que dirá qual é o número que deverá ser considerado como base. Tanto pode ser a placa do carro, como o número da próxima casa ou da primeira criança que cruzar seu caminho. Siga sempre sua intuição. Se você é puro de coração, sua mensagem estará sempre no ar, circulando entre os mensageiros dos planos superiores.

A SORTE

Os alquimistas falavam de algo conhecido como correntes telúricas, algo hoje objeto de estudos da parapsicologia, que, com outros nomes, entende que o fenômeno é pertinente, embora ainda inexplicável.

Se você dar uma volta por sua cidade, vai observar que existem determinados pontos dela onde as casas parecem ter uma carga negativa sentida à primeira vista, só no olhar.

O mesmo fenômeno se manifesta em pontos comerciais que são os chamados micos, porque os estabelecimentos abertos ali, um após outro, invariável e sistematicamente não dão certo.

Isso ocorre porque, no terreno sob a construção, existem correntes magnéticas chamadas correntes telúricas por uns, fluídos negativos por outros, correntes de mau-olhado, azar e outros nomes conhecidos.

Piores são casas ou terrenos onde as tragédias se repetem, como assassinatos e acidentes, registrados ao longo do tempo e pairando permanentemente como ameaça sobre quem ali morar.

Por outro lado, da mesma forma como existem as correntes telúricas negativas, existem as positivas essas impregnam as construções sobre ela, proporcionando simples mas maravilhosos talismãs para todos os momentos e, principalmente, para atrair a sorte. Vejamos alguns deles.

PARA SORTE NUM NEGÓCIO COMPLICADO

De repente você se vê às voltas com um problema tão complicado que somente a sorte poderá ajudá-lo(a) a sair dele. São problemas onde não apenas causas materiais estão envolvidas, mas principalmente causas além da nossa percepção.

Para combater esse tipo de coisa e contar com a sorte no último instante, apele para uma simpatia muito simples:

Pegue a chave da fechadura da porta dos fundos de sua casa, lave-a com água de poço fresquinha, tirada na hora, depois guarde-a num bolso traseiro de sua calça.

Faça isso numa segunda-feira e, à medida em que for mudando de calça, vá passando a chave de uma para a outra.

Para a porta de sua casa não ficar sem chave, use a cópia, se tiver ou mande fazer uma. O importante é que a cópia deverá ficar na fechadura durante esse tempo.

Quando completar a semana, volte a chave principal à fechadura e guarde a cópia para uma outra simpatia.

Observação: Ao guardar qualquer objeto de metal ligado a uma simpatia ou destinado a uma simpatia, faça-o numa gaveta ou numa caixa de madeira.

PARA ESPANTAR O AZAR DE SUA CASA

Observando um urubu voando do céu, percebe-se que ele vai fazendo círculos, à medida em que sobe. Isso porque ele aproveita as correntes térmicas que sobem do solo e simplesmente plana com ela, num ângulo ascendente.

Se nós tentarmos encontrar no solo a origem dessa corrente térmica, dificilmente o conseguiremos. No entanto, elas se formam no solo e sobem, numa espécie de redemoinho invisível.

A ave entende a linguagem da terra nesse momento, por isso sua utilização em simpatias das mais diversas é sempre muito poderosa, como esta, destinada a expulsar o mal de sua casa.

Se você percebe que um dos membros da família ou mais de um, o que é pior, anda numa maré de azar que não há nada que dê remédio, faça o seguinte:

Pegue penas de urubu e coloque-as em pé, uma atrás de cada um dos quadros ou fotografias emolduradas que você tiver nas paredes de sua casa.

Se não tiver nenhum, providencie pelo menos três, um dos quais se possa ver assim que se entra pela porta da frente. O outro na mesma posição, só que em relação à porta dos fundos e o terceiro no quarto da pessoa que está sendo perseguida pelo azar, diante da cama dele, de forma que ao se deitar e ao se levantar ela possa ver o quadro ou a fotografia.

Isso deve ser feito em qualquer dia da semana, exceto terça ou quarta-feira e ali permanecer por trinta e três dias. Findo esse prazo as penas devem ser juntadas e atiradas numa fogueira.

PARA O AZAR NÃO CONTAMINAR

Segundo as feiticeiras especialistas em assuntos de casa, o ideal seria que cada pessoa tivesse o seu prato, seus talheres, seu copo e sua xícara só para eles, de forma que um não usasse alguma coisa que fosse de outro.

Se mesmo em família a questão é complicada, pois o azar de um pode impregnar talheres e louça usados por outro, imagine só quando se recebe uma visita, que poderá impregnar cada coisa que usar com um azar que pode ser involuntário, mas será um azar

para quem se contaminar com ele.

Assim, além de lavar cuidadosamente louças e talheres diariamente, deixe-os escorrer de boca para baixo até que sequem. Colheres e garfos devem ser virados com as pontas para baixo e as facas postas em pé, também com as pontas para baixo.

Quando uma visita lhe pedir um copo de água ou um pouco de café, jamais permita que ela se sirva, apanhando ela mesma o copo e a jarra de água, por exemplo. Faça isso você mesma e assim que a pessoa terminar de usar, passe na água corrente e deixe de boca para baixo. Lave de novo mais tarde.

PARA TIRAR O AZAR DA PELE

Uma questão muito delicada numa casa é o uso comum de toalhas e de lençóis, sem haver uma separação a respeito do que é de um ou do outro.

Por exemplo: uma toalha e um lençol que um dos filhos usa deve ser dele exclusivamente e jamais ser usados por um outro, principalmente de sexo diferente.

O mesmo acontece com as toalhas de rosto e de banho que, sendo normalmente de tecido natural e mais absorventes, acumulam com muita facilidade essa energia telúrica que, mesmo sendo positiva, em excesso pode afetar as pessoas, desequilibrando-a e gerando uma terrível maré de azar.

Na medida em que outras pessoas usam a mesma toalha ou os mesmos lençóis, essa maré de azar vai se expandindo como uma verdadeira epidemia.

Para combater isso é só adotar uma providência muito usada por nossos antepassados, mas hoje muito em desuso com o advento das máquinas de lavar e as secadoras, que consiste em pôr as roupas de cama e banho quarar ao sol, antes de dar a última enxaguada e pôr no varal para secar.

Outra providência necessária é usar varal de arame de aço e jamais os de alumínio ou de cordinhas plásticas.

PARA ATRAIR A SORTE

As correntes telúricas que passam sob nossos pés podem ser captadas pelas solas de nossos pés e pelas raízes das plantas. Em nosso caso, basta caminharmos descalços sobre a terra ou sobre um piso de madeira ou cimento. Revestimentos com materiais sintéticos, como carpês e forrações, impedem que essas correntes cheguem até nós.

Pegue um vaso da planta que você mais gosta e cultive-o sobre um tripé ou um banquinho de madeira. Vá mudando esse banquinho de lugar com certa freqüência e observe em que pontos a planta parece se desenvolver mais e isso independe de ser próximo da luz ou do ar livre.

Esse local indica por onde a energia pode ser sugada pela planta e onde você pode se livrar dos fluídos negativos que atraem o azar, ficando com o rosto debruçado sobre o vaso por alguns segundos, várias vezes ao dia, principalmente nas horas em que o sol estiver mais quente lá fora.

Quando se debruçar sobre o vaso, coloque os dedos indicadores enfiados na terra do vaso.

PARA ENTRAR A SORTE E FICAR DE FORA O AZAR

Quem mora num apartamento não tem esse tipo de problema com freqüência, muito embora também esteja sujeito a ele. Quem

mora em casa sabe como é difícil manter do lado de dentro um bichinho de estimação, principalmente se for um gato.

Gatos e cachorros costumam sair, passear pelos mais diversos lugares e, nesses passeios, vão se impregnando tanto de fluídos da sorte como fluídos do azar.

Isso ocorre tanto pelos olhares que lhes são lançados, pelo contato com outros animais e pela infinidade de lugares, e de correntes telúricas diferentes, que podem percorrer num dia.

O importante é que, quando eles volta, você esteja alerta para adotar uma providência simples e necessárias. Passe um pente de madeira no pêlo do animal, da cabeça para a cauda e depois da cauda para a cabeça. Repita três vezes, dizendo baixinho a cada vez, próximo da orelha do animal:

Se vem de sorte
Que fique e corte.
Se vem de azar
Que volte a andar.

Observação: Sempre que for lavar seu cachorro, acrescente sete pedrinhas de sal grosso à água, juntamente com uma fitinha vermelha com sete nós. Se for um gato, pelo menos uma vez por semana passe um pano molhado em salmoura da cabeça para a cauda, por três vezes.

PARA O AZAR TROCAR DE CASA

Segundo os antigos, ninguém deve dar uma faca de presente para alguém, sem receber nada em troca, nem que seja uma moeda de um centavo. Conforme se comprovou em milhares de registros, isso dá azar, sempre deu e continuará dando.

Se alguém lhe der uma faca, dê a ele algo em troca imediatamente. Por outro lado, se você anda enfrentando um maré de azar muito grande em sua casa, troque-a com a sorte de alguém, fazendo uma simpatia que, feita com os devidos cuidados, beneficia quem a faz, sem prejudicar ninguém.

Quando as coisas estão muito azaradas em sua casa, pegue uma faca de ponta que esteja em uso, embrulhe-a num pedaço de pano vermelho, depois coloque-a dentro de um saquinho de papel para não dar na vista.

Selecione qual de seus vizinhos ou mesmo parentes está numa maré de sorte muito grande. Quando fizer isso, vá até a casa dele e num dos cantos do muro ou da cerca, enterra a faca com a ponta para baixo, embrulhada com o pano e dentro do saquinho.

Jamais conte a ninguém que fez a simpatia e nos sete dias seguintes evite de aceitar qualquer presente vindo de pessoas que moram naquele lugar.

Se a pessoa estiver numa maré de sorte muito grande, você vai sentir isso quando ela, no mesmo dia, quiser lhe dar alguma coisa em troca. Resista e diga que vai pensar no assunto, dando uma resposta mais tarde. Não precisa dizer que não vai aceitar. Só não aceite nesses sete dias.

Observação: O choque de retorno é uma situação que normalmente ocorre quando você deliberadamente tenta prejudicar alguém. Nesta simpatia em especial, entendem os estudiosos que não se quer prejudicar a pessoa na maré de sorte, mas atrair para si um pouco daquela sorte.

PARA NÃO GUARDAR O AZAR ATRÁS DA PORTA

Um dos instrumentos de casa mais úteis é a vassoura, mesmo para quem tem aspirador de pó, pois a vassoura ainda não pôde ser dispensada totalmente.

Como se sabe, pelas suas utilidades e pelo seu poder mágico, a vassoura já foi até usada pelas feiticeiras e bruxas para se movimentarem pelo céu em suas viagens.

Quando falamos de vassoura, no entanto, estamos nos referindo àquela vassoura tradicional, feita de matéria vegetal e adequada para lidar com fluídos negativos e tudo o mais que traz o azar.

Percorrendo todos os dias o piso de sua casa, a vassoura vai se carregando de coisas baixas, que andam rente ao chão, como o azar. No momento em que você a guarda atrás de uma porta, com o cabo para baixo, a vassoura libera essa energia para o alto e ela, fatalmente se abaterá sobre os moradores da casa.

Para que isso não aconteça, não guarde vassouras dentro de sua casa, mas sempre dolado de fora. À noite, antes de fazer isso, molhe-a com água corrente e coloque-a pendurada num local onde a água escorra e vá para o esgoto ou para a terra.

Ensine isso para sua empregada e com esse tipo de azar você nunca mais precisará se preocupar.

PARA O AZAR NÃO SENTAR À MESA

Se a mesa de sua casa for quadrada ou redonda, você não precisa se preocupar com o azar que vem de fora. Se é retangular, então preste atenção na sua disposição e veja se um dos lados mais estreitos está voltado para o local onde nasce o sol e o outro lado estreito voltado para o local onde o sol se põe.

Esta é a maneira correta de posicionar a mesa, mas é importante não deixar que essa harmonia seja quebrada, quando receber uma visita. Jamais, jamais mesmo, deixe a visita se sentar numa dessas cabeceiras da mesa. Ela deverá se sentar sempre numa das laterais para não desarmonizar a sorte da casa e transformá-la num inferno de azar.

PARA ACABAR COM O TEMPO DO AZAR

O tempo do azar é um conceito relativamente novo nas simpatias e se refere a um ciclo de sorte e de azar que se repetem alternadamente, numa espécie de biorritmo de uma casa. Segundo esse conceito, as marés de azar logo passam e em seguida vem uma de sorte e assim por diante.

Alternando-se dessa forma, uma compensa a outra e a vida na casa segue equilibrada, sem maiores complicações. O problema grave surge quando o tempo de azar se prolonga mais do que o necessário.

Quando isso ocorre, agravam-se os problemas que vão surgindo, transformando a vida entre aquelas paredes num verdadeiro caldeirão de desentendimentos e desamor.

Para se reverter isso o mais depressa possível, é preciso mudar de lugar na casa todos os relógios, principalmente os de parede. Após isso, eles devem ser acertados com diferenças de até três minutos, de maneira que nenhum deles marque a mesma hora que um outro.

Manter-se atento(a) a isso constantemente.

PARA FILTRAR O AZAR

As correntes telúricas negativas estão normalmente muito presentes, com uma intensidade muito grande, na água. Todos os processos químicos existentes podem purificar uma água ao máximo, tornando-a pura e cristalina, de uma forma que jamais prejudique o organismo de uma pessoa.

Em razão da sua origem e de todo o seu ciclo na natureza, desde a evaporação, a transformação em chuva e o caminho percorrido entre as pedras, no leito dos rios e no mar, a água acumula cargas negativas inacreditáveis.

Isso é fácil de ser entendido se considerarmos que tudo de ruim que existem pode ser lavado com água corrente e sal. Assim, Quando ela chega em nossas torneiras, ela está pura para o consumo e para o organismo, mas não para o nosso plano místico, que pode ser afetado por ela.

Para o organismo, filtra-se a água até num filtro comum. Para o espírito, no entanto, filtra-se a água com um cristal. Para isso, pegue três cristais de uma só ponta e enterre-os ao redor do cano de entrada de água de sua casa, com as pontas voltadas para o cano.

Antes de cobrir com terra, espalhe uma boa camada de sal grosso sobre os cristais.

PARA TER SORTE O TEMPO INTEIRO

O ciclo comum que alterna sorte e azar tanto pode ser quebrado a favor do azar quanto a favor da sorte. Entenda-se que a palavra quebrado está sendo utilizada o sentido de tirar um pedaço, fracionar e não anular.

O que isso significa é que você pode aumentar o período de permanência da sorte e diminuir o período de permanência do azar.

Para conseguir isso, basta que você não pendure nem coloque sobre nenhum de seus móveis um calendário ou uma folhinha nos três primeiros meses do ano.

Faça isso só a partir do mês de abril, cortando, retirando ou rasgando fora os três primeiros meses da folhinha ou do calendário como se eles não existissem.

O importante é que essa parte do calendário ou da folhinha deverá ser enterrada junto com um punhado de sal grosso, num terreno bem árido, onde nada cresça.

PARA A SORTE NÃO FUGIR

O ato de lavar uma peça de roupa em água corrente, mesmo que isso seja feito por uma máquina lavadora, isso seja feito por uma máquina de lavar, muito mais do que um ato de higiene é um ato de proteção.

A água corrente, principalmente se a ela for acrescentado sempre um punhado de sal grosso, é um dos elementos limpadores mais sensíveis da natureza, levando consigo todos os maus fluídos e deixando apenas os fluídos limpos da sorte.

Lavar, secar, passar e pendurar a roupa são atos realizados mecanicamente por qualquer dona de casa. Fechar as portas dos armários e guarda-roupas também, mas nem sempre os filhos e o marido fazem o mesmo.

Há mulheres que vivem o dia todo fechando portas que os outros abriram. Ela está certa, principalmente porque isso faz com que os bons fluídos que estão impregnando a roupa escapem para o resto da casa e acabem se anulando.

Um dos sintomas mais comuns disso é quando a pessoa se coloca diante do armário ou do guarda-roupa e não sabe o que vestir. Não é por falta de opção, porque quem tem uma, só veste aquela. Quem tem, porém, mais do que uma e entre elas nenhuma praticamente "pede para ser vestida", é sinal de que portas andam ficando abertas desnecessariamente.

PARA O AZAR NÃO EMPOÇAR

A análise de todos os registros demonstra que é muito mais fácil o azar parar num local do que a sorte. Isto porque a sorte é algo muito mais suave e mais leve, mais sensível e mais espiritual, enquanto que o azar é mais material e apegado à matéria e quanto mais suja for essa matéria, melhor ele se sentirá ali.

Dentro de uma casa existe mil e uma maneiras do azar ficar empoçado e ali proliferar como uma praga daninha.

Uma delas, muito simples de ser evitada, é cuidar para que não haja vazamentos de espécie alguma nos canos da casa.

A outra, muito mais simples ainda, é não deixar que xícaras, copos e pratos fiquem sujos sobre a pia ou sobre a mesa mais do que três horas.

Se for absolutamente impossível lavá-los em seguida, passá-los sob água corrente, depois deixá-los de boca para baixo até que possam ser lavados.

PARA NÃO PISAR NA SORTE

Esta simpatia, segundo os registros consultados, é milenar e tem sua origem no oriente há mais de cinco mil anos. Um reflexo dela é observado nos costumes dos orientais, de não entrar calçado em suas residências, deixando do lado de fora os sapatos que usaram para andar o dia todo e passar, logicamente, sobre uma quantidade enorme de correntes telúricas das mais diversas.

Em nosso país isso dificilmente vai pegar, mas era observado rigorosamente por nossos ancestrais, que assim que chegavam em casa, retiravam os sapatos e calçavam chinelos ou outro tipo de sapato.

Para sair de casa usavam um par de sapatos, mas tiravam-no porque afirmavam que o azar é algo rasteiro, que se prende às solas dos sapatos. Ao entrar na sua casa, após caminhar pelas ruas, podiam estar trazendo com eles o azar que anularia a sorte e a harmonia de seus lares.

Observação: O exemplo pode parecer simplista demais, mas quem parar para pensar vai perceber que as brigas mais sérias entre casais ocorre quando voltam para casa ou quando um deles volta para casa. Isso se agrava quando, trazendo algo rasteiro como o azar consigo, ainda vêm embriagados e acompanhados de toda sorte de espíritos inferiores que circulam sobre a face da Terra.

PARA CORTAR O AZAR

Um dos instrumentos mais místicos e mal explorados em toda casa são as tesouras. São como duas lâminas isoladas que se unem com um único objetivo: cortar o que se interpor entre elas.

Ao mesmo tempo, tanto podem se abrir para formar uma cruz comum, onde Cristo morreu, como a cruz invertida, onde foi supliciado um dos apóstolos, demonstrando que ela serve para o mestre ou para o discípulo.

A melhor maneira de podar uma planta é usando uma tesoura apropriada. Com isso ela voltará logo a se desenvolver e não sentirá tanto quando sente quando cortada com um outro instrumento, por mais afiado que seja.

As bruxas normalmente caíam em transe, quando se lhes mostrava uma tesoura aberta. Espíritos malignos se afastam, quando encontram uma tesoura igualmente aberta.

Uma tesoura em pé, sob a cama, dentro de um copo de água, afasta insônias e pesadelos. Ajuda a cortar o tecido que fará a roupa do batizado, com a mesma disposição com que corta a que será a mortalha.

Presta-se, também, como instrumento para cortar o azar e isso é muito praticado por quem tem algum conhecimento de feitiçaria e bruxaria.

Como se trata de algo que envolve a magia branca, nada impede que seja usada livremente e até recomendada.

O uso é simples. Diariamente, abra uma a uma as torneiras de sua casa. Esfregue sal nas lâminas da tesoura, depois use-a como se estivesse cortando a água que cai de cada torneira.

Repita sete vezes em cada torneira, passando sal uma vez e cortando sete vezes a água.

Após isso, lave a tesoura, seque-a com um pano branco, depois deixe-a ao sol com as pontas para baixo. Repita esta simpatia todo início de mês ou no terceiro dia da Lua Cheia.

PARA LAVAR O AZAR

Esta era uma simpatia muito utilizada antigamente, quando as casas eram de chão batido e estava relegada ao esquecimento, se um estudioso não tivesse descoberto o verdadeiro princípio que estava envolvido nela.

Nas casas de chão batido, antes de varrê-lo, usando sempre uma vassoura de cerdas naturais, usava-se jogar um pouco de água. Sempre se achou que essa água era apenas para que não se levantasse poeira quando se fosse varrer.

Com o aprofundamento dos estudos sobre as correntes telúricas, descobriu-se que a água impedia a poeira de se levantar, mas isso era proposital, pois algo tão rasteiro não podia ascender, levando consigo tudo de ruim que circula rente ao chão.

Assim, ao ser jogada, a água tinha o papel de fazer reentranhar-se tudo que de negativo houvesse na superfície, de forma que ela pudesse ser varrida sem maiores problemas.

Observação: Nunca é nem será demais repetir que o uso de vassouras de cerdas naturais é algo que encontra eco na natureza e nas forças que vivem constantemente em equilíbrio.

O plástico, originário do petróleo que, por sua vez, é resultado da decomposição de seres vivos, animais e vegetais, carrega sempre consigo uma carga muito pesada de fluídos negativos que, até o momento, não se conseguiu purificar adequadamente.

PARA CUSPIR FORA O AZAR

Alguns registros muito antigos diziam que, quando se dorme com a boca aberta, permite-se que espíritos e fluídos negativos se instalem nela, caminho inicial para atingirem seu coração.

Ocorre que ninguém sabe se dorme ou não de boca aberta e só mantendo alguém toda a noite junto de si é que conseguirá a resposta, mesmo assim em relação aos dias observados, que serão negativos na maior parte das vezes justamente porque o-que-nãopresta têm muitos meios de evitar que seja visto.

Assim, a melhor maneira é fazer o que faziam os antigos piratas, logo que acordavam. Pegavam água salgada do mar mesmo, tomavam um grande gole e faziam gargarejos e bochechos, lavando a boca, depois cuspindo fora a água.

DINHEIRO, NEGÓCIOS E PROJETOS

O provérbio que diz: amigos, amigos; negócios à parte, tem um sentido muito profundo do qual só quem nunca teve uma decepção a respeito do assunto pode duvidar.

Isso não significa, porém, que estará livre de aprender na prática, da pior maneira possível, não na pele, mas no bolso, o verdadeiro significado disso.

Em síntese, o que o provérbio recomenda é que não se misture dinheiro com amizade. Se isso for feito, corre-se o risco de perder não apenas o dinheiro, mas, o que é pior, o amigo.

Alguns podem argumentar que amigo falso pode ser dispensado, mas isso é muito relativo. Qualquer pessoa sensata que lê a Bíblia sabe que não se deve fazer dívidas. Quem deve, acaba sendo obrigado a mentir e procurar enganar o próximo, seja ele o amigo, o parente ou o gerente do seu banco.

Segundo um sábio, a maior traição que um homem pode fazer é trair seu próximo. Para isso jamais haverá perdão, muito embora perdoar seja divino e soa bonitinho para quem nunca emprestou nada a ninguém e, portanto, jamais se decepcionou.

Quando se tratar de dinheiro, negócios e projetos, antes de mais nada, consulte as simpatias a seguir para não se decepcionar e, principalmente, ter de pôr em cheque a sinceridade de seus amigos.

PARA SORTE COM AMIGOS

É infalível que mais cedo ou mais tarde um amigo seu poderá precisar de dinheiro e recorrer a você. Se isso acontecer, é porque ele, na certa, não consegue emprestar em mais nenhum lugar, a começar pelo Banco onde ele tem conta.

Se isso está acontecendo com ele sem você saber, isto é, se ele se encontra com problemas financeiros e não contou a você ainda, não é um bom sinal. Sabendo do problema, possivelmente você até já tivesse se oferecido para ajudá-lo. Não sabendo, ele pode dar um golpe em você.

Para que isso não aconteça com você, leve sempre consigo, na sua carteira, três penas pequenas, tiradas do rabo de um galo preto, numa noite de sexta-feira de Lua Cheia.

PARA SORTE COM EMPRÉSTIMOS

Com certeza você é uma pessoa de bom coração que, freqüentemente, mesmo que seus amigos não peçam, você faz questão de ajudá-los com pequenos empréstimos. Você tem recebido a maioria deles, mas há alguns que você já desistiu, porque sabe que não terá como receber.

Maior que o prejuízo é o constrangimento que se cria entre os amigos, mas o que se há de fazer?

Você em especial deve se valer desta simpatia, que fará com que todos os empréstimos feitos por você, inclusive de bens ou ferramentas, sempre acabarão retornando.

Para isso, sempre que for fazer um empréstimo, tão logo a pessoa saia de sua casa, cuspa no local onde ela pisou ou no assento onde ela ficou sentada, depois, com o dedo indicador da mão direita, trace três cruzes rapidamente, depois limpe com um lenço branco que deverá ser dobrado e guardado numa caixa de madeira até que a pessoa devolva o que lhe foi emprestado.

PARA SORTE COM AMIGOS E DINHEIRO

Dinheiro e amizade não devem se misturar e qualquer pessoa sensata sabe disso. No entanto, muitas vezes se torna muito difícil negar ajuda a um amigo, principalmente aquele que, num momento particularmente difícil, um dia nos ajudou.

Nesse momento, mais do que o dinheiro, importa é o desejo de corresponder, mesmo que isso possa significar um prejuízo no futuro.

Só que você pode se garantir de forma a não perder nada de seu patrimônio, nem o amigo, nem o dinheiro. Para isso, quando for fazer o empréstimo para ele, coloque o dinheiro ou o cheque dentro de um envelope branco subscrito para você mesmo, isto é, no envelope deve constar o seu nome e o seu endereço.

PARA SORTE COM DÍVIDAS

Pode acontecer de, por um problema qualquer, você se ver numa situação financeira difícil e precisar contrair algumas dívidas. Nos tempos atuais isso não é nenhuma novidade e poucos têm conseguido passar sem isso.

O problema é se livrar depois dessas dívidas. Além do trabalho você precisará contar com um pouco de sorte também, para nada dar errado no meio do caminho.

Assim, anote numa folha de papel branca o nome de seus credores e o quanto você deve para cada um deles. Dobre o papel duas vezes, depois coloque-o na última página de uma Bíblia.

Diariamente, reze um Pai Nosso e uma Ave Maria segurando a Bíblia junto ao peito, com as duas mãos, depois abra-a e passe o papel com as dívidas para a página anterior.

Vá fazendo isso diariamente e verá como tudo dará certo e em breve você estará livre das dívidas.

Quando isso acontecer, veja em que página estava o papel. Ali haverá uma importante mensagem para você, indicando porque você recebeu a graça e a quem deve agradecer.

Observação: Logicamente a simples oração e a mudança do papel para a página anterior não seria suficiente para o pagamento das dívidas. Seria preciso que a pessoa tivesse um plano e trabalhasse nele para conseguir o dinheiro necessário.

Há registros, no entanto, desta simpatia ter sido feita com tanta fé que, segundo palavras de uma pessoa, "a solução caiu do céu."

PARA TIRAR O AZAR DO SEU DINHEIRO

Às vezes somos surpreendidos com uma maré repentina de azar que nos faz perder dinheiro numa seqüência de acontecimentos difícil de ser explicada.

Sobre o assunto alguns estudiosos do assunto desenvolveram uma interessante teoria.

Hoje em dia, quem não tem uma carteira de plástico tem uma de couro. Os dois materiais, como se sabe, têm origem em restos de animais vivos.

Dentro delas são guardadas cédulas ou moedas que passaram por diversas mãos, principalmente de gente azarada, de gente com mau-olhado e de gente invejosa, só para citar alguns casos de pessoas negativas.

Guardadas em sua carteira de couro ou de plástico, o conjunto todo se transforma numa potente fonte de azar que vai contaminá-lo(a) seguramente.

Para evitar que isso aconteça, pegue uma cédula nova de R$ 1,00 e coloque-a atrás de um quadro de santo ou debaixo de uma estátua de gesso do santo de sua devoção.

Faça isso numa segunda-feira e só retire essa cédula na segunda-feira seguinte, no mesmo horário. Guarde-a na sua carteira e não a use para nada. Deverá ficar ali como uma espécie de filtro para tirar o azar das outras cédulas.

Mensalmente, sempre no terceiro dia da Lua Cheia, deixe por uma noite a cédula sob o santo ou atrás do quadro, pondo-a de volta na carteira na manhã seguinte.

Observação: É preciso que a nota seja realmente nova e não tenha circulado ainda. Para isso, converse com algum caixa de banco conhecido para que ele reserve uma nota nova dessas para você.

PARA ESPALHAR A SORTE

Assim como todas as pessoas deviam se prevenir contra o azar, que pode ameaçá-las através de algo tão corriqueiro como uma cédula de dinheiro, todo mundo devia também se preocupar em repartir sua sorte com as outras pessoas.

Isso pode ser feito através de um meio muito simples que são as cédulas de dinheiro que passam por suas mãos. Cada uma delas pode se transformar num instrumento de caridade no sentido de mandar a sorte gratuitamente para as outras pessoas.

Para isso, toda noite, quando for dormir, retire todo o dinheiro de sua carteira, guardando-o sob uma imagem de gesso do santo de sua devoção, acendendo uma vela verde no lado direito estátua. Na manhã seguinte retornar as cédulas à carteira.

Observação: Se você fez a simpatia de carregar uma cédula de R$ 1,00 como talismã para tirar o azar das outras cédulas, não se esqueça de que essa cédula não deve sair de sua carteira. No caso desta simpatia, todas as outras cédulas devem sair, menos essa.

PARA LEVAR A SORTE NO BOLSO

Seu dinheiro pode ser uma fonte de azar ou uma fonte de sorte, dependendo da maneira como você o carrega. Há diversas simpatias para que você expulse o azar de sua carteira, mas muitas vezes há cédulas e moedas que, por distração ou por pressa você acaba não guardando adequadamente.

É preciso, então, que você se prepare de forma a sempre levar a sorte no bolso, deixando de fora o azar. Para tanto, adquira um cristal cor-de-rosa de uma ponta apenas, lave-o em água corrente, esfregando ligeiramente com sal grosso, depois deixe-o secar ao sol, em cima de duas notas do mesmo valor, dispostas na forma de uma cruz. O cristal deverá ficar em pé no centro dessa cruz.

Após isso, embrulhe-o num lenço verde ou faça um saquinho de tecido verde, levando-o sempre consigo no bolso. Não mostre nem deixe ninguém tocar seu cristal.

Observação: É sempre importante ressaltar que tanto o saquinho quanto o lenço devem ser de tecido natural, como o linho, o rami, a seda ou o algodão. Ao fazer o saquinho, não dê nó. Simplesmente alinhave a linha da mesma cor do tecido até que ela se acabe.

PARA O DINHEIRO TRAZER SORTE

Tem muita gente que passa a vida toda correndo atrás do dinheiro e achando que seriam mais felizes se o tivessem com fartura. De repente, o dinheiro surge inesperadamente ou através do fruto de um trabalho árduo e a pessoa acaba descobrindo que tudo aquilo não lhe trouxe sorte na vida, mas muito azar.

Azar que se manifestará de diversas maneiras, mas todas muito decepcionantes.

Ninguém deseja que isso aconteça, por isso é sempre bom estar prevenido(a). Quando acontecer de você ter, afinal, o dinheiro pelo qual vinha lutando tanto, pegue trinta e três cédulas de R$ 1,00 e numa segunda-feira pela manhã, saia com elas e distribua-as uma para cada pessoa necessitada que lhe estender a mão.

Se achar preferível, dê todas elas a uma instituição que comprovadamente atende pessoas carentes.

Ao voltar para sua casa, acenda três velas verdes num mesmo pires.

PARA SORTE NO COMÉRCIO

Nos tempos atuais, qualquer pessoa que decide investir num novo negócio deve receber de imediato uma medalha pela sua coragem. Em seguida, deveria receber todas as orações possíveis para atrair-lhe a sorte, pois precisará muito dela.

Se você vai começar um novo negócio e quer se cercar de um pouco de sorte para que tudo dê certo, faça o seguinte:

Antes de abrir as portas, misture um copo de vinho branco com um punhado de sal grosso e um pouco de pimenta-do-reino moída, depois, vá borrife todos os cantos do local usando um galho de arruda.

Quando terminar, beba um golinho desse vinho e cuspa-o em seguida no lado de fora da porta. Faça isso todas as portas, depois esparrame o que sobrou diante do estabelecimento.

PARA SORTE NOS NEGÓCIOS

Hoje em dia, qualquer pessoa que esteja constantemente envolvida com negócios envolvendo dinheiro corre o risco de tomar um prejuízo a qualquer momento.

Muita gente está indo dormir rica e acordando pobre, em virtude da recessão que nos assola. Quem nunca ficou devendo, hoje está comprando fiado e não sabe se vai conseguir pagar.

A melhor maneira de se proteger e andar prevenido quanto a esse tipo de coisa, selecionando muito bem as pessoas com quem faz negócio.

Durante todos os momentos em que estiver realizando seus negócios, tenha, num bolso à direita de seu corpo, duas chaves velhas, unidas por uma fita, arrematada com um nó laçada. O tamanho das chaves não importa.

PARA UM NEGÓCIO DAR CERTO

Quem eventualmente precisa fazer um negócio, seja a compra ou a venda de um carro ou alguma coisa relacionada a um terreno ou qualquer coisa de mais valor, sempre fica inseguro, pois seu ramo não é aquele.

O desejo sempre será o de efetuar um bom negócio, mas nem sempre a sorte pode estar do lado dela, podendo se decepcionar por causa disso.

A solução é fazer tudo sem pressa e cuidadosamente, contando com o auxílio de quem entende do assunto e fazendo, por prevenção, a seguinte simpatia:

Pegue duas palmas de espada-de-são-jorge e coloque uma sobre a outra, atrás de uma porta de madeira, formando uma cruz. Pregue-as ali, usando um prego de aço, mas evitando de cravá-lo até o final.

Quando concluir o negócio, retire as palmas dali e deixe-as secar ao sol, antes de queimá-las. Tampe com cera de abelha ou sabão o buraco que foi feito na porta.

PARA DESAMARRAR UM NEGÓCIO

Nos momentos em que mais se necessita fechar um negócio, parece que tudo caminha para trás e nada dá certo. Alguém sempre aparece com uma exigência ou com alguma coisinha boba para atrapalhar e isso dá um desespero enorme em qualquer mortal comum.

Isso ocorre porque alguém, voluntária ou involuntariamente, amarrou o negócio, canalizando para ele todas os fluídos negativos a sua disposição.

Tanto pode ser uma das pessoas interessadas no negócio, como alguém de fora ou até um parente que não deseja que aquilo seja concretizado.

Para desamarrar isso espere a próxima sexta-feira, no momento em que nasce o sol. Pegue três pedaços de corda nova do mesmo tamanho, de no máximo 30 cm cada um.

Dê um nó simples no primeiro, passando por dentro do nó os dois outros pedaços. Depois dê em cada um desses pedaços um nó também.

Pendure atrás de uma porta. No dia seguinte, sábado, no mesmo horário, desamarre o último nó dado no dia anterior, leve esse pedaço de nó para fora de sua casa e esfregue sabão nele, deixando-o ao sol. Estendido sobre um pedaço de madeira.

No domingo, na mesma hora, desamarre o penúltimo nó amarrado na sexta-feira e faça com ele o mesmo que foi feito com o anterior.

Na segunda-feira desmanche o terceiro nó e faça o mesmo com ele. Deixe os três juntos ao sol, sem se tocarem nem se cruzarem. Após o meio-dia tente fechar novamente o negócio. Se não der certo, não insista e espere pelo menos três dias antes de desistir. Se der certo, espere também três dias antes de queimar os pedaços de corda.

Se o negócio também não der certo até o amanhecer da quinta-feira seguinte, queime os pedaços de corda e desista desse negócio, pois ele poderá amarrar sua vida.

PARA AMARRAR UM NEGÓCIO

Esta simpatia pode, em determinados momentos, ser útil sem que ninguém seja prejudicado. Suponhamos que você deseja comprar a casa dos seus sonhos, mas uma pessoa fez uma reserva ou uma oferta primeiro.

Você terá que esperar que tudo se resolva com ela, antes de poder realizar o negócio. Certamente você vai concluir que foi azar ou uma tremenda falta de sorte ter chegado em segundo lugar.

Por outro lado, ninguém pode lhe tirar o direito de lutar pelo que acha que merece. Assim, amarrar o negócio da outra pessoa pode ser a sua solução, pois se ela desistir você poderá fazê-lo.

Para isso, descubra o nome da pessoa e escreva-o no centro de uma folha de papel branco, usando uma caneta preta. Logo abaixo do nome escreva a seguinte expressão:

"O negócio com... (citar o objeto do negócio) não dará certo para você, mas dará certo para mim."

Finalize, escrevendo seu nome embaixo. Dobre o papel tantas vezes quantas forem possíveis, amarre-a com uma fita preta dando sete nós, dizendo o seguinte a cada nó:

1) Com o primeiro nó amarro toda a sua vontade de fazer o negócio.

2) Com o segundo nó amarro a vontade de fazerem negócio com você.

3) Com o terceiro nó amarro seu dinheiro para ele não ser suficiente.

4) Com o quarto nó amarro suas saídas para que ninguém lhe ofereça ajuda para fechar

o negócio.

5) Com o quinto nó amarro a lei para que ela barre seu desejo de fazer esse negócio.

6) Com o sexto nó amarro o destino para que esse negócio não faça parte dele.

7) Com o sétimo nó eu me amarro a esse negócio, para que ele dê certo para mim e não para você.

Feito isso, coloque esse pacotinho de papel sobre um objeto de madeira e ao redor dele coloque sete velas pretas, em sete pires brancos, sem acendê-las.

Quando a pessoa desistir do negócio, pegue o papel e enterre-o num canto de cerca ou de muro. Acenda as velas, oferecendo-as ao Anjo da Guarda da outra pessoa, pedindo-lhe que a ilumine para que faça um negócio melhor ainda que aquele que foi perdido.

PARA CHAMAR NEGÓCIOS

Quem vive exclusivamente de negócios sabe o quanto é difícil quando baixam aqueles tempos de calmaria e não aparece nenhum negócio. É preciso mesmo muita sorte para conseguir sobreviver, pois nada acontece.

Nesses momentos, antes de se deixar levar pelo desespero, é importante expulsar o azar que o cerca e sinalizar para que a sorte lhe mande negócios o mais depressa possível.

Para isso, compre nove velas brancas comuns e, diante de uma janela, acenda três delas juntas, num mesmo pires.

A partir dai, sempre mantendo-as diante da janela, à medida que uma delas chegar à metade, acenda na sua chama uma outra vela e cole-a por cima daquela metade já queimada.

Quando colocar sobre duas metades a terceira vela de cada conjunto, deixe-a queimar até o fim, cuidando para que o estopim da vela de baixo seja aceso pelo anterior.

Após todas as velas queimarem, vire o pires de boca para baixo e deixe-o diante da janela. Diariamente, pela manhã, acenda uma vela no fundo dele, até que seus negócios normalizem.

Feito isso, queime uma última vela em agradecimento ao seu Anjo da Guarda, depois limpe o pires, atirando tudo que estiver nele em água corrente. Guarde-o virado para baixo.

PARA ABRIR OS CAMINHOS

No mundo dos negócios, há momentos em que se chega diante de um impasse e por mais que se tente encontrar uma saída, nada se resolve ou chega a uma conclusão favorável.

Parece que todas as alternativas estão fechadas e isso ocorre porque, de alguma forma, fecharam seus caminhos. Normalmente isso ocorre por inveja ou ciúme de um concorrente ou de uma pessoa envolvida nesse meio.

Ficar procurando quem é o(a) responsável por isso é pura perda de tempo. O importante é tratar logo de abrir os caminhos que foram fechados, usando uma simpatia muito simples, mas muito poderosa.

Calce um par de sapatos bem velhos e vá a um lugar onde haja uma árvore bem grossa. Encoste o peito nela e recue sete passos. Avance, em seguida, passo a passo, na direção da árvore, até encostar de novo o peito nela.

Repita a seguinte afirmação, com os lábios bem próximos da casca da árvore:

"Assim como neste momento meus caminhos estão fechados, também em meus negócios todos eles se encontram da mesma forma."

Em seguida, dê um passo para o seu lado esquerdo, avance até passar o tronco da árvore, dê um passo para a direita e encoste no tronco suas costas. Diga agora o seguinte:

"Assim como neste momento meus caminhos se abrem, da mesma forma em meus negócios eles se abrirão."

Caminhe sete passos para frente, em linha reta, tire os sapatos e deixe-os ali.

PARA TER SUCESSO NUM PROJETO

Hoje em dia não se pode mais entrar num empreendimento sem medir seu alcance, suas possibilidades e sua chance de sucesso. Diversas entidades prestam inestimável auxílio, como o SEBRAE, por exemplo, orientando o novo investidor.

Em outros setores de atividade, nada se deve fazer sem que pessoas ligadas ao ramo e com experiência sejam consultadas para que o projeto fique completo e todos os seus ângulos sejam examinados.

Tudo isso sem contar que, muitas vezes, uma boa dose de sorte é necessária para se chegar a bom termo. Nesses momentos, é importante afastar todas as chances de se pegar uma onda de azar pela frente.

Para tanto, após definido e iniciado seu projeto, durante três meses acenda três velas nos dias múltiplos de três, ou seja: no dia três, seis, nove, doze, quinze, dezoito, vinte e um, vinte e quatro, vinte e sete e trinta de cada um desses meses.

Evite iniciar qualquer empreendimento no mês de fevereiro.

PARA SORTE COM VENDAS

Se você trabalha com vendas, sabe que seu salário depende de suas vendas e suas vendas dependem do seu carro ou dos seus sapatos: um e outro ou os dois juntos o levam até onde estão seus clientes.

As marés de azar podem surgir a qualquer momento, fazendo sumir as vendas ou fazendo cancelar todas as que estão em curso. Muitas vezes isso fica até difícil de ser entendido ou explicado e não há vendedor que já não tenha passado por um período desses.

Boa parte deles conhece e usa com freqüência a seguinte simpatia. Sempre que fecham um negócio, quando saem do estabelecimento do cliente eles passam o dedo indicador direito na sola do pé direito do sapato, fazendo o sinal da cruz em seguida.

Se não fechou o negócio, simplesmente batem os dois pés com firmeza no chão, do lado de fora do estabelecimento.

No primeiro caso, se houve sucesso, antes de entrar no estabelecimento do cliente seguinte, repetir o gesto na sola do sapato. Se não teve sucesso na visita anterior, bater os pés com firmeza no chão, como se estivesse tirando a poeira da sua sola.

PARA INICIAR UM NOVO EMPREENDIMENTO

Há pessoas cuja profissão as obriga a estarem constantemente criando novos projetos, pondo-os em prática ou vendendo-os às pessoas interessadas.

Pode ser um engenheiro, montando um projeto de condomínio, um loteador ou mesmo o gerente de uma firma que resolva fazer uma liquidação no estoque ou uma promoção qualquer.

Em qualquer das situações, é importante que se afaste todas as chances do azar se manifestar e, ao mesmo tempo, se limpe os caminhos para que tudo dê certo e o sucesso seja garantido.

Conseguir isso pode não ser muito difícil, se você fizer a seguinte simpatia:

Numa sexta-feira de Lua Cheia, logo após o pôr-do-sol, coloque em todos os cantos do seu local de trabalho um pires com um raminho de arruda, uma moeda de aço inoxidável, sete pedrinhas de sal grosso e um punhado de açúcar.

Deixe ali durante o final de semana e, na segunda-feira, antes de iniciar seu trabalho, vire os pires de boca para baixo, esparramando o conteúdo deles.

Com uma vassoura de cerdas naturais, varra tudo para o meio do local, fazendo um montinho. Remova num saco de papel e jogue no lixo ou em água corrente. Mande lavar imediatamente os pires e deixá-los de boca para baixo.

PARA REMOVER OBSTÁCULOS

Quanto mais se deseja realizar uma coisa, mais obstáculos vão surgindo contra essa idéia. Nesse momento, temos que considerar duas coisas: podem ser as forças positivas alertando para o perigo desse empreendimento ou podem ser as forças negativas simplesmente se opondo ao seu sucesso.

A questão se resume, então, a discernir o que está nos impedindo de realizar aquilo que desejamos. Essa parte não é difícil de ser resolvida, fazendo-se as seguintes perguntas:

1) É legal, ético e honesto?

2) Causará mal ou poderá prejudicar alguém?

3) Meu sucesso beneficiará outras pessoas?

As respostas sim-não-sim indicarão que o que você pretende fazer é positivo em todos os sentidos. Ocorrendo isso, percebe-se facilmente de onde está vindo a oposição.

Para removê-la, no entanto, vá a um rio e apanhe, numa correnteza, sete pedras mais ou menos do mesmo tamanho. Coloque-as paralelamente ao rio, afastadas um passo uma da outra.

Chute-as uma a uma para dentro da correnteza de novo. A cada chute, repita em voz alta o seguinte:

"Eu chuto de volta todo empecilho e removo assim todo obstáculo de meu caminho."

Quando chutar para o rio a sétima pedra, diga três vezes, em voz alta, o seguinte:

"Como esta correnteza levou meus obstáculos, a correnteza da vida manterá limpo o meu caminho."

Afaste-se sem olhar para trás.

PARA PEQUENOS AZARES

No mundo dos negócio e mexendo com dinheiro, você pode, de repente, ter um pequeno prejuízo que poderá ser o prenúncio de uma grande maré de azar.

Diante desses pequenos azares, que podem surgir a qualquer momento, tome uma providência imediata. Procure um açucareiro, pegue uma pitada de açúcar e jogue-a para trás, por cima do seu ombro direito. Repita baixinho três vezes:

"Eu te adoço, miserável!"

PARA GRANDES AZARES

Nem só de pequenos azares é feita a vida: existem os grandes também e eles podem acontecer com qualquer um. A todo momento temos prova disso, percebendo pessoas que ontem tinham o mundo e hoje nada são.

O que uma pessoa não pode fazer é se desesperar. O importante é levantar a cabeça, livrar-se de todo o azar anterior e seguir em frente, aproveitando a experiência para crescer espiritualmente.

Uma simpatia recomendada e muito usada antigamente no interior era tomar um banho de cachoeira, depois deixar que o sol secasse a água sobre a pele.

Num caso de muito azar como esse, esse banho deve ser feito da seguinte forma.

Passe uma vez sob a cachoeira, derrame sal grosso no alto de sua cabeça e nos ombros, espere alguns instantes, depois passe de novo sob a cachoeira, deixando-a remover o sal.

Retorne e faça tudo de novo, repetindo esse ritual sete vezes. Na última ficar debaixo da água por sete minutos no mínimo, depois sair e se enxugar com uma toalha vermelha.

O AZAR

O azar pode estar a sua espera em cada esquina. Pode vir num sorriso, numa gargalhada ou num olhar rancoroso. Pode estar no chão, nas paredes, flutuando no ar ou grudado a um aperto de mão. Pode estar numa cédula de dinheiro, numa moeda ou num corrimão de escada. Pode atingí-lo(a) de frente ou vir pelas costas. Pode ser um tiro direto ou um veneno lento. Pode vir em ondas ou marés, mas pode se abater de uma vez só, numa dose cavalar e terrível. Jamais marca hora para aparecer e, quando chega, se instala como um câncer, alastrando-se e contaminando tudo que está ao seu redor. É muito forte quando se apega a qualquer um. É muito frágil, quando se sabe como combatê-lo.

Com o azar, o importante é estar alerta prevenindo-se contra ele, com as simpatias mais eficientes a sua disposição. Se isso não foi possível ser feito e ele chegou, o remédio e combatê-lo da forma mais eficaz.

Ao longo do tempo, a humanidade desenvolveu formas de combater esse mal e ele, por seu turno, parece atualizar-se como um vírus resistente, exigindo que as simpatias sejam mais fortes.

Dizem os magos que o azar é fruto das artimanhas do demônio e que mal se descobre uma simpatia contra ele, já ele inventa uma forma de se livrar dela. Seja como for, vamos nos prevenir, então.

PARA NÃO PERDER COISAS

Uma das primeiras manifestações de uma maré de azar é começar a perder coisas, muitas vezes guardando-as e se esquecendo de onde guardou.

Começa com pequenas coisas e, de repente, pára, para vir, logo em seguida, muito mais forte, manifestando-se de diversas outras formas.

Esse sintoma inicial já é o suficiente para fazer com que você procure logo se proteger, contra-atacando imediatamente essa maré de azar com a seguinte simpatia:

Pegue uma folha de papel e desenhe nela os contornos de sua mão direita aberta. Recorte os contornos em seguida e cole esse papel, com a silhueta de sua mão direita, na parte de trás de um Sagrado Coração de Maria ou Sagrado Coração de Jesus.

Preste atenção na hora de colar o papel atrás do quadro, de forma que o polegar fique voltado para a direita e os outros dedos apontados para cima.

Depois de sete dias, cole um outro papel por cima daquele, cobrindo-o totalmente.

PARA AJUDA CONTRA O AZAR

Considerando-se que o azar pode muito bem ser uma manifestação do demônio, provocando-o(a) e fazendo com que você se enraiveça ou perca a calma e a fé, os estudiosos dizem que nada há de melhor contra o azar que contar com a poderosa ajuda de um Anjo Mensageiro.

Como se sabe, os Anjos Mensageiros são em número de setenta e dois, mas alguns deles são especialistas em combater o azar, por isso podem ser invocados por qualquer um que queira se proteger.

Para invocar o auxílio de um Anjo Mensageiro, antes de mais nada é necessário que você tenha um local tranqüilo em sua casa, com um tampo de madeira.

Forre a madeira com uma toalha branca e sobre ela coloque um pires branco com uma vela branca, um copo de água e um outro pires com terra dentro.

Às vinte e duas horas, acenda a vela e invoque o seu Anjo, pedindo-lhe que o(a) proteja contra o azar. Faça isso de uma forma natural, como se conversasse com ele.

Lembre-se que, uma vez escolhido o seu Anjo para ajudá-lo(a) a combater o azar, nenhum outro Anjo pode ser chamado para desempenhar o mesmo papel. Procure fazer tudo isso com fé e coração limpo.

Para lidar com o azar, peça o auxílio de um dos seguintes Anjos:

VEHUIAH: gosta de solucionar situações realmente complicadas.

LELAHEL: protege em todos os sentidos.

MEBAHEL: não tolera nenhum tipo de injustiça.

NELCHAEL: ajuda em situações obscuras.

MEHIEL: ampara em todas as situações.

PARA TIRAR O AZAR DE ALGUÉM

Tem pessoas que não acreditam nas Simpatias Populares e, quando são alvos do azar, sofrem mais do que deveriam. Nesses momentos, pessoas que acreditam e têm fé, querem ajudar quem sofre e, por isso, lançam mão de simpatias que podem fazer isso.

No caso do azar em particular, quando uma pessoa de suas relações estiver sendo atacada por ele, proceda da seguinte forma:

Consiga um par de sapatos da pessoa que está sendo azarada. À noite, esfregue uma escova de cerdas naturais ou cerdas de aço nas solas dos sapatos, depois espalhe uma camada de sal grosso na terra e coloque os sapatos sobre ela.

Dentro dos sapatos, coloque três galhinhos de alecrim, três de arruda e três de comigo-ninguém-pode. Deixe ali por toda uma noite, até o momento do sol nascer.

Quando isso estiver ocorrendo, virar os sapatos com as solas para o céu, ainda em cima da camada de sal grosso. Deixar ali até que o sol tenha saído por completo no horizonte.

Limpar os sapatos e devolver à pessoa, pedindo-lhe que os use naquele mesmo dia.

PARA AMIGO(A) AZARADO(A)

É interessante realmente observar como algumas pessoas são azaradas por natureza. Por onde passam, deixam um rastro de pequenos azares que se grudam às outras pessoas como carrapichos.

Com certeza você tem um amigo ou uma amiga desse tipo. Acidentes, doenças, problemas de toda sorte, parece que tudo acontece com ela.

Caso queira ajudar essa pessoa, no dia do aniversário dela, dê-lhe como presente um pingente para ser usado ao pescoço, tendo num dos lados uma moeda de cobre e no outro, uma de prata, ambas do mesmo tamanho.

Recomende-lhe que a use pelo menos nos primeiros três dias de cada mês. O ideal é usar esse pingente nos sete primeiros dias.

Observação: Antes de dar o pingente de presente, lave-o em água corrente, esfregando um pouco de sal grosso e deixando secar ao sol depois.

PARA NÃO TER AZAR NO NOVO ANO

Esta é uma simpatia sempre útil, pois pode afastar o azar de sua vida durante todo o ano. Para realizá-la com sucesso, no entanto, além de muita fé é necessário que você prepare um pequeno ritual no último dia do ano.

Nesse dia, você deverá vestir roupas novas e brancas e pôr três pedrinhas de sal grosso em cada um dos bolsos de sua roupa. Depois das vinte e duas horas e até a meia noite você nada beberá.

À meia noite em ponto, encha um copo com água e retire uma pedrinha de sal de cada um de seus bolsos, pondo-a no copo. Beba um golinho dessa água, depois atire o restante, pouco a pouco, através de cada uma das janelas de sua casa.

Vá à porta dos fundos de sua casa e dali vá tirando uma pedrinha de sal grosso de cada um dos bolsos e atirando-a com força para longe. Diga o seguinte a cada uma que jogar:

"Quando este sal eu jogar Com ele irá meu azar."

Feito isso, vá até a porta da frente e retire de cada bolso a última pedrinha de sal, jogando-a com força para frente e repetindo a cada uma o seguinte:

"Quando este sal acabar, Minha sorte irá entrar. "

Terminado isso, pode comemorar à vontade a passagem do ano e a chegada de um novo tempo, cheio de sorte e felicidade para você. Nesse momento, reflita um pouco sobre os menos favorecidos pela sorte e veja o que pode fazer por eles.

PARA MANTER O AZAR AFASTADO

Neste exato momento você pode estar dando graças porque o azar tem se mantido afastado de você. Na verdade ele pode estar preparando uma boa para você.

Aproveitando que ele está longe, faça uma simpatia para mandá-lo mais longe ainda, de forma que ele demora bastante para voltar.

Para fazer isso, use uma simpatia feita normalmente com ciganos ou com emigrantes e viajantes. É muito simples e muito eficaz para manter o azar longe de você, de sua casa e dos seus.

Pegue três grãos de milho, passe-o pelo sovaco direito, depois pelo sovaco esquerdo, coloque-os dentro de um saquinho de papel amarelo, feche bem, depois trate de colocar na mala de uma pessoa que vai viajar para longe.

Se não for possível, coloque num dos bolsos ou na bolsa dela.

Observação: Uma variação desta mesma simpatia manda que você peça para alguém que vá viajar levar o saquinho e jogá-lo no ponto mais distante da viagem.

PARA DESFAZER O AZAR

Um conceito interessante afirma que o azar é como uma bolha transparente que envolve a pessoa e vai sufocando-a pouco a pouco, tolhendo seus movimentos e levando-a a se isolar completamente dentro dessa bolha.

Para isso, as feiticeiras antigas tinham seus truques, muitos dos quais retirados das Simpatias Populares ou a elas incorporados. Para elas, o instrumento mágico por excelência era a vassoura e contra essa espécie de azar em particular recomendavam o seguinte:

Ir para um local que esteja sujo, com restos de lixo, fixar em pé e varrer ao redor, deixando um círculo de sujeira no local onde ela está. Em seguida, sair desse círculo, jogar três punhados de sal grosso sobre ele e despejar um balde de água, desmanchando todo o círculo com a vassoura.

Lavar a vassoura em seguida e deixá-la secando com as cerdas voltadas para baixo.

PARA MANTER DISTÂNCIA DO AZAR

Como você corre o risco de cruzar com o azar em cada esquina, precisa se manter atento(a) para não trombar com ele ou para não tê-lo se agarrando em você.

Há diversas simpatias para esse fim, mas esta é uma das mais eficazes e simples. Pegue as cascas de três dentes de alho, três raminhos de arruda, três pedrinhas de sal grosso e um pequeno prego ou agulha de aço, embrulhe num papel vermelho e leve sempre consigo quando sair de casa.

Você pode usar esse amuleto até que ele comece a se desmanchar. Quando isso acontecer, atire-o em água corrente e faça um outro imediatamente.

PARA AFASTAR OS AZARADOS DE SUA VIDA

Tem gente que é azarada e tem gente que é mais azarada ainda, pois tem o azar de atrair os azarados para junto dela. Isso acontece aos poucos. Primeiro vem um azarado e se encosta. Se você não tomar providência, surge um outro e, quando menos você esperar, estará cercado(a) por todos os lados de pessoas azaradas e sua vida terá se transformado num inferno.

Para afastar esses azarados de sua vida, pegue uma cumbuquinha de barro, coloque dentro dela retalhos de tecido de algodão, seda ou linho, ramos secos de arruda, alecrim e comigo-ninguém-pode, um pouco de serragem molhada com óleo comum de cozinha e, por último, coloque uma agulha de costura.

Ateie fogo ao interior da cumbuca, deixando-a ao sol, enquanto queima. Deixe queimar até que o fogo se apague totalmente e a cumbuca esfrie.

Coloque-a cuidadosamente sob uma torneira ou em água corrente, de forma que a água vá entrando e removendo tudo no interior da cumbuca, até que fique ali apenas a agulha.

Quando isso acontecer, retire-a e enxugue-a num lenço vermelho aberto, dobrando-o depois com a agulha dentro. Pelo menos uma vez por dia, coloque esse lenço num dos bolsos e dê uma volta completa ao redor de uma mesa de quatro pernas.

Observação: Antigamente recomendava-se que se pusesse o lenço no bolso, saísse de casa pela porta dos fundos e entrasse de novo pela porta da frente, saindo direto pelos fundos.

Feito isso, retirava-se o lenço e voltava a se entrar na casa pela porta dos fundos.

PARA DESPACHAR O AZAR

Em relação ao azar, nada melhor que fazer com que ele fique o mais distante possível de você, pois é o tipo de companhia que jamais lhe fará bem algum.

Muitas são as formas de se livrar dele, mas esta é uma das mais curiosas.

Pegue um envelope e enderece-o a uma pessoa que você acha que tem muita sorte. Antes de fechá-lo, faça o seguinte: assopre uma vez e diga em voz baixa, num sussurro:

"Todo azar que eu puder ter Para você vou remeter."

Assopre uma segunda vez e diga, da mesma forma que na vez anterior, o seguinte:

"Sua sorte há de aumentar E engolir o meu azar."

Assopre pela terceira e última vez e, como nas vezes anteriores, diga:

"Meu azar hoje acabou E a sua sorte aumentou."

Fechar o envelope e despachá-la pelo correio sem anotar o remetente.

PARA AZAR COM VEÍCULO

Você comprou um carro e até agora ele só lhe tem trazido problemas? Não tenha dúvidas, venda-o imediatamente e aceite o prejuízo tranqüilamente, pois poderia ser pior.

Você vai comprar um carro novo? Até pensou em usar uma placa com as iniciais do seu nome e o seu ano de nascimento? Não faça isso.

Um carro nessas condições teria que ser seu para o resto de sua vida, pois ao passá-lo para uma outra pessoa o carro levará uma carga negativa muito grande, pois não haverá afinidade nenhuma com a outra pessoa.

Sua ligação com o veículo, ao usar a inicial e um número ligado a sua própria Numerologia, fará com que ele rejeite toda e qualquer outra pessoa que venha a ser proprietária dele.

Da mesma forma, ao comprar um carro usado procure ver a relação que há entre as letras da placa e o nome do primeiro comprador. Se houver coincidência, simplesmente desista, por melhor que lhe possa parecer o negócio.

PARA AZAR NOS ESTUDOS

Todos nós conhecemos aquele colega gazeteiro, que passou o período todo na flauta, faltando às aulas, copiando matéria e entrando de favor nos trabalhos.

Enquanto ele se divertia, todo mundo se matava de estudar e, no fim do ano, lá está ele, na relação dos aprovados. Tinha que ter muita sorte mesmo.

Outros, por exemplo, tentam fazer tudo direitinho e acabam passando os maiores apertos para conseguir chegar ao fim do curso, seja por problema de notas, perseguição de professores e outras coisas do gênero, que indicam a presença de um azar muito grande na vida dessa pessoa.

Se for esse o seu caso, examine agora mesmo seu material de estudos, tomando as seguintes providências:

A) lápis sem ponta: se tiver condições de uso, apontar e manter sempre apontado. Se não tiver, jogar no lixo.

B) canetas quebradas: se tiver conserto, mande consertar hoje mesmo. Se não tiver, lixo.

C) cadernos e livros com orelhas (dobras nos cantos das folhas): desdobre e passe com ferro quente para que se mantenham assim.

D) livros, cadernos ou algum outro material emprestado: devolva imediatamente.

E) Estojos ou embalagens de metal: livre-se delas.

F) Qualquer outro material quebrado ou imprestável: lixo.

Além dessas providências, faça um balanço a respeito de seu material e tente se lembrar se há algum deles que vem sendo emprestado sempre a uma mesma pessoa.

Se isso estiver acontecendo e for possível, dê-o de presente para ela. Se não for, evite emprestar. Se for algo que possa ser lavado com água corrente e sal grosso, faça isso a cada vez que esse objeto for devolvido.

PARA AZAR NAS PROVAS

Apesar de estudar muito, tem gente que não consegue se sair bem nas provas. Antes dela se iniciar, sentem-se seguros e cheios de conhecimento.

Quando dão suas respostas, não há meios de errar, mas isso acontece. Invertem a marcação da resposta e pronto: está criado o problema.

A situação é tão ridícula que não há outra explicação senão dizer que foi um tremendo azar ter marcado a prova errada. Nisso estão com a razão, porque o azar é perito nesse tipo de coisa.

Para que ele não faça isso, a melhor providência e torcer a orelha dele. Isso é feito quando você apanha a sua prova e, antes de ler ou fazer qualquer outra coisa, dobre para trás os quatro cantos da folha ou das folhas da prova.

PARA AZAR NO SEU LAR

Muitas vezes o azar não consegue chegar a uma pessoa, porque ela está bem protegida, mas ele age de uma outra forma, atacando-a indiretamente, isto é, atingindo seus entes queridos.

Para quem é pai, por exemplo, ver o azar do filho na escola, com a namorada, no jogo de futebol ou em qualquer outra atividade é mais doloroso do que se fosse com ele mesmo.

Assim, para um ataque indireto do azar em seu lar, nada melhor que uma resposta direta a ele.

Para isso, pegue um espelho e lave sua superfície com água corrente, esfregando sal grosso. Deixe secar ao sol, depois dê um polimento usando um pano branco.

Posicione-o sob um móvel de madeira, na sua sala, de forma que ele reflita a porta da rua. Mantenha-o ali e não deixe que ninguém o tire do lugar.

Após sete dias, pode tirar e guardá-lo com a superfície para baixo numa gaveta de madeira, tendo o cuidado de lavá-lo de novo em água corrente com sal grosso e deixá-lo secar ao sol.

Usar todos os meses, nos sete primeiros dias, mantendo-o guardado nos demais dias.

PARA MARÉ DE AZAR

Quando ela começa a acontecer, é uma tragédia, porque as coisas se encadeiam de uma tal forma que quanto mais você se debate, mais a coisa se complica.

O interessante é a maneira como o azar se reproduz ou atrai mais azar ainda, quanto mais você esperneia ou protesta contra ele.

Segundo os magos, é justamente esse sinal de sua fraqueza que faz com que ele aumente sobre você, como um animal ferido dentro de um tanque cheio de piranhas.

Conforme eles ensinam e consta em diversas simpatias populares, a solução para tudo é simplesmente relaxar e afrouxar o cinto. O interessante é que isso deve ser tomado literalmente.

Diminua seu cinto, afrouxe os cadarços do sapato, diminua a pressão em seu sutiã, troque suas peças íntimas por outras mais largas e passe a usar roupas mais folgadas, principalmente meias e calçados.

Faça isso por sete dias em seguida, depois volte aos seus antigos hábitos. Verá como nesses sete dias sua maré de azar irá embora.

PARA NÃO AZARAR UMA VIAGEM

Muitas vezes você planeja por um longo tempo uma viagem importante em sua vida e vai economizando aos poucos, até poder concretizar seu sonho.

Quando tudo parece perfeito, começam a surgir pequenos problemas que vão se avolumando, transformando seu sonho num pesadelo.

Por que acontece isso? Simplesmente porque as pessoas ficam sabendo e a inveja é uma das maneiras mais simples de azarar alguém e seus projetos.

Como nem sempre é possível manter segredo, quando decidir fazer essa viagem, escreva numa folha de papel o seu roteiro de viagem e no verso dessa folha copie o Salmo

23.

INVEJA, MAU-OLHADO E CIÚME

Os antigos tratados mágicos se referem a essas três coisas como se fossem uma só, isto é, uma manifestação negativa de energia, direcionada a uma pessoa, visando destruir o que ela tem de bom e de pessoal, que não temos, mas gostaríamos de ter.

Parece um pouco complicado, mas na realidade é muito mais simples do que se possa imaginar. Invejar uma pessoa ou ter ciúme dela são sinônimos do desejo de ter essa pessoa ou as coisas que ela tem só para nós. No fundo, é um ato de puro egoísmo.

Isso é tão perigoso e pernicioso que Deus, ao ditar os dez mandamentos, fez questão de frisar bem em Êx 20, 17: "Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem cousa alguma que pertença ao teu próximo." Se é possível que há alguém que conhece a natureza humana, esse alguém é o Criador que simplesmente fez o homem e sua natureza.

Não cobiçar nem desejar desperta energias e forças interiores do homem que ele ainda mal conhece, mas que são capazes de destruir, pois Deus não disse para não tomar, ou pegar ou roubar, mas usou a palavra desejar, porque o simples desejo bastava para pôr em movimento uma engrenagem perigosa. Por isso as Simpatias Populares se preocupam muito com o assunto.

PARA ENFRENTAR MAU-OLHADO

Os magos da Idade Média afirmavam que o mau-olhado agia da mesma forma que age a força do olhar de uma serpente, hipnotizando a sua próxima vítima.

Segundo os cientistas do final do século passado, o mau-olhado agia diretamente sobre

o sistema nervoso das pessoas, provocando desconforto e descontrole.

Para os estudiosos das ciências místicas, o mau-olhado é a força que emana do olhar de uma pessoa, quando ela comete o pecado mortal de desejar algo que não lhe pertence.

Nesse instante em que o pecado acontece, o mundo todo entra em desequilíbrio e a vítima, assim como a presa diante da serpente, fica sem ação e é atingida.

Aparentemente não existiria uma defesa, se as Simpatias Populares não estivessem atentas a esse tipo de coisa. Como se faz na homeopatia, o que causa a doença, também pode curar.

Assim, para evitar que o mau-olhado o(a) afete, leve sempre consigo um guizo de cascavel e, na sua falta, um pedaço de couro de cobra. Jamais o leve, no entanto, de uma forma que entre em contato direto com sua pele.

Coloque-a dentro de um saquinho ou de um lenço dobrado.

PARA CURAR MAU-OLHADO

Sintomas físicos peculiares, como queda ou aumento de pressão, suor excessivo e inesperado, secura na boca, tontura, calafrios repentinos, suor na palma das mãos e uma série de outros denunciam a ação do mau-olhado, que não só cerca a pessoa com uma aura de azar, como a afeta fisicamente.

Segundo os alquimistas, uma boa maneira de se prevenir contra esse tipo de manifestação é usar a Poção Dourada, que consiste em aquecer água numa panela de ferro ou ágata, jogar dentro algumas pedras de sal grosso e uma jóia de ouro, sem pedra, no formato de um círculo.

Pode ser um anel, uma pulseira do tipo escrava ou uma gargantilha rígida.

Tampar a panela e esperar que a água fique morna. Quando isso acontecer, retire a jóia, beba sete colheres dessa água, depois use o restante para lavar a nuca e a sua coluna vertebral, do pescoço até o cóccix.

Deixe o corpo secar naturalmente, depois vista uma roupa branca da cintura para cima.

PARA ENFRENTAR O MAU-OLHADO

Na transmissão das forças negativas do mau-olhado, é óbvio que a arma utilizada para esse ataque são os olhos da pessoa invejosa ou enciumada.

Muitas vezes ela pode atacá-lo(a) de frente, quando é mais fácil enfrentá-la. Por outro lado, como a inveja e a covardia são companheiras, é possível que o ataque venha pelas costas, quando sua defesa se verá prejudicada se você não estiver preparado(a) para isso.

Uma boa maneira de fortalecer suas defesas é colocar sob seu travesseiro, quando for dormir, um espelho, com a superfície polida voltada para cima, isto é, na direção de sua cabeça.

Durante o dia, guarde esse espelho embrulhado num pano vermelho, com a face para baixo, dentro de uma gaveta ou caixa de madeira maciça.

PARA OS ESPÍRITOS DO MAU-OLHADO

Uma corrente mística defende que o mau-olhado são espíritos negativos que o olhar do invejoso convoca e faz aglomerar ao redor da pessoa invejada.

No fundo, tudo pode ser uma questão de dar nomes apenas, pois tanto essa corrente como as outras admitem que há algo nos olhos do invejoso que provoca o mal do invejado.

Sejam espíritos ou correntes de azar, fluídos negativos ou forças negativas, o que se sabe concretamente é que isso é prejudicial à maioria das pessoas, que precisam se defender desse ataque.

No caso específico de se considerar isso um ajuntamento de espíritos malignos, uma forma de afastá-los é contra-atacar com a mesma força e da mesma forma.

Para isso, tenha sempre em sua casa água benta. Ao se levantar toda manhã, lave os olhos com água benta, enxugando-os depois com uma toalha branca.

Jamais deixe faltar essa água, principalmente nos períodos em que sentir as manifestações físicas do mau-olhado, conforme já descrevemos anteriormente.

PARA EVITAR LANÇAR MAU-OLHADO

Da mesma forma como a natureza nos dá o direito de nos defendermos do mau-olhado usando força equivalente, ela nos cobra que tomemos todo o cuidado para não nos transformarmos em lançadores do mau-olhado.

Dizem que os olhos são espelhos da alma. O mau olhado nada mais é que o reflexo de uma alma depravada, querendo conspurcar com sua depravação aquilo que é puro e inacessível para ela.

Assim, a qualquer momento poderemos nos deixar levar por nossas paixões e ter inveja ou ciúme, passando a irradiar o mau-olhado contra as outras pessoas.

Para que isso não aconteça, sempre que acendermos uma vela ao nosso Anjo da Guarda, e isso deve ser freqüente, é importante ficar olhando para a chama por pelo menos sete minutos, enquanto oramos ao nosso Anjo pedindo ajuda.

Segundo os místicos, o brilho divino da chama, nesse momento mágico, age como um cauterizador de nossos defeitos e falhas, purificando-nos.

PARA MAU-OLHADO NO GADO

Quem cria animais sabe o problema que esse tipo de coisa pode provocar em seu plantel, principalmente quem trabalha com vacas leiteiras e touros reprodutores.

Há casos comprovados de vacas premiadas que, vítimas do mau-olhado, simplesmente pararam de dar leite. O mesmo já aconteceu com touros campeões que, de uma hora para outra, simplesmente se tornaram estéreis.

Na Irlanda, ainda é costume até hoje amarrar na base da cauda das vacas leiteiras e dos touros reprodutores galhos de uma planta silvestre parecida com a nossa arruda.

Aqui, no interior, usa-se com freqüência, para o mesmo caso e com idênticos resultados, ramos da arruda.

PARA MAU-OLHADO EM SEU BARCO

Se você gosta de pescar e tem um barco, com um bom motor, para seus momentos de lazer, na certa deve ter provocado a inveja de muita gente.

Caso isso não tenha acontecido ainda, poderá acontecer na próxima vez em que você descer o rio com ele. Previna-se da mesma maneira que os pescadores da Europa fazem e que muitos deles, no sul do país, também: pinte um olho aberto em cada lado da proa do barco

PARA UM AMULETO EFICAZ CONTRA MAU-OLHADO

Em todo o mundo, a cor vermelha sempre foi associada ao combate ao mau-olhado, sendo muito comum nas simpatias para crianças, quando se fala do quebranto, que é uma manifestação provocada pelo mau-olhado.

Considerando as propriedades purificadores e filtrantes dos cristais, comprovou-se que um dos amuletos mais eficazes para afastar o mau-olhado e suas manifestações, como o azar e o quebranto, por exemplo, é usar um pingente com uma pedra vermelha, sendo que

o rubi e o coral, entre todas, têm se mostrado as mais atuantes e positivas.

Não se esqueça de, antes de começar a usar o pingente, de purificá-lo, lavando-o em água corrente e esfregando sal grosso. Deixar secar ao sol sobre um pano ou lenço vermelho.

PARA REBATER O MAU OLHADO

Nos grimoires, manuscritos feitos pelos bruxos e feiticeiros adeptos da magia negra, há sempre menção a um sortilégio feito para se lançar um mau-olhado devastador sobre uma pessoa.

Segundo esses livros negros, bastava olhar fixamente para a nuca da pessoa e murmurar baixinho o seguinte:

"Em nome de Satanás, Lucifer, Baal Zebul, Ishtar e Ponerós, que aconteça a essa pessoa sob meu olhar... (dizer o que se deseja que aconteça a ela)."

Segundo os livros, essa invocação era sempre tão poderosa que não precisava ser repetida, pois naquele mesmo momento a pessoa atingida sentia um calafrio percorrer sua espinha e o mau-olhado iniciar seus efeitos maléficos.

Nesses mesmos livros manuscritos, no entanto, dizia-se que, quando alguém sente um calafrio inesperado, deve imediatamente fazer o sinal da cruz e dizer baixinho:

"Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo eu me refugio e encontro proteção contra qualquer malefício que me seja enviado."

Assim que for possível, acender uma vela como agradecimento.

PARA AFASTAR MAU-OLHADO DE SUA CASA

Esta é uma das simpatias mais conhecidas e até hoje utilizadas em diversas partes do mundo para evitar que mau-olhado e feitiços em geral entrem numa casa.

Basta, para isso, que uma ferradura seja pendurada no lado de dentro da porta, sempre com as pontas para cima.

As pontas para baixo, segundo se sabe, fazem o inverso, isto é, atraem o mau-olhado, a inveja e o ciúme, prendendo-os dentro da casa e transformando-a num inferno.

Jamais use, porém, uma ferradura que tenha sido tirada de um animal após a sua morte, pois ela contém fluídos negativos que se originarem no momento da morte do animal.

PARA NÃO SE ALIMENTAR DO MAU-OLHADO

Afirmam os magos antigos que uma das piores manifestações do mau-olhado ocorre quando ele é engolido e isso pode ocorrer com freqüência, se as pessoas não tomarem um cuidado elementar.

No momento da refeição, portas abertas atraem esse tipo de força negativa. A mesa posta é o atrativo principal e ela vai impregnar os alimentos que, ao serem ingeridos, infestam as pessoas internamente, causando os tipos mais terríveis de doença.

Assim, além de preparar sempre com cuidado as refeições, mantenha as portas fechadas quando a refeição for servida.

PARA CORTAR O MAU-OLHADO

Às vezes pode ser tarde para evitar o mau-olhado e ele ataca. Quando suas manifestações se tornam visíveis, no entanto, uma solução precisa ser adotada imediatamente.

Dependendo da manifestação, vai se exigir uma simpatia mais ou menos forte, mas em qualquer um dos casos é bom jogar pesado contra esse tipo de situação.

Uma das formas mais eficazes de cortar o mal é apanhar uma tesoura limpa e, diante de uma porta aberta, fazer como se cortasse toda a volta rente aos batentes.

Dizer sete vezes a seguinte intenção:

"Como Dalila cortou
os cabelos de Sansão
assim corto o mau-olhado
que afeta meu coração."

Quando terminar, pendurar a tesoura aberta atrás da mesma porta e deixá-la ali por três dias seguidos.

PARA PROTEGER DO MAU-OLHADO

Todas as culturas em todo o mundo registram inúmeras referências ao temor do mau-olhado e de suas manifestações, situações que persistem até hoje.

Todas, sem distinção, utilizaram métodos semelhantes para combater esse tipo de coisa, demonstrando que, mesmo em diferentes partes do mundo, havia um consenso contra a maneira de combater esse tipo de força negativa.

O uso de conchas e caramujos, entre os quais destacamos os búzios usados como oráculo em nosso país, para combater o mau-olhado é uma prática unânime em todas as culturas, usados principalmente na forma de colares ou outros tipos de adorno.

Observação: Pequenos pingentes feitos de uma concha, ricamente adornados com ouro e pedras, foram encontrados nas múmias egípcias.

Registre-se também que é comum e freqüente ainda hoje, nos povos da África, principalmente, o uso de colares feitos com dentes de feras, como proteção contra o olhar destruidor das próprias feras e dos espíritos que vivem na floresta.

PARA DEFESA CONTRA O MAU-OLHADO

É significativo o número de pessoas que carregam consigo um pé-de-coelho ou que usam no peito medalhas ou pingentes especiais, com o objetivo de proteger contra malefícios, entre os quais o mau-olhado bíblico é um dos mais temidos.

Pingentes com pedras do signo respectivo, com cristal vermelho, com outras formas de proteção, tudo é válido quando o objetivo é evitar ser incomodado por algo tão gratuito e tão pernicioso quanto o mau-olhado.

Acontece que nem todos dispõe de dinheiro para comprar uma jóia ou uma medalha para proteção. Nesse caso estarão elas condenadas a serem as vítimas constantes desse mal?

Possivelmente seriam, se não existissem as Simpatias Populares, que oferecem alternativas para todas as situações, como é o caso desta simpatia destinada a proporcionar um amuleto eficaz contra o mau-olhado.

Para elaborá-lo, vá até uma correnteza de rio e retire três pedras pequenas e redondas, as mais redondas que encontrar. Se o leito do rio for favorável e houver cristais, selecione três do mesmo tamanho, mas com formatos e cores diferentes.

Leve-os para casa, lave-os em água corrente, esfregando sal grosso, depois deixe-os secando sobre um pano vermelho. Alinhave um pedaço quadrado de tecido, fazendo um saquinho. Coloque dentro os cristais, depois feche-o alinhavando o tecido, até acabar a linha, que deverá ser da mesma cor do tecido.

Após isso, pegue um cordão de algodão ou outro material natural, amarre as pontas no saquinho, formando um colar rústico. Carregue-o ao pescoço constantemente e só o tire para tomar banho e ir dormir.

Nesses momentos, pendure-o num lugar mais alto que a sua cabeça.

PARA PRENDER O MAU-OLHADO

Esta simpatia aparece com muita freqüência nos registros dos alquimistas da Idade Médica, especialistas nesse tipo de trabalho envolvendo o espírito das bebidas, conforme se conhece até hoje.

Segundo eles, determinados vinhos tinham o poder de atrair e embriagar os espíritos do mau-olhado. Para evitar que eles fizessem mal às pessoas da casa ou do local onde iam se concentrar, recomendavam a seguinte simpatia:

Nas primeiras horas do dia, logo após o sol nascer, pegar um vaso impermeável de cerâmica, pôr dentro um cálice de vinho branco doce e outro de vinho tinto seco.

Colocar o vaso num lugar alto da casa, como um armário ou um guarda-roupa, deixando ali durante o dia todo e a noite. No dia seguinte, antes do sol nascer, sem mexer no vaso pôr sobre ele uma Bíblia cujo tamanho seja suficiente para fechar toda a boca do vaso.

Retirá-lo dali e levá-lo para o quintal. Abrir um buraco que possa conter a metade do vaso. Num movimento bem rápido, tirar a Bíblia e virar o vaso de boca para baixo dentro do buraco. Jogar terra ao redor imediatamente.

Deixar o vaso ali por sete dias. Após esse prazo, tirá-lo e lavá-lo, reservando-o para repetir a simpatia quando for novamente necessário. Ao guardá-lo, mantenha-o com a boca para baixo.

Observação: Há alguns registros conflitantes a respeito do uso desse vaso. Alguns recomenda que se deve plantar alguma coisa nele imediatamente. Segundo consta, a planta que for posta ali dará as flores mais perfumadas já vistas.

Por outro lado, alguns registros informam que as plantas ali postas finaram e jamais cresceram o suficiente para dar flores.

Como em relação ao azar e ao mau-olhado é sempre melhor prevenir do que remediar, a recomendação inicial é, no nosso modo de entender, a mais indicada, pois não envolve risco ou experiência alguma.

VEJA MAIS SIMPATIAS