REENCARNAÇÕES
E
ELEVAÇÃO ESPIRITUAL

INTRODUÇÃO

A ciência moderna reconhece um ramo da Medicina denominado Cromoterapia, que é a terapêutica que utiliza luzes de várias cores ou o emprego terapêutico de áreas limitadas do espectro. Pouco se sabe ou se fala, porém, da Cromologia, ou do estudo das Cores e

de suas influências.

Psicologicamente, já não se discute mais a importância da cor na vida das pessoas, como parte do ambiente onde ela vive e recebe todos os seus estímulos. Sua influência quanto ao comportamento, tanto no aspecto físico como no mental, tem despertado a atenção de um número cada vez maior de estudiosos, que viram no estudo das cores e de sua influência na vida do ser humano, um tema intrigante e relativamente novo, dentro dos padrões ocidentais.

Sabe-se agora que essa relação do homem com as cores já é estudada a fundo há mais de dois milênios e meio, em países do Oriente, entre eles a China.

Nos escritos deixados por Confúcio, que viveu entre 551 e 479 antes de Cristo, referências às cores e seu poder sobre a vida dos homens já são relatadas.

Quando Shih Huang Ti, o artífice da União e do estabelecimento de um governo central na China, ascendeu ao trono, em 236 antes de Cristo, mandou destruir todos os livros sagrados. Entre eles, estavam importantes tratados sobre as cores e sua relação com os homens, conforme estabelecida pelos deuses. Cópias desses livros, no entanto, foram conservadas em mosteiros situados em locais inóspitos do Tibete, permanecendo a salvo das investidas da guarda palaciana, encarregada dessa destruição.

Ali, protegidos pelas montanhas, esses livros se encontram até hoje. Sua consulta só é permitida aos iniciados e a tradição de protegê-los contra a destruição foi o que deu origem à rigorosíssima Orderm dos Sete Estágios das Cores, a que chegavam apenas poucos privilegiados, tendo em vista o rigor da Iniciação e dos estudos exigidos.

Dentre esses privilegiados, encontrava-se um Mago chamado Haragushi, que passou por todas as etapas e assimilou todo esse conhecimento, divulgando-o em palestras e cursos pelo mundo todo, antes de sua morte prematura.

Anotações preciosas foram reunidas para se compilar um pouco desse vasto conhecimento. Faça um bom uso dele e utilize sabiamente o Poder das Cores.

O PODER DAS CORES

Haragushi, o Mago do Arco-Íris, mestre de poucos iniciados, desaparecido no final dos anos 50, nas montanhas do Himalaia, em todas as suas palestras iniciáticas, narrava os nove estágios de sua iluminação, enfrentados num mosteiro no Tibete, nos anos 40 deste século. Enquanto o mundo se destruía numa guerra fratricida, que ceifou milhões de vítimas, o Mago e seis outros privilegiados recebiam a iniciação, através dos Portais das Cores.

Nas montanhas geladas, o branco estabelecia a paisagem e o sol, com sorte, podia ser visto, entre uma nuvem e outra, em apenas determinadas horas do dia, quando estava a pino, já que as paredes enormes mantinham nas sombras o mosteiro, durante a maior parte do dia. À noite, as nuvens sempre constantes escondiam o céu e o brilho das estrelas.

Naquele ambiente onde predominavam o branco da neve e o negro da noite, os aprendizes enfrentavam seu processo de iniciação, onde o rigor era excessivo, pois dos sete que iniciaram as provas, apenas dois chegaram à prova final. Desses, apenas Haragushi obteve sucesso.

Em nenhum dos manuscritos que deixou, Haragushi comenta a natureza dessas provas ou dá detalhes da sua iniciação. O imenso conhecimento e as provas que deu, ao longo de sua vida, até seu desaparecimento, são seu testemunho. Juntam-se a isso os depoimentos de milhares de pessoas que o ouviram ao vivo, em palestras e cursos, narrando maravilhas acontecidas, enquanto Haragushi falava.

Nos Estados Unidos, um problema elétrico nas instalações do local fez com que a energia acabasse e o salão de reuniões ficasse às escuras. Os discípulos presentes julgaram que fosse um truque, preparado pelo mago, porque todo o tempo o corpo dele resplandecia, irradiando uma luz branca muito intensa, que iluminava todo o vasto salão.

Somente quando a energia elétrica retornou foi que perceberam que aquela luz não era um truque, mas emanava do corpo do Mago.

Haragushi não publicou livros em sua vida e dizia que a humanidade não precisava de livros, mas de luz. Contrariando-o, no entanto, dois ou três pesquisadores têm se dedicado, desde sua morte, a rastrear, no mundo todo por onde o Mago passou, informações sobre ele, compondo o vasto e rico painel do conhecimento adquirido e desenvolvido. O resultado dessas pesquisas começa a surgir agora, permitindo que novas e práticas informações fossem acrescentadas às já existentes.

Para o Mago, a Cromologia era parte da natureza e do homem, da mesma forma como a luz e como o Sol, seu gerador. A comunhão do homem com a luz era o símbolo máximo do encontro da criatura com o Criador. A harmonia estava nas cores e as cores eram parte do homem.

Em todos os ambientes que possam cercar as pessoas, haverá a aplicação de conhecimentos sobre as cores, como a harmonização e as justaposições, muitas vezes induzindo a um comportamento programado segundo as intenções desejadas, como estimular o apetite num restaurante, levar ao repouso, num quarto de hotel, ou acentuar o consumismo, num supermercado.

Haragushi costumava fazer um teste com as pessoas, simulando uma pesquisa para descobrir qual era a cor mais bonita e qual a mais feia. Quando a platéia conseguia chegar a alguma conclusão, ele costumava filosofar sobre o assunto, afirmando que não havia uma cor mais bonita nem uma mais feia.

Para ele, havia cores bem ou mal empregadas, produzindo sensações de rejeição que atingiam sentimentos escondidos dentro de cada um. Uma aversão à cor azul, por exemplo, podia estar relacionada a uma experiência desagradável da infância, onde essa cor havia estado presente.

Afirmava ainda que certas combinações mal empregadas podem provocar aversões, como um quarto de hospital pintado com cores que tiram o ânimo e limitam o otimismo.

Cientificamente, os técnicos do assunto afirmam que uma cor pode ser considerada bonita se atinge o objetivo que determinou seu uso.

Os estudos das cores como sensação, como percepção visual, como representação psíquica e outras têm demonstrado o vasto potencial de informações ainda existente em relação ao tema.

Nas artes, o uso das cores não tem um caráter de recriação do ambiente, do cenário ou da paisagem, deixando o campo dos efeitos meramente decorativos e estéticos. Entendem os artistas que as cores representam uma linguagem, como um instrumento de expressão e não apenas um recurso dessa expressão.

Segundo os mestres da pintura, as cores expressam valores e sentimentos e seu uso não pode ser algo arbitrário, pois as combinações e contrastes não são feitas por acaso, mas como parte de uma intenção coerente e consciente do artista.

Um exemplo fácil de entender é o de uma pintura com um céu amarelo, ao invés do azul normal. Ao escolher essa cor inusitada para o céu, o artista tinha a intenção deliberada de expressar uma mensagem, que cada um que a observar irá perceber de forma diferente. Para uns, o céu amarelo será absolutamente normal. Para outros, no entanto, causará estranheza.

Por incrível que pareça, a ciência até hoje ainda não conseguiu definir exatamente de que maneira a luz penetra no corpo e é interpretada pelo cérebro. Para alguns, o fenômeno se restringe a essa percepção visual.

Outros, porém, entre eles os Magos e místicos que pertencem à corrente defendida por Haragushi, acreditam que a luz, por ser uma energia irradiada que se move em forma de ondas que vibram, atinge não apenas nossos olhos, mas todo o nosso corpo, fazendo com que a pele e o organismo vibrem da mesma forma.

Essa afirmação encontra respaldo nas famosas fotografias feitas pela técnica Kirlian, onde se percebe que a aura ao redor do corpo não se apresenta uniformemente, mas vibrando em altos e baixos.

Como o homem está constantemente sujeito à luz e, consequentemente, às influências das cores nela contidas, qualquer desequilíbrio vibratório em seu organismo pode provocar um sintoma ou doença, que, para ser curado, necessitará que o equilíbrio seja restabelecido e isso poderá ser feito com a aplicação desta ou daquela cor, cuja vibração suprirá as deficiências existentes no seu organismo.

As cores se apresentam em diversas nuances ou combinações, com tons mais claros ou mais escuros, resultando numa variedade enorme de possibilidades.

É importante ter em mente, porém, que as cores consideradas básicas são as cores do arco-íris ou aquelas obtidas pelo fracionamento da luz do sol, obtido através de um prisma, conforme exposto por Sir Isaac Newton, em 1666.

Nessa experiência, o prisma faz a defração da luz branca, dividindo-a em sete cores, a saber: vermelho, laranja, verde, amarelo, azul, anil e violeta. Essas são consideradas as cores primárias e sua mistura pode produzir um número infinito de outras cores.

O vermelho, o verde e o azul, são a base de todas as outras, pois são as únicas que não podem ser divididas em outras cores, como o amarelo, por exemplo, que pode ser criado a partir da mistura do vermelho e do verde.

Essas três, consideradas as mais poderosas, vistas sob a ótica mística, quando combinadas entre si produzem o branco e todas as demais tonalidades.

As sete cores, às quais se acrescentam o branco, que é a síntese de todas as cores, e

o negro, que é a ausência de cores, são a matéria prima da Cromologia, que estuda as cores para uso mágico. Seu uso como terapia está sendo sintetizado nos estudos da Cromopatia.

Haragushi costumava afirmar que as cores existiam antes que os sábios decidissem estudá-las e mesmo todos os estudos e tratados que eles pudessem escrever ao longo dos séculos, jamais iriam alterar, ainda que numa fração imperceptível, a tonalidade de qualquer uma das cores.

Assim, formou-se ao longo do tempo um conceito que hoje é conhecido como Cromologia, que abrange não apenas o estudo das cores, sob o ponto de vista místico e mágico, mas quanto a suas propriedades de reequilíbrio e cura.

Uma das vantagens apregoadas pelo Mago era a facilidade com que isso podia ser feito. Citava como exemplos os lenços ciganos utilizados em curas, as velas coloridas dedicadas aos Anjos, a água energizada, as roupas ritualísticas, a lâmpada para meditação e concentração, a simbologia das cores nas cartas do Tarô e tantas outras formas de exploração desse potencial.

A tudo isso podemos acrescentar aquele conhecimento antigo e folclórico, do homem que olha as cores do céu e prevê o frio, a chuva, a estiagem, a tempestade ou outros fenômenos meteorológicos.

Haragushi dizia que o potencial de utilização das cores pelo homem ainda estava engatinhando em nosso mundo, enquanto que, em outros, já havia alcançado um nível tecnológico inconcebível para nós, tão inconcebível que qualquer um que o defendesse seria chamado de louco.

E terminava essa ponderação com uma indagação: Por que será que todas as descrições de aparições de discos-voadores ou objetos voadores não identificados falam de luzes coloridas?

As cores e o que elas podem fazer por você e pelos que o cercam, conforme os ensinamentos de Haragushi, o Mago do Arco-Íris, é o que pretendemos apresentar a seguir.

Abra sua mente e deixe que elas expandam sua percepção de si mesmo, de seu potencial e também de seus semelhantes. Através delas você poderá se entender melhor, entender melhor os outros e até aplicar esses novos conhecimentos na sua vida diária de maneira prática e instrutiva.

Tudo buscando a harmonia que deve haver entre o homem e a natureza, entre a luz do sol e a aura de cada um.

O CÍRCULO-MÁGICO DE HARAGUSHI

As sete cores primárias em que se divide o raio de luz, através do prisma, têm uma simbologia própria mais ou menos semelhante em todos os pontos do planeta. A simbologia de cada uma delas é riquíssima e as sensações que provocam nas pessoas foram se consolidando ao longo do tempo, num verdadeiro tratado simbólico das cores.

Na Cromologia acrescenta-se o Preto, no início do espectro, e o branco, no final, soma de todas as cores. O preto, posto no início, simboliza o Nada antes da criação da luz. Quando se fez o Dia, a soma das cores produziu o Branco.

Dispondo essas cores no chamado Círculo Mágico, Haragushi ensinava como era difícil

o aprendizado da luz, isto é, o caminho que leva o homem da ausência de cor e de conhecimento, até a luz do conhecimento e da evolução.

No Círculo Mágico, mesmo estando disposto no final de todas as cores, o Branco se situa a um passo do Preto, na seqüência do Círculo, ensinando que a distância entre a luz e as trevas sempre foi mínima e que a queda para as trevas é sempre muito fácil e rápida. Segundo o Mago, uma das primeiras coisas a serem aprendidas a respeito das cores era a sua simbologia, para entendê-las e melhor conviver com elas. Em suas apresentações, sintetizava a simbologia de cada uma das cores do seu Círculo Mágico, personificando-as e dividindo as pessoas em nove tipos primários, representados pelas nove cores. Cada cor indicava a escala a ser atingida por essa pessoa nesta reencarnação.

Da mesma forma como as cores podem ser misturadas, formando novas cores e novas tonalidades, assim também são as pessoas, dentro dessa teoria do Mago do Arco-Íris. Para entender cada uma delas em particular, é preciso estabelecer sua composição, partindo da cor primária e acrescentando as combinações necessárias para formar todo o seu perfil.

O instrumento para se chegar a essas combinações sõ os números, que ordenam as nove cores, a saber:

1 - Branco

2 - Vermelho

3 - Laranja

4 - Amarelo

5 - Verde

6 - Azul

7 -Anil ou Índigo 8 - Violeta 9 - Preto

O PODER DAS CORES

Ao analisar uma pessoa, Haragushi, o Mago do Arco-Íris, afirmava que podia determinar com exatidão até que ponto de sua evolução essa pessoa iria chegar na atual encarnação.

Isso abrangia ganhos espirituais e materiais, realizações, defeitos que seriam superados, virtudes que poderiam ser corrompidas e todo um perfil material e espiritual.

Quando elaborava um estudo cromológico de uma pessoa, Haragushi ia fundo nessas variações, chegando ao âmago da personalidade analisada que, conforme ele, se tornava um livro aberto diante dele, tal a facilidade de interpretá-la.

Em seus estudos, o Mago estabelecia uma relação entre os números, os planetas, os signos dos horóscopos zodiacal e chinês e as cores, para chegar à total compreensão das pessoas, obedecendo à convenção apresentada nma tabela a seguir.

Nela, importavam o número, as características da cor, as influências do planeta regente e as nuances dos signos zodiacais e chineses. Modernamente, acrescentou-se a essas informações também a do Anjo Planetário;

GRUPO/COR/PLANETA/SIGNO ZODIACAL/SIGNO CHINÊS
1 - Branco - Lua - Câncer - Carneiro
2 - Vermelho - Marte - Áries/Escorpião - Dragão/Porco
3 - Laranja - Mercúrio - Gêmeos/Virgem - Cavalo/Galo
4 - Amarelo - Sol -Leão - Macaco
5 - Verde - Vênus - Touro/Balança - Serpente/Cão
6 - Azul - Júpiter - Sagitário - Rato
7 - Anil - Netuno - Peixes - Coelho
8 - Violeta - Urano - Aquário - Tigre
9 - Preto - Saturno - Capricórnio - Boi

COMO SABER SEU GRUPO

Este é o grande ensinamento de todo o conhecimento ensinado pelo Mago do Arco-Íris, que é a maneira prática de se aplicar a teoria das cores em sua vida pessoal.

Descobrindo em que estágio de sua evolução espiritual sua alma se encontra agora, você pode evitar retroceder em sua escalada, adotando comportamentos corretos, desenvolvendo as virtudes certas e combatendo os defeitos que o impedem de progredir.

Para chegar a esse conhecimento, é preciso utilizar informações da Numerologia para chegar ao grupo a que sua alma pertence nesta encarnação. Para isso, considere as seguintes informações:

Some os algarismos de sua data de nascimento, depois reduza-os, somando os algarismos entre si, conforme exemplo abaixo.

08/01/1950 1959

Reduzindo: 1+9+5+9= 24 = 2+4= 6

Tendo localizado seu número de nascimento, no exemplo acima o 6, converta as letras de seu nome em números, conforme a tabela a seguir, reduzindo-os conforme explicado acima.

Tomando-se como exemplo o nome Maria Silva, temos o número do nome igual a 6, a saber:

4 + 1 + 9 + 9 + 1 + 1 + 9 + 3 + 4 + 1 = 42 = 4 + 2 = 6

Somam-se agora o número do nascimento com o número do nome, obtendo-se o número do grupo a que você pertence do Círculo Mágico das Cores. No exemplo acima, efetuamos a soma e a redução, obtendo 3, a saber:

Número do nascimento: 6

Número do nome: 6

12 = 1 + 2= 3

No exemplo dado, Maria Silva encontra-se no grupo 3 de sua elevação espiritual, isto é, na cor Laranja, que representa os primeiros estágios dessa evolução.

Ao descobrir seu Grupo, leia todas as informações a respeito dele, da força do número que o ordena, do poder da cor, das características do Planeta Regente, do Anjo Planetário e dos Signos.

São informações preciosas que lhe permitirão compreender seu estágio atual, sua vida e as influências que o regem, dando-lhe instrumentos para apressar sua ascensão e evitar a possibilidade de regressão.

Faça os cálculos cuidadosamente, repetindo-os para sua segurança, depois veja o que já percorreu em suas sucessivas reencarnações ou que tem a percorrer, até atingir o máximo da luz.

GRUPO 1 - BRANCO

O número 1 simboliza a unidade das cores e o homem em sua casa espiritual mais elevada, ereto diante do Criador, pronto para aceitar missões superiores. Dá às pessoas sob sua influência poder de auto-afirmação, assegura a individualidade e o domínio sobre suas paixões.

São pessoas com objetivos definidos na vida, sem muito apego aos aspectos materiais da vida e mais interessados na realização espiritual. Por isso sua firmeza de caráter pode ser interpretada como teimosia.

Quando mal interpretadas são tidas como arrogantes e pretensiosas, preferindo mandar a serem mandadas. Na verdade, quando define suas metas, não aceitam mudar de rumo ou de estratégia. Auxiliadas por uma mente fértil e ativa, caminham decididamente para o sucesso.

A COR

O Branco é tido, misticamente, como a síntese de todas as cores e o máximo de perfeição que uma alma pode atingir, uma vez que é isenta de qualquer mácula e não admite tonalidades que possam manchá-la. O máximo que pode ocorrer é variar do fosco ao brilhante, mas manterá sempre a sua pureza.

Na evolução espiritual, essa cor se coloca no final de cada etapa, como o objetivo a ser atingido. É, por excelência, a cor do candidato à iniciação ou ao ritual de passagem, que tanto pode ser de uma etapa a outra da sua purificação espiritual, correspondendo cada uma a um período de reencarnação, ou da escala hierárquica máxima, que significa a convivência com Deus e as criaturas mais puras e iluminadas criadas por Ele.

Não é sem uma lógica que ele se segue ao vermelho, no Círculo Mágico, já que este, por significar o apego à matéria ou à carne, simboliza o homem no final de sua evolução espiritual, desprendendo-se de suas ligações com tudo aquilo que o prende ao mundo profano.

É a cor da pureza, da tranqüilidade, da paz de espírito e da harmonia em todos os sentidos. Impede a aproximação das influências negativas que provocam brigas e desentendimentos.

AS PROPRIEDADES DA COR

Desenvolve a auto-afirmação e o domínio total sobre as paixões e vícios, auxiliando na definição e consecução dos objetivos na vida material e espiritual. Combate a teimosia, a arrogância, reforçando a determinação. Abre a mente, tornando-a fértil e extremamente ativa. Dá tranqüilidade após sua aplicação, paz de espírito e harmoniza os sentidos com a percepção extrasensorial. Põe fim a todo ressentimento, acabando com brigas ou desentendimentos.

Torna a criatividade mais voltada para os ganhos espirituais do que materiais, estimulando a paciência para superar detalhes aparentemente insignificantes materialmente falando, mas de grande importância espiritual.

Beneficia a convivência com e a harmonia familiar, privilegiando o uso da linguagem e a capacidade de curar pela imposição das mãos. Elimina vaidades, tornando a mente produtiva e aberta aos apelos da espiritualidade.

A maneira de aplicar essa cor ao corpo é através do banho de luz solar, que deve ser tomado com o corpo nu, coberto por um lençol branco, nas horas mais amenas do dia. A melhor maneira de se aproveitar os benefícios dessa cor é plantar quatro estacas, prendendo nelas o lençol e formando uma espécie de coberta, sob a qual de ficará, recebendo os benefícios dessa cor.

Permanecer quinze minutos com a parte da frente do corpo exposta, depois virar-se e expor a outra parte por igual tempo. Ao escolher o local para isso, cuide para que não haja correntes de ar ou de vento que possam perturbar a sua concentração.

Quando se tomar esse banho de luz, pode-se também aproveitá-lo para receber as propriedades das outras cores, através da aplicação de cada uma delas no chacra correspondente.

Para isso, aplicar por três minutos, sobre cada um dos chacras, um disco do tamanho de um pires, na cor respectiva, conforme explicado anteriormente. Para elaborar esse disco, basta recordar papel celofane na cor desejada, colando-o a uma moldura de papelão, para mantê-lo firme.

A aplicação não deve ultrapassar três minutos para cada um dos chacras. Essa providência libera da exposição isolada à cor branca, que se processará a medida que os discos coloridos forem sendo aplicados nos chacras.

O ANJO PLANETÁRIO

Os Serafins constituem a escala hierárquica que mais se aproxima de Deus, tendo em vista seu alto grau de purificação, iluminação e inspiração. As pessoas sob sua influência possuem um alto desenvolvimento espiritual, demonstrando maturidade para a vida e uma sabedoria com forte inspiração divina.

De mente brilhante, grande intuição e criatividade, são pessoas que procuram falar pouco, demonstrando paciência e respeito para com seus semelhantes.

O Anjo que representa essa categoria celestial é VEHUIAH, que todos os dias, das

00:01 às 00:20 hora se aproxima da Terra para entrar em contato com as pessoas regidas por ele. Sob sua influência, as pessoas se tornam preocupadas com a justiça e com a verdade. Dá criatividade para a solução dos mais complexos problemas, em qualquer aspecto da vida. Auxilia nos relacionamentos com as demais pessoas, na convivência harmoniosa com a família. Proporciona habilidades para o uso da palavra, podendo fazer das pessoas pastores, professores, políticos ou oradores. Como rege pessoas no mais alto grau da evolução, com freqüência esse Anjo os habilita a efetuar curas pela imposição das mãos, pelo uso de orações ou a realizar previsões.

O PLANETA REGENTE

A Lua, planeta regente dessa cor, dá às pessoas, como aspectos positivos, a reflexão, a paciência, a sensibilidade, a imaginação fecunda, o amor aos filhos, a receptividade e a solidariedade aos problemas de seus semelhantes e boa memória.

Como aspectos negativos, impedindo as pessoas de avançarem na escala espiritual, a Lua pode torná-las inconseqüentes, irracionais, crédulas, teimosas, indecisas, tímidas, mau humoradas e retrógradas.

OS SIGNOS

Câncer, no Horóscopo Zodiacal, pode tornar a pessoa evoluída espiritualmente um tanto introvertida, tímida e sonhadora, recolhendo-se e furtando-se de compartilhar com seus semelhantes o enorme potencial espiritual que adquiriu ao longo de suas existências. Por outro lado, o signo reforça a segurança, dando às pessoas a certeza de que não precisam provar mais nada a ninguém, pois atingiram o grau de iluminação espiritual, além da competição e das vaidades.

Carneiro, no Horóscopo Chinês ou Lunar, reforça a sensibilidade, a imaginação, a receptividade, a bondade e o interesse em auxiliar o próximo. Se a influência negativa da Lua for muito intensa, reforçará o caráter caprichoso e a tendência a nada fazer de produtivo na vida, retardando sua evolução em pelo menos mais um período de reencarnação.

GRUPO 2 - VERMELHO

Simbolicamente este é o número final da dualidade, do ser humano dividido entre permanecer apegado aos prazeres materiais ou dar o saldo definitivo rumo à espiritualidade, unificando-se num ser de luz, na etapa seguinte de sua evolução, que é o caminho natural de todas as almas que passam por este mundo.

A grande virtude desse número é influenciar positivamente no sentido da adaptação às situações, o que facilita a transição espiritual que se anuncia.

A prudência e a justiça são qualidades implícitas desse número, mas em seu aspecto negativo pode levar à omissão e ao adiamento da escolha, coisa muito rara, mas possível, dada ao caráter combativo das pessoas por ele regidas. Como é um número dual, exige uma opção, que pode ser a certa ou a errada.

A COR

A cor simboliza a coragem paras as grandes decisões, a força e a vitalidade físicas, bem como a aplicação na disciplina espiritual.

Essa dualidade está presente nas suas tonalidades. O vermelho-claro incita à ação, no sentido de dominar tudo sob sua influência. O vermelho-escuro, por outro lado, representa

o mistério da vida material.

O simbolismo máximo dessa cor está na sua relação com a morte ou com o fim físico, anunciando a chegada de um período onde o branco será a meta. Nesse sentido, estabelece o penúltimo estágio da vida espiritual, antes do resgate cármico definitivo e da evolução para outros mundos, superiores em sua natureza e em suas manifestações.

AS PROPRIEDADES DA COR

Estimula a prudência e o senso de justiça, dá coragem, força e disciplina espiritual para enfrentar as grandes decisões. Combate a tristeza e o desânimo, devolve o gosto pela vida e pelos seus desafios.

Especialmente indicada como preparação para superar obstáculos, mesmo aqueles considerados intransponíveis.

Estimula a força física e mental, a saúde em geral, revigorando, principalmente após períodos de intenso desgaste, pois é uma cor ativa e estimulante. Acentua a atração física e espiritual, favorecendo a qualidade das relações sexuais. Mantém o espírito alerta contra perigos de toda ordem e desenvolve a virtude da caridade e da preocupação com seus semelhantes. Aumenta pulsação, batimentos cardíacos, pressão arterial e o ritmo da respiração, por isso deve ser evitada nos períodos de estresse, nas crises nervosas e períodos de tensão.

O ANJO PLANETÁRIO

São os Querubins os responsáveis por essa escala da evolução do homem, conforme sua passagem pelo Círculo Mágico, segundo estabeleceu Haragushi. Esses seres de luz determinam a superação do apego à matéria e às paixões, oferecendo às almas a opção de caminhar direto para a luz do conhecimento. A sinceridade e a absoluta incapacidade para a mágoa, o rancor e o ódio são as melhores influências dessa categoria celestial.

Seu Anjo representante é HAZIEL, que se põe próximo da Terra entre as 2:40 e as 3:00 horas. Dá às pessoas o dom da misericórdia, ao mesmo tempo em que apresenta as almas à misericórdia de Deus.

As pessoas sob sua guarda aprendem a relevar os erros alheios e entendê-los como parte do processo de evolução a que todos estão sujeitos. Nesse sentido, procuram estimular e incentivar cada ação, valorizando as pequenas vitórias de seus semelhantes, na caminhada em direção à luz.

Obstáculos nunca são problemas para elas, pois sabem que estão no caminho certo. Após percorrer outros sete estágios de evolução, já adquiriram discernimento para compreender que a estrada os leva adiante sempre e que retroceder é imperdoável, quando já se evoluiu tanto.

HAZIEL proporciona às pessoas atingirem idade avançada, para que a aproveitem para evoluir o necessário, vencendo mais uma etapa e atingindo o grau necessário para superar sua fase dual e partir em busca da unificação e da luz definitiva.

O REGENTE

O planeta regente do Grupo 2 é Marte, que dá às pessoas sob sua regência energia, atividade, coragem, capacidade de liderança, confrontando o físico com o material através de um forte impulso sexual, em oposição ao sentimento mais elevado e sublime, como uma prova a ser superada para a ascensão espiritual.

Em seu aspecto negativo, o planeta pode desenvolver a agressividade, estimular um impulso destrutivo que poderá se tornar incontrolável, guiado pela cólera, pela brutalidade, pelo egoísmo e pelo espírito vingativo.

Tudo isso decorre das forças antagônicas que agem no momento da transição a que o homem é submetido, para evoluir, enfim, do material para o espiritual, atormentando-o.

OS SIGNOS

Áries influencia o sistema nervoso, realçando a agressividade e o caráter violento. Escorpião acentua a sexualidade e o espirito forte, voltado para o novo e o misterioso.

O Dragão dá a autoconfiança, o gosto pelo inesperado, a atração pelo desconhecido, representado pela luz branca da evolução, reforçando o apego às paixões e ao plano material.

É no espírito progressista do Porco, porém, que está o fiel da balança. Aliando a prudência e a coragem, o Porco traz em si o despojamento material necessário para libertar o homem de suas ligações com a Terra e com a matéria.

GRUPO 3 - LARANJA

O número 3 simboliza o homem irmanado com as grandes forças que movem o mundo: a Natureza, no aspecto material, e Deus, no aspeto espiritual. Entre essas duas grandes forças, o homem se prepara para caminhar para o auge de sua evolução. Após harmonizar-se com a matéria (natureza), poderá se libertar desta e assumir sua origem espiritual, antes de partir para o passo definitivo, que é o das convivência com o Criador, entre os seus eleitos, o que acontecerá nas etapas seguintes do Círculo Mágico. Ao atingir este limite, o homem luta ainda contra o excesso de sensualidade, que estabelece o limite entre o físico e o espiritual, necessitando domar sua impetuosidade e não se deixar levar apenas pelo apelo físico da sua sexualidade.

A COR

Essa cor representa, antes de mais nada, o equilíbrio que deve existir entre a libido (sexualidade) e o espírito, pois de um lado aponta para o amor divino, desprendido e abençoado, e do outro para a luxúria, desregrada e sem limites. Esse equilíbrio estabelece

o fim de uma etapa do homem em sua evolução, superando sua parte animal para, a partir de então, entrar na fase final de unificação espiritual com os princípios divinos. Como esse processo se afunila, tornando-se cada vez mais difícil e árduo, exige do homem um esforço supremo para se desprender do amor físico e material e penetrar nos mistérios do amor espiritual.

AS PROPRIEDADES DA COR

Para equilibrar as paixões e manter a luxúria sob controle, sem prejudicar as manifestações sinceras de amor físico ou espiritual. Estimula o romantismo e o respeito para com as pessoas do sexo oposto, predispõe ao sono reparador e ao sonho premonitório. Afasta qualquer tendência ao fanatismo e à ignorância, facilitando a elevação espiritual.

Estimula e encoraja diante dos desafios da vida. Acentua o poder de adaptação, nas situações inesperadas ou nas mudanças em todos os aspectos, seja no amor, na família, no trabalho ou na sociedade. Estimula nos casos de desânimo, polindo o espírito de reações violentas e desenvolvendo o caráter gentil e o refinamento intelectual e espiritual. Evidencia o magnetismo pessoal, aumentando o poder de atração física e mental sobre as outras pessoas. Nos casos de pessimismo ou infelicidade, devolve o gosto pela vida e auxilia na descoberta de novos objetivos. Excelente para pessoas que estão saindo de alguma relação emocional desgastante, preparando-as para superar essa fase e seguir em frente de cabeça erguida. Não deve ser utilizada nos casos de obesidade ou vícios descontrolados.

O ANJO PLANETÁRIO

A antepenúltima escala hierárquica de evolução do homem no meio material é governada pelos Tronos, que controlam todas as aproximações em relação a Deus. À medida que as almas se aperfeiçoam e começam a se aproximar do trono de Deus, esses seres celestiais se encarregam se verificar a que ponto elas se desprenderam dos laços materiais. Regem a união entre as pessoas, não no sentido físico, mas espiritual, onde o romantismo e o respeito são mais importantes que o relacionamento sexual, que, quando ocorre, tem um caráter de busca de sensações espirituais além de meras sensaçõesfísicas. É a sexualidade capaz de se satisfazer espiritualmente.

LAUVIAH é o Anjo encarregado de chefiar essa hoste celeste, nesses assuntos, aproximando-se da Terra para ouvir seus protegidos entre 05:20 e 05:40 horas.

Considerando o dilema que enfrentam as pessoas dessa escala de evolução espiritual, Lauviah privilegia o alívio dos tormentos do espírito em relação aos desafios da carne, dando-lhes o consolo do sono rápido e o dom de prever e obter revelações através dos sonhos.

As pessoas sob sua influência são intuitivas ao extremo, desenvolvendo o senso e o gosto artístico como forma de aprimoramento espiritual. Com facilidade conseguem se comunicar com os Anjos, bastando, para isso, que dediquem um pouco de seu tempo diariamente para abrir seus canais de comunicação.

Tornam-se abertas e dispostas a abrir mão de bens materiais para auxiliar seus semelhantes, mas sempre com critério e sabedoria, sem fanatismo ou ignorância, a que essas pessoas podem estar sujeitas, como fruto do tormento espiritual e dos dilemas que enfrentam no plano espiritual, para continuar seu crescimento.

O PLANETA REGENTE

Mercúrio, o planeta regente da cor, acentua a inteligência, a versatilidade, a intelectualidade, o amor pelas artes e pela elevação espiritual, a comunicação em todos os níveis e a busca pelo aprimoramento espiritual. Quando restrito apenas a seus aspectos negativos, torna as pessoas cínicas, apegadas à luxúria e aos prazeres da carne de forma descontrolada.

OS SIGNOS

No Horóscopo Solar, os signos que regem as pessoas sob a influência dessa cor são Gêmeos e Virgem. O primeiro deles é um signo de transição, representando o fim de um período e o início de um novo. Isso se caracteriza pela inquietação diante da grande mudança e pela divisão do ser humano entre o parar e o continuar. Virgem surge nesse conflito íntimo simbolizando o balanço a ser feito no fim de um período, para início de um novo.

No Horóscopo Lunar, o Cavalo reforça o caráter comunicativo em todos os níveis, a inteligência e a disposição para se adaptar às mudanças trazidas pelo futuro. No aspecto negativo reforça a inconstância e os tormentos do espírito diante das escolhas importantes. O Galo é que dá o equilíbrio necessário para se manter fiel aos sentimentos, evitando o excesso de luxúria, ao mesmo tempo em que refina o espírito, preparando-o para vôos mais altos. Se assimilado apenas nos seus aspectos negativos, transforma as crises espirituais em momentos de melancolia e extremo pessimismo, impedindo a tomada de uma decisão definitiva quanto aos rumos a serem tomados, tanto na vida material, quanto espiritual.

GRUPO 4 - AMARELO

Este número representa a solidez alcançada pelo homem, em seu aprendizado espiritual. Simboliza sua vontade e sua capacidade de escolher os próprios caminhos.

Dentro do conceito do Círculo Mágico de Haragushi, o quatro simboliza o homem em equilíbrio quanto aos quatro pontos cardeais, representando ele (a origem ou o nascente), sua evolução (o destino ou o poente), sob a proteção de Deus (o norte), por um caminho (o Sul), representado pela Natureza.

A harmonia dessa caminhada indica a firmeza com que ele se desprende do material que marcava sua caminhada, aceitando e buscando o crescimento espiritual.

AS PROPRIEDADES DA COR

Para reforçar o entusiasmo e o gosto pela vida e seu processo de evolução constante. Auxilia no fortalecimento contra tentações, vícios e paixões, desenvolvendo o autocontrole, a prudência e a reflexão, bem como o gosto e a sensibilidade artísticas.

Sua aplicação desenvolve o poder de persuasão, reforça o encanto pessoal e o charme e acentua a autoconfiança, ao mesmo tempo que limpa sua aura, permitindo-lhe inspirar facilmente confiança nas outras pessoas. Mantém o ciúme sob controle, conforta o espírito nas perdas e devolve a alegria aos que se encontram tristes. Excelente nos casos de mania de perseguição ou preocupações infundadas e excessivas e apego exagerado às coisas materiais, inclusive para a usura. Não deve ser usada por pessoas consideradas imaturas, com problemas de memória ou algum tipo de perturbação mental.

A COR

Esta cor simboliza o entusiasmo pela vida e a alegria do espírito, diante de uma opção decisiva na formação das almas, pois é o momento delicado e decisivo da fusão corpo e espírito, que caracteriza a etapa final da evolução, a caminho do seu lugar junto ao trono de Deus.

Essa simbologia fica bem evidente nas comparações extremas que se pode fazer em relação à cor, que é a do ouro, o mais valioso dos metais, o mais resistente e durável, de um lado, e o amarelo da morte física, símbolo do nada material a que se reduzem os corpos, quando seus espíritos são libertados.

No ritual católico, o amarelo é o símbolo da eternidade, como se vê na bandeira do Vaticano, onde o amarelo (eternidade) se junta ao branco (escala final da evolução espiritual).

Na China, o amarelo é o símbolo da terra fértil, pronta para receber as sementes da vida e gerar mais uma colheita. Da mesma forma pode ser entendida a vida nesse ponto da evolução espiritual, apta a receber as sementes da espiritualidade, iniciando a etapa de desvinculação do lado material ao qual esteve presa até então.

O ANJO PLANETÁRIO

Governam essa hierarquia das hostes celestiais as Dominações, simbolizados pelo cetro e pela espada, determinando o momento da divisão entre o poder divino e o poder material.

Estimulam nos homens o desejo e o poder de superar seus inimigos interiores, predispondo as almas à elevação espiritual. Preparam as almas para o julgamento de valores que cedo ou tarde terão de tomar

em sua escalada rumo à perfeição, dando-lhes autocontrole, prudência e reflexão.

Seu Anjo responsável é NITH-HAIAH, que se aproxima da Terra entre as 8:00 e as 8:20 horas, proporcionando principalmente sabedoria e discernimento diante dos mistérios da vida e do espírito, auxiliando na importante decisão entre continuar apegado à carne e à matéria ou evoluir no sentido da luz.

Torna por isso as pessoas um tanto reflexivas, mas nem por isso distante dos problemas de seus semelhantes. A vulgaridade já não as agrada e sentem um certo desconforto diante de apelos exagerados da luxúria.

Por outro lado, encantam-se, pela influência desse Anjo, com a música, a poesia e as artes sensíveis, que prepararam o espírito para sua purificação, a caminho do trono de Deus.

Em razão de tornar as almas mais exigentes quanto às qualidades de seus semelhantes, a influência desse Anjo faz com que as pessoas se empenhem na procura de sua alma-gêmea, que nem sempre são encontradas nessa etapa da evolução, mas somente após a última delas, como prêmio maior pela superação de todas as provas a que foi submetida.

O PLANEJA REGENTE

Símbolo máximo da fusão criadora, o Sol dá vida às sementes plantadas e atrai para si os brotos que nascem, da mesma forma como a lua atrai os espíritos purificados. Sob sua influência, as pessoas do Amarelo são criativas, generosas, alegres, cheias de vida e energia, afetuosas, vibrando sob um forte apelo do espírito. Negativamente, podem tornálas arrogantes e presunçosas da evolução alcançada, sentindo-se superiores às outra. Um excesso de confiança em si mesmo, prejudicial ao extremo, pode retardar sua evolução, se se deixarem guiar por ele.

Leão simboliza o período de maturidade, quando o espírito, após ter plantado e cultivado, atinge o momento da colheita, que definirá novos rumos em sua existência. A decisão e a majestade de Leão não admite outra decisão senão a de continuar rumo à perfeição.

Isso fica muito evidente também no signo do Horóscopo Chinês, onde o Macaco vê com otimismo suas perspectivas, assumindo-as e enfrentando-as com franqueza e decisão. Se prevalecer sua influência negativa, porém, o orgulho exagerado e o menosprezo pelas outras pessoas, em situação inferior na escala de evolução espiritual, lhe custarão um preço muito pesado no caminho da luz.

GRUPO 5 -VERDE

O numero 5 é o símbolo do homem ainda conduzido pelos seus sentidos, sem acreditar ou buscar nada além das sensações físicas. Na realidade representa o espírito diante das alternativas que lhe são oferecidas a cada período de evolução, só que ainda tendendo àquelas de cunho essencialmente materiais. Para as almas nesse período de evolução, o sentido da vida está no presente, em viver a vida como ela se apresenta nesse momento, sem grandes preocupações quanto ao futuro, mas já com um forte apelo moral.

Isso já faz gerar interiormente uma certa intranqüilidade, como se a perspectiva desse tipo de vida, que a nada conduz senão à satisfação dos sentidos, começasse a se desgastar e a necessidade de algo mais consistente começasse a se instalar dentro dele.

A COR

A simbologia mais adequada para essa cor é a popular, que a traduz como algo ainda não maduro, não preparado para a colheita ainda, o que só acontecerá após um período de maturação.

Indica, também, a chegada do período onde, após a aridez e a improdutividade do inverno, as plantas são chamadas para um novo período de vida, onde as oportunidades de crescimento e geração de bons frutos se repetirão.

Aproveitar essa nova chance para gerar os frutos necessários para provocar o processo de evolução espiritual é a opção que cada uma delas terá de fazer.

Na tradição oriental, principalmente dos povos bíblicos, o verde tem um sentido muito mais profundo e amplo do que o nosso, onde a vegetação é constante, graças ao clima tropical. Nos desertos do oriente médio, a presença de um oásis indicava a possibilidade de existência de água e de vida. A confirmação ou não dessa possibilidade só era dada a partir do momento em que se penetrava nesse oásis. Da mesma forma isso ocorre com os espíritos humanos. Todos eles têm a vida dentro de si. Gerá-la e cultivá-la é só uma questão de maturidade.

AS PROPRIEDADES DA COR

Privilegia a reflexão interior e o processo de amadurecimento espiritual, pela superação do apego aos aspectos materiais. Desenvolve a segurança e a sabedoria, bem como facilita o contato e o envolvimento com as outras pessoas, enriquecendo-se interiormente com isso. Aprofunda o conhecimento de si mesmo e o controle sobre as paixões. Ressalta os aspectos morais. Abre a mente para lidar com problemas financeiros em geral, favorecendo a sorte e dando energia para enfrentar e superar dificuldades. Devolve ou aumenta a fertilidade, principalmente nas mulheres, auxilia no crescimento harmônico do físico e acentua a virtude da caridade. Depressão e complexo de inferioridade são rapidamente superados com as aplicações do verde, em exposições feitas sob a luz solar. Reforça o amor próprio e mantém a mente alerta para as ameaças e oportunidades. Deve ser evitada por pessoas com sintomas hipocondríacos.

O ANJO PLANETÁRIO

Governam esse degrau da escala angelical as Potestades, responsáveis pelo equilíbrio no mundo físico, com uma preocupação mais centrada no aspecto moral do que espiritual.

Vigiam as almas em fase de experiência e em processo de amadurecimento, para iniciar sua aproximação em relação ao trono de Deus. Ainda presos à Terra, essas almas precisam agora de uma pequena ajuda para aprimorar-se espiritualmente e superar a última barreira, antes de iniciar o processo efetivo de maturidade.

Põe-se à frente o Anjo IEHUIAH, que vem à Terra entre as 10:40 e 11:00 horas, para dar as informações necessárias ao desenvolvimento da sabedoria e do conhecimento que levam à maturidade. Sua maior virtude é tirar as dúvidas espirituais e aplainar os caminhos da verdade.

Para isso, o Anjo torna seus protegidos muito populares, dando-lhes a chance de conhecer um grande número de pessoas, dos mais diferentes estágios de evolução, para que possam dar o próximo passo com a segurança e a sabedoria necessárias.

Estimula e incentiva a escolha de profissões que exijam um contato maior com pessoas e que permitam um aprofundamento no conhecimento da alma humana, como a psicologia, o magistério e outras afins.

O PLANETA REGENTE

Rege essa cor o planeta Vênus, que favorece os relacionamentos em todos os sentidos, o senso artístico e estético e o amadurecimento da sensibilidade espiritual, com o conhecimento mais profundo de si mesmo e de seus semelhantes. Se sua influência for negativa, torna as pessoas preguiçosas, com crises morais e incapazes de se controlar diante das necessidades sensoriais, entre elas o sexo.

Touro simboliza a floração e a estabilidade material, com conseqüente apego a tudo aquilo que for amealhado, sem que haja qualquer desprendimento em favor de seus semelhantes. Balança, um signo outonal, surge como a negação do processo de renovação e de evolução, evitando as exigências da primavera e buscando refúgio numa estação neutra, onde prevalece o gozo material das colheitas passadas.

A Serpente, no Horóscopo Lunar, reforça esse apego à terra e o espírito conservador, preso ao passado. Realça a teimosia e o egoísmo, elementos impeditivos, juntamente com

o culto do passado, de uma liberação do espírito para sua evolução. O Cão, com sua fidelidade e seu senso de justiça e equilíbrio aparece para lembrar que não se pode nem se deve exigir das pessoas, consequentemente das almas, mais do que elas possam dar, como a terra que só produz o que nela foi semeado.

Em seu aspecto negativo, o Cão reafirma a incapacidade de realizar tudo que seja necessário, mesmo que essa não seja a vontade. Em resumo, indica que o momento da maturidade se aproxima, mas ainda não chegou.

GRUPO 6 - AZUL

O número 6, no Círculo Mágico de Haragushi, simboliza o homem apegado à Terra, envolvido pela Natureza como uma opção de vida, já que se compraz no sentido material nela contido. Não tem maiores preocupações espirituais, pois ainda não aprendeu totalmente as lições necessárias para enfrentar um processo de amadurecimento.

Simbolicamente, posiciona o homem no início do segundo terço de sua evolução, quando o domínio das coisas materiais é ainda pré-requisito para tentar abstrações mais amplas, como as questões do espírito.

De certa forma, representa o homem em paz com Deus, através de sua obra máxima, a Criação, sem a inquietação de procurar justificativas ou explicações. É o homem no estado que antecede ao princípio de sua libertação material, a caminho da luz.

A COR

O Azul é a cor imaterial por excelência. Nela o olhar se aprofunda até o infinito, sem encontrar obstáculo algum. Simbolicamente ela representa todo o caminho de evolução espiritual a ser percorrido pelo homem, de seu estágio atual até o encontro com a luz da verdade divina.

Simboliza ela também a aproximação da hora da verdade. Esse simbolismo foi captado pelos egípcios e se encontra registrado nas paredes das suas necrópoles antigas, onde os julgamentos, ou apuração da Verdade, são registrados sobre fundo azul.

Na tradição cristã, o azul, assim como o branco, são as cores ligadas à Virgem Maria. Esta representa a maternidade da perfeição máxima. Unindo-se a simbologia da cor com a do número, temos claramente a noção do homem nascendo, ou renascendo, para a perfeição. Na simbologia do número, como um fruto da natureza, que é uma criação de Deus. Na simbologia da cor, renascendo das Virgem Maria, como o próprio Cristo, a caminho da perfeição absoluta, não sem antes enfrentar provações e tormentos, até o completo processo de aprimoramento espiritual.

AS PROPRIEDADES DA COR

Estimula o contato com a natureza, de onde importantes lições de vida podem ser tiradas. Insinua os princípios sobre a imortalidade da alma e aperfeiçoamento espiritual, necessário à visão de Deus. Permite que os sentimentos mais elevados se sobressaiam e desperta o gosto pelas especulações espirituais.

Excelente para os períodos de estresse ou tensão, pois devolve e mantém a tranqüilidade e a paz de espírito. Estimula a virtude da compreensão para com os defeitos e falhas alheias, dando paciência e saúde para enfrentar a vida e seus desafios. Auxilia a desenvolver uma devoção com sinceridade, pois incute o senso de justiça e o gosto pela busca da verdade. O azul não apresenta contra-indicações, mas sua exposição também não deve ultrapassar os quinze minutos diários.

O ANJO PLANETÁRIO

Governam essa cor e as pessoas sob ela as Virtudes, que cuidam para fazer aflorar nas pessoas o que elas tem de mais belo e santificado, despertando o desejo pelas coisas do espírito. Dão aos homens o poder de discernir e a força espiritual para iniciar a transformação a que todos estão sujeitos, para se aproximar do trono de Deus.

Quando necessário, proporcionam milagres na vida das pessoas ou em na vida de familiares ou conhecidos, como forma de alertá-los para a existência de algo mais poderoso que as forças da Natureza e ao qual a própria Natureza se subordina.

Seu Anjo responsável é HAHAHEL, que se aproxima da Terra entre 13:20 e 13:40 horas, proporcionando principalmente discernimento para separar as boas das más influências, encaminhando as almas na direção do aprimoramento espiritual.

Exagera nas pessoas os processos emocionais, como forma de desencadear o processo de reconhecimento da existência e presença de algo mais transcendental que a Natureza.

Aguça o caráter observador e analítico, chamando a atenção para detalhes que passavam despercebidos, permitindo a visão clara das alternativas que serão oferecidas para uma escolha futura. Como o espírito ainda não atingiu um grau de maturidade suficiente para instruir-se por si mesmo, costuma proporcionar o conhecimento e a sabedoria através do gosto pela leitura e pela conversa com pessoas mais sábias ou mais instruídas.

O PLANETA REGENTE

O planeta regente dessa cor e das pessoas sob sua influência é Júpiter, que traz como principal contribuição a ampliação da visão, o otimismo, o senso de justiça e a ambição para perseguir objetivos mais desafiadores.

Em seu aspecto negativo, o planeta pode tornar as pessoas arrogantes, presas aos vícios e paixões, hipócritas e avessas a toda e qualquer ascensão na escala espiritual de valores, preferindo os prazeres dos sentidos e da matéria a qualquer outra coisa.

Sagitário representa a especulação espiritual, ou as primeiras manifestações de inquietação espiritual das almas, no seu caminho pela purificação. Por ser um signo de fim de outono e início de inverno indica claramente que o momento de brotar e iniciar o processo de crescimento ainda se encontra um pouco distante.

O Rato, no Horóscopo Lunar, vem reforçar esse entusiasmo e essa boa intenção existente, predispondo as pessoas para um aprofundamento em si mesmas, mas ainda esbarrando num caráter superficial e inconstante, por falta de maturidade suficiente para qualquer coisa mais efetiva.

GRUPO 7 - ANIL

O número 7 tem como principal virtude o seu alto conteúdo de misticismo, que dá às pessoas sob sua influência a chance de experimentar e vivenciar processos sensitivos e mediúnicos de todos os tipos e intensidade, embora sem nenhum compromisso aparente com alguma mudança ou exigência de evolução.

Na verdade, esse número, representado pelo triângulo sobreposto ao quadrado, demonstra claramente que as coisas da terra e do céu não se misturam e que não existe nenhum tipo de envolvimento entre elas.

Assim, o homem sob sua influência tem toda a liberdade de adquirir conhecimentos e preencher um vazio que apenas se esforça e se anuncia em suas vidas. Por outro lado, embora as coisas do Céu estejam separadas das coisas da Terra, a distância entre um e outra é muito pequena e pode ser superada facilmente.

A COR

O anil ou índigo é a cor da preparação, proporcionando abertura da mente para conhecimentos que visem um desenvolvimento tanto mental quanto espiritual. Indica a existência de impurezas que precisam ser retiradas num processo natural de aprimoramento que se iniciará no momento certo, quando a alma estiver pronta para isso e não antes.

É a cor da espera, no Círculo Mágico. Cor que determina que nenhuma atividade deve ser forçada e que o tempo é o melhor conselheiro em todos os sentidos.

AS PROPRIEDADES DA COR

Predispõe a mente para alcançar a abertura necessária à compreensão das coisas do Céu e da Terra. Proporciona a paciência necessária para esperar o momento oportuno para qualquer decisão mais profunda. Promove a ordem espiritual, removendo a angústia e a indefinição quanto aos propósitos na vida. Desenvolve o gosto pelo desafio e pela elevação.

Uma das grandes utilidades dessa cor é ensinar as pessoas a lidar com seus próprios medos e traumas, superando-os gradativamente. Favorece a aceitação e a passagem por processos de mudanças em todos os níveis, controla os impulsos mais primitivos, estimula a ambição e acentua o caráter e a dignidade. Recomendado para os adolescentes e jovens inseguros, ajudando-os a se livrarem de suas inibições. Igualmente não apresenta contra-indicações, a não ser quanto ao limite do tempo de exposição, que deve ser rigorosamente observado, não apenas com essa cor, mas em todas elas.

O ANJO PLANETÁRIO

Governam essa cor e as pessoas influenciadas por ela os Principados Angelicais, que atuam sobre as coisas terrenas, preparando-as para receber a sabedoria que proporciona e elevação espiritual.

Sua principal missão é auxiliar na superação de problemas de ordem material, estimulando a inteligência, a criatividade e o relacionamento com as outras pessoas, como forma de proporcionar alguns desafios a serem superados, como avaliação do estágio espiritual atingido.

O Anjo que se posiciona à frente dessa escala hierárquica das hostes celestes é VEHUEL, que vem à Terra entre as 16:00 e as 16:20 horas, principalmente para esclarecer os espíritos muito presos à matéria e dar-lhes algumas noções sobre sabedoria e conhecimento, necessários a qualquer passagem para uma etapa mais evoluída.

Ensina também as pessoas sob sua influência a enxergar um Céu acima da Natureza e do materialismo terrestre, incutindo-lhes as primeiras indagações a respeito de sua existência, quem é, de onde veio e para onde vai, principalmente.

VEHUEL não responde diretamente essas questões, pois ainda não há maturidade espiritual para sua compreensão. Seu objetivo é o de semear o questionamento e despertar a atenção do homem preso à matéria para a existência de um Ser Superior.

Ao começar a criar um senso crítico em seus protegidos, o Anjo os prepara para os desafios e tarefas que virão em seguida, como parte do aprendizado natural que todas as almas precisam enfrentar, na sua escalada rumo à luz.

Dentro de sua experiência, no entanto, o Anjo está preparado para amparar e consolar aqueles que, sem entender todo o processo de amadurecimento que enfrentam, passam por crises de desespero e de questionamento, dando-lhes a calma e o discernimento para refletir e reformular seus conceitos.

O PLANETA REGENTE

Netuno dá às pessoas que rege o idealismo e a imaginação necessárias para quebrarem os laços do que é convencional e se lançarem em aventuras mais pretensiosas e arrojadas, principalmente no campo espiritual. Quando influencia negativamente, mantém seus regidos presos à alienação, ao caos espiritual e à angústia da indefinição.

Peixes simboliza o oculto, o mistério, a vida interior, mas também a eternidade e o infinito. Nesse aspecto, mostra o homem preso à Terra e às coisas materiais, mas já vislumbrando no infinito, acima de sua cabeça, o enigma a ser desvendado.

O Coelho, do Horóscopo Chinês, reafirma esse caráter mediúnico, intuitivo e místico, despertando o interesse religioso e as questões espirituais mais elementares. Em seu aspecto negativo, pode determinar a anulação total da personalidade em função da natureza essencialmente apegada à terra, onde o Coelho, em sua toca, no interior da terra, esconde-se do mundo lá fora e do céu que, acima de sua cabeça, assusta-o com seus mistérios e questões para as quais ele não encontra resposta.

GRUPO 8 - VIOLETA

O número 8 é o número da expansão e do progresso material, simbolizando o homem se assenhorando da matéria que o envolve e que esconde tantos mistérios.

Isso o deslumbra e ao mesmo tempo desafia a tentar encontrar respostas para todas essas questões materiais, enquanto põe todos os seus sentidos a serviço dessas descobertas.

De todo esse conhecimento que ele amealhará sem método algum começarão a surgir as sementes dos questionamentos que o levarão ao entendimento do mundo que o cerca.

Grafado como a sobreposição de dois círculos que se tocam nas extremidades, o número demonstra como o homem pode passar de um para outro círculo sem que consiga diferenciá-los. Para ele, ainda inculto na matéria e no espírito, tudo é parte de um mesmo corpo e as diferenças ainda não lhe são visíveis.

A COR

O Violeta é a cor que, dividida, resultará em partes iguais do vermelho e do azul, cores emblemáticas de grande importância no Círculo Mágico, quando o terreno se separa do espiritual para serem únicos.

Assim é o homem, violeta em sua composição, quando no início de sua caminhada, mescla de terra e céu, sentidos e espírito, paixão e inteligência, amor e sabedoria. Em sua escalada rumo à luz, deixará inicialmente o azul, parte material que o prende à natureza, antes de partir para o conhecimento do Criador. Seguindo em frente, vai se libertar, finalmente, de toda a carne (vermelho), para ser apenas luz, na presença do Criador.

Durante a paixão, Cristo se apresenta vestindo uma túnica violeta, símbolo dos sofrimentos que teria de enfrentar para atingir a reencarnação ou o renascimento para a vida eterna, conquistando o direito de se sentar à direita do trono Pai.

AS PROPRIEDADES DA COR

Prepara o espírito para qualquer processo de assimilação de conhecimentos, recebimento da sabedoria e iniciar a caminhada rumo à purificação. Permite estabelecer regras para manter as paixões sob controle, abrindo a mente para os primeiros vôos rumo à iluminação.

Recomendada para enfrentar e superar períodos de tensão prolongados, acentuar a capacidade de entendimento e apreensão de conhecimentos. Reforça os sentimentos positivos, permitindo superar momentos de tristeza, sentimento de culpa, remorso e apego demasiado ao materialismo. Torna as pessoas mais piedosas. Deve ser evitada por pessoas portadoras de vícios ou envolvidas com alguma espécie de manifestação de fanatismo ou confusão mental.

As aplicações dessas cores, com um objetivo definido ou para harmonizar corpo e espírito, pura e simplesmente, podem ser antecedidas pela exposição à luz branca ou ao preto. Jamais, porém, aplicar a cor branca ou o preto imediatamente após a exposição a uma cor específica.

O ANJO PLANETÁRIO

Nessa segunda escala da evolução espiritual é entregue aos cuidados dos Arcanjos, cuja função é ensinar aos homens as coisas do céu e da terra, abrindo caminho para o conhecimento mais profundo e para os questionamentos que virão fatalmente.

Eram os encarregados de observar Adão e Eva no Paraíso, enquanto esses caminhavam, reconhecendo o mundo que os cercava, da mesma forma como o homem que, nesse estágio da evolução, caminha deslumbrado entre as coisas do céu e da terra, sem diferenciar ou perceber as diferenças entre os dois.

À frente deles vem NEMAMIAH, que se aproxima para receber e responder indagações, dar orientações e começar a explicar as primeiras noções da diferença entre Céu e Terra.

Em seu trabalho mais específico, esse Anjo zela pelas pessoas para que, em sua imaturidade espiritual, não sejam presas fáceis dos vícios ou se submetam totalmente à força de suas paixões, sem regras ou limites.

Muito embora num estágio ainda inicial de evolução, as pessoas sob a cor violeta são simples e puras de coração, sem maldade e malícia, daí a proteção extra proporcionada pelo Anjo.

Além disso, esse Anjo se esforça para desenvolver disciplina, responsabilidade, tenacidade, curiosidade e inteligência nas pessoas sob sua influência, para que desempenhem bem suas tarefas e obrigações materiais, como uma preparação para as tarefas futuras, mais pesadas e exigentes.

O PLANETA REGENTE

O regente dessa cor e das pessoas sob sua influência é Urano, que também rege a História dos povos e do Homem. Seus aspectos positivos, que se refletem nas pessoas sob sua regência, são a disponibilidade para aprender e aceitar pequenos desafios, dentro de seus limites ainda não muito bem estabelecidos, pois tanto podem ser amplos, o que indicaria rapidez na evolução, quando restritos. Seus aspectos negativos são os sentimentos inferiores, o descontrole sobre as paixões e sobre a emoção.

O signo de Aquários dá às pessoas da cor violeta um caráter extrovertido, mas sem qualquer compromisso com o mundo que o cerca. No fundo, querem apenas aproveitar a liberdade que gozam, muitas vezes fugindo da realidade, tamanho é o seu descompromisso com qualquer obrigação ou imposição. Apenas os sentidos e os prazeres interessam nesse momento.

O Tigre, do Horóscopo Lunar, é quem vai estabelecer o equilíbrio, estimulando a preocupação com o próximo e com a coletividade, o que faz com que as pessoas nessa etapa do Círculo Mágico comecem a se posicionar diante de sentimentos mais elevados como a solidariedade e o amor aos semelhantes.

Se influenciar negativamente, no entanto, Tigre apenas reforçará a preferência pelos vícios e à total despreocupação com questionamentos ou conhecimentos de ordem moral e espiritual.

GRUPO 9 - PRETO

O número 9 é representado pela unidade, o homem, ereto diante do mundo, que desconhece e que terá de enfrentar e desvendar. Simboliza o homem no seu grau inicial de aperfeiçoamento, encarando seus desafios de frente, mas ainda indefinido em relação aos caminhos que terá de trilhar. Totalmente imaturo diante da tarefa que tem pela frente, aguarda algum auxílio ou a ajuda de alguém, que o tome pela mão e o coloque no rumo certo.

A COR

Simbolicamente é a ausência de cor ou a negação da luz, mas isso não significa que a luz e a cor não estejam presentes. É o ser humano fechado em si mesmo, incapaz de perceber suas alternativas e caminhos, ocultando suas virtudes e defeitos, permanecendo na negação de si mesmo, enquanto aguarda o momento de ser lançado em busca da luz, que ainda desconhecem e que, num primeiro momento, vai assustá-las.

A cor indica o máximo da segurança, buscado por uma pessoa, tão presa em si mesma, tão reprimida em seus sentimentos, que jamais experimentará nenhuma desilusão, simplesmente por não deixar transparecer seus sentimentos.

Secas e áridas, podem passar despercebidas de todos, mas não podem ser ignoradas como desejam, porque, por detrás de sua tremenda escuridão, há um coração e uma mente que, no fundo, querem sair para a luz, sem correr os riscos. Cedo ou tarde, porém, terão de fazer isso ou se resignar a essa anulação pela vida toda.

AS PROPRIEDADES DA COR

Essa favorece o descanso total, o repouso do espírito e do corpo, para que recuperem as energias e as forças. Proporciona o sono reparador e dá tranqüilidade no sonho para que o espírito empreenda seus vôos, importantes no processo de amadurecimento. A ausência de cor elimina os estímulos e o corpo diminui suas vibrações, entrando num processo de redução de atividades, como uma espécie de morte que se repete diariamente, predispondo o corpo para o renascimento que vem com o novo dia.

Não há necessidade de dormir nu, mas de manter o quarto escuro, ventilado e agradável.

O ANJO PLANETÁRIO

Os encarregados de orientar e influenciar os homens nesse estágio inicial da sua evolução espiritual são os Anjos, que proporcionam a liberdade inicial de reconhecer o terreno em que estão pisando, antes de partirem para explorações mais arriscadas e mais elevadas. Intermediam o contato com a natureza e com as demais pessoas, dando aos espíritos a curiosidade para procurar seus semelhantes e começar a estabelecer as semelhanças e diferenças que existem espiritualmente, conforme o grau de evolução de cada um.

À frente deles está o Anjo DAMABIAH, que se aproxima da terra entre as 21:20 e as

21:40 horas, auxiliando, principalmente, na aquisição de conhecimentos e no desenvolvimento inicial da sabedoria para a compreensão da vida.

É o Anjo das novidades, do início de novos empreendimentos e de novas jornadas, sem se preocupar muito em buscar conclusões ou respostas nesse primeiro momento.

Na realidade, esse Anjo estimula as descobertas em todos os sentidos, predispondo o espírito para começar a especular a respeito de tudo que ocorre ao seu redor, só que tudo é ainda muito vago, ou muito escuro, sem definição de metas, objetivos ou desafios, já que a jornada rumo à luz ainda não se iniciou.

Nesse ponto, prestes a iniciá-la, o espírito ainda se vê perdido na escuridão de sua própria ignorância, mas onde se sente protegido, pois seus erros e atitudes impensadas ou imorais estão acobertadas. Nesse momento, é preciso toda a interferência do Anjo para fazer com que o homem se disponha a deixar as sombras e se expor à luz.

O PLANETA REGENTE

O planeta regente é Saturno, que reforça a cautela das pessoas sob sua regência, ao mesmo tempo que lhes dá disciplina e paciência, necessárias para superar os erros iniciais e se lançar no caminho das descobertas, em busca da luz. Se suas características negativas se evidenciaram, no entanto, tornará essas mesmas pessoas prisioneiras de seus sentimentos mais primitivos, fechadas em si mesma, avessas a qualquer relacionamento ou experiência, preferindo se fechar egoisticamente em si mesmas.

Capricórnio, signo que marca esse início de evolução espiritual do homem, empresta toda o seu autocontrole, sua persistência e sua ambição, ao mesmo tempo em que dá guarida às regras morais mais rígidas, necessárias ao aprimoramento espiritual. Sua tendência negativa ao isolamento, fruto de sua desconfiança e de seu pessimismo, precisam contar com o apoio e o estímulo externo para serem superados. As características positivas e impulsionadores também estão presentes no signo lunar do Boi, que dá perseverança, capacidade de trabalho e reflexão, contribuindo, por outro lado, com os mesmos aspectos mesquinhos que podem prevalecer, caso não haja um empurrão libertador.

O CÍRCULO MÁGICO

O Círculo Mágico, segundo divulgado por Haragushi, representa os passos normais da evolução do homem, passando de cor para cor. Essa passagem tanto poderia ser de uma para outra reencarnação, como poderia prescindir de mais do que uma delas para que a etapa fosse vencida.

Isso ocorre com mais freqüência com os espíritos nas fases iniciais da evolução, isto é, nas suas primeiras reencarnações, quando podem permanecer numa cor por duas ou mais etapas, até atingir a maturidade suficiente para galgar o degrau seguinte.

Isso não impede que surjam espíritos iluminados que vencem duas ou mais etapas numa mesma encarnação. Da mesma forma, essa evolução não fica ao sabor de causas fortuitas, mas é inteiramente colocada nas mãos de cada um. O quanto ele evoluirá numa mesma encarnação é decisão que ele tem que tomar e tomar para si o encargo de realizála.

Ao levantar seu número pessoal e descobrir em que cor você se situa nesta encarnação, dentro do Círculo Mágico, você estará estabelecendo seu ponto de partida, pois a partir da cor definida você tem todo o caminho pela frente para superar.

Ainda que posicionado na cor branca, não a imagine como o fim de uma etapa, segundo o Círculo Mágico, porque logo após ela vem de novo o preto, que a anulação de tudo e o surgimento de um novo desafio, numa etapa superior de iluminação e maturidade espiritual, só que, aí, já num plano superior ao nosso. Quando questionado a respeito desses planos, Haragushi apenas sorria e apontava o indicador para o alto, como se quisesse dizer que esses planos estavam acima ou além do nosso planeta, em outros sistemas ou outras galáxias, no vasto universo.

Segundo ele, de nada adiantava sabermos o que estava por vir no fim do caminho, se ainda não havíamos vencido as barreiras iniciais dessa caminhada.

Para evoluir com maior rapidez na escala espiritual, Haragushi afirmava que havia necessidade de um perfeito equilíbrio entre o corpo (matéria) e a mente (espírito) e que isso podia ser parte de uma espécie de programa de treinamento.

Se estamos aqui e as alternativas são retroceder ou seguir em frente, e se apenas seguindo em frente vamos nos libertar do mundo material para alçar vôos mais altos, então não há motivo para não nos aprimorarmos e buscarmos a iluminação, já que o caminho a seguir é muito longo.

Esse caminho até a definitiva permanência ao lado do trono de Deus passaria por nove caminhos, isto é, cada etapa do caminho corresponderia a nove etapas, representadas pelas cores. Nós, aqui na Terra, quando passarmos pelas nove cores do nosso Círculo Mágico, teremos vencido a primeira etapa do Círculo Mágico divino, o que quer dizer que estaríamos superando a cor negra e iniciando a cor violeta. Esta, por seu turno, nos obrigaria a passar por outras nove cores, até atingirmos a luz, que nos levaria para a etapa seguinte.

Como se vê, não são necessárias, em tese, nove reencarnações perfeitas para se chegar à luz e ao trono de Deus, mas no mínimo oitenta e uma, nove para cada cor.

Como o assunto era sempre complexo e suscitava muitas e muitas indagações, Haragushi costumava pedir que as pessoas se concentrassem em uma coisa de cada vez e isso significava superar a etapa da sua cor atual.

Para acelerar esse processo e permitir que algumas etapas ou cores fossem superadas numa mesma encarnação, Haragushi recomendava uma série de práticas, visando harmonizar o corpo com o espírito, pois apenas do equilíbrio dos dois vinha a revelação e a iluminação.

Essas práticas envolvem a meditação e o uso das cores em diversas outras práticas curativas, já que, segundo ele, as doenças nada mais indicam que um desequilíbrio físico em relação à vibração espiritual. A falta de uma ou outra cor pode provocar um desarranjo que, para ser solucionado, exige a aplicação da cor necessária a sua normalização.

Com isso ele começou a divulgar no ocidente as bases da Cromopatia e da Cromologia, ambas destinadas a harmonizar o espírito e a matéria, dentro do processo de crescimento espiritual.

Além disso, essas práticas visavam maximizar as influências positivas dos planetas regentes, dos signos, do número, da cor e dos Anjos responsáveis pela evolução em cada uma das etapas.

Muitos desses conhecimentos já são hoje utilizados, embora desvinculados de seu contexto, no ocidente, mas com o objetivo muitas vezes único de tratar uma doença ou curar um problema qualquer, sem qualquer preocupação com o momento da pessoa que a pratica, nem seu estágio na escala de evolução espiritual.

Mal com certeza não faz, mas poderia ser melhor utilizado com um pouco mais de conhecimento sobre o assunto. Conhecimento que passa, inicialmente, pelas propriedades das cores e, principalmente, pelas maneiras de se beneficiar de suas influências e efeitos positivos.

USANDO O PODER CURATIVO DOS ANJOS

O ritual recomendado por Haragushi, para aplicação de um sessão extra de cromopatia, utilizando-se da força e da ajuda do Anjo regente de uma determinada cor é muito simples e não oferece maiores dificuldades.

Para fazê-lo, basta verificar a hora em que o Anjo regente da cor a ser usada está mais próximo da terra e, logo no primeiro minuto desse período, acender uma vela colorida sobre um suporte de madeira, forrado com uma toalha ou tecido. Ambas, toalha e vela, terão de ser da mesma cor a ser usada no tratamento, que é também, a cor do Anjo a ser invocado. Tenha um lenço de seda na mesma cor e um copo de água. Comece fazendo uma oração de abertura que, para os ocidentais, pode ser o Pai Nosso.

Em seguida fale coloquialmente com o Anjo, pedindo-lhe a ajuda para superar o problema. Molhar o lenço com a água e aplicá-lo na região afetada.

Se quiser, para facilitar seu relaxamento, deixe uma música de fundo tocando, mas nada muito alto que possa atrapalhar a sua concentração.

Quando terminar a aplicação da cor, o que coincidirá com o tempo de permanência do Anjo na Terra, que é de vinte minutos, você pode apagar a vela, guardar todos os elementos do seu altar improvisado ou simplesmente deixá-los ali para usar no dia seguinte. O importante é manter com tudo isso um respeito muito grande, sinônimo inegável de evolução espiritual e de maturidade para penetrar nos grandes mistérios que estão ao nosso redor, aguardando que abramos nossos olhos para ver.

Para facilitar a visualização e a consulta, apresentamos uma tabela com as cores, os Anjos respectivos e o período de permanência de cada um deles na Terra ou nas suas proximidades, para atender os chamados que lhes forem feitos:

O CÍRCULO MÁGICO DA MEDITAÇÃO

Para conseguir a harmonia total, que facilita o entendimento e auxilia na assimilação dos conhecimentos necessários à evolução do espírito, Haragushi recomendava a meditação através do Círculo Mágico, num processo um pouco mais elaborado que os convencionais, mas facilmente adaptável e de execução simples.

Esse tipo de mediação pode ser realizado por qualquer pessoa em qualquer nível de evolução espiritual, pois seu objetivo é o de habituar a alma à escala a ser percorrida até que atinja a plenitude da luz. Algumas providências são necessárias.

A ROUPA

Recomendava o Mago que a meditação fosse feita com o uso da roupa adequada, que consiste numa túnica branca, com um gorro que tenha uma aba que avance por entre os olhos, até o início do nariz, cobrindo o chacra frontal.

Faixas de tecido colorido devem ser aplicados, conforme o desenho, nas cores de cada um dos chacras e à altura desses. Deduz-se disso que a túnica, confortável sem ser larga demais nem apertada, deve ser feita sob medida e não pode ser usada por terceiros, para não contaminá-la com outras vibrações. Quando for fazer a sua meditação, vestir apenas a túnica e se posicionar numa cadeira ou poltrona de forma confortável e relaxada, com a coluna reta, a barriga levemente contraída, mas sem exagero.

Como se percebe, o branco é a cor predominante, e sobre os chacras estarão as cores respectivas de cada um, mas não se usará na túnica a cor preta.

AS CORES

Você pode improvisar um projetor, usando uma lanterna e um disco com as cores aplicadas com papel celofane e um dispositivo que permita movê-las, indo de uma para outra.

Uma outra forma é usar um projetor automático de slides, pondo nas molduras papel celofane nas cores do Círculo e na mesma ordem de 1 a 9 ali apresentada.

A PREPARAÇÃO

Uma vez posicionado de forma confortável na cadeira ou poltrona, diante da tela onde serão projetadas as cores, mantenha o ambiente na penumbra ou em completa escuridão. Respire fundo pelo nariz, espirando lentamente, até expulsar todo o ar dos pulmões. Repita cinco vezes, com os olhos abertos e fixos diante de si, na tela onde serão projetadas as cores. Procure soltar o corpo durante esse processe de aquecimento, enquanto deixa que a cor preta reduza as vibrações do seu corpo, dando-lhe paz.

A MEDITAÇÃO

Quando se sentir bem à vontade, projete a primeira cor, que será o VIOLETA. Concentre seu olhar na tela e tente fazer com que a luz percorra um caminho inverso, vindo da tela na sua direção, entrando no alto de sua cabeça, pelo chacra coronário. Sinta os seus benefícios e sua vibração percorrendo todas as suas terminações nervosas, penetrando cada vez mais fundo, até um ponto indefinido, emocional, espiritual. Respirando sempre pelo nariz e expirando pela boca, deixe que sua respiração encontre o ritmo dessa cor, até você se sentir totalmente à vontade.

Esse processo todo não deve ultrapassar cinco minutos, mas não se preocupe com esse tempo no inicio, pois seu corpo determinará o ritmo a seguir.

Vai ocorrer de você não desejar ficar muito tempo numa cor e acabar permanecendo mais tempo com outra. Isso é perfeitamente normal, pois após algum tempo de prática, seu corpo e seu espírito lhe ditarão as suas carências e a duração de cada exposição.

Quando se sentir satisfeito com uma cor e isso pode ser entendido por uma sensação de bem estar físico e de elevação espiritual, respire fundo e desligue o seu projetor. Volte ao preto, repita o exercício de respiração por cinco ou seis vezes, depois passe para a cor seguinte, o ANIL. Fixe o olhar na tela, encontre o ritmo de respiração dessa cor e repita todo o processo feito com a cor anterior, imaginando-a penetrando seu corpo pelo chacra correspondente.

Faça isso cor após cor e termine com a cor branca. Quando desligar o projetor, fique no escuro ou na penumbra por algum tempo, respirando da forma indicada, antes de se levantar lenta e calmamente, sem pressa alguma.

Sentir formigamentos nas mãos e pés é perfeitamente normal. O que não é admissível são o enjôo, um mal estar, tontura ou qualquer outra forma de indisposição. Durante o processo de meditação e harmonização, você deve se sentir cada vez melhor, à medida em que passa de uma cor para a outra, nunca o contrário.

Quando terminar, acenda um incenso apropriado ou tome um banho de imersão demorado, com o seu perfume preferido. Acenda velas coloridas e perfumadas próximo da banheira e ouça música calma, com sons naturais. Após o banho, você não precisa se vestir totalmente de branco, mas a camisa ou a blusa, cobrindo o tronco, deve ser dessa cor, para maximizar os efeitos da meditação.

Muita gente, no princípio, não consegue se concentrar apenas na cor, permitindo que pensamentos cruzem sua mente durante a meditação. Isso é normal no início. Com o tempo você conseguirá se fixar apenas na cor diante dos seus olhos, acompanhando-a no seu trajeto da tela em direção ao seu chacra e, dali, espalhando-se por todo o seu corpo e se aprofundando, buscando seu espírito.

Ao percorrer todas as cores do Círculo Mágico, você está imitando o trajeto espiritual rumo à perfeição. Verá, com o tempo, o quanto isso expande sua mente e o predispõe a entender e procurar as coisas do espírito, acima e além das coisas materiais.

É importante, também, que você faça a meditação sempre que se sentir à vontade, sem encará-la como uma obrigação ou um compromisso. Deixe que seu espírito determine o momento.

CONCLUSÃO

As noções de Comologia e do Círculo Mágico das Cores, conforme definida e divulgada por Haragushi, o Mago do Arco Íris, são apenas um aperitivo diante de todo o conhecimento a respeito do assunto, que desde os tempos mais remotos vem sendo estudado por sábios do mundo todo.

O que aqui foi sintetizado e apresentado permitirá que você melhore sua qualidade de vida tanto no aspecto material quanto no aspecto espiritual, este o principal objetivo do Círculo Mágico.

Com os conhecimentos adquiridos você já pode começar a exercitar seu espírito crítico, observando com mais atenção e conhecimento de causa a presença das cores na vida do homem e suas influências.

Sinta os ambientes, conforme as core nele estampadas. Escolha suas roupas, conforme os benefícios que elas podem lhe trazer. Quando precisar acender uma vela, escolha uma da cor de seu número pessoal ou uma escala acima.

Sobretudo, estenda seus conhecimentos para outros campos. Se você se interessa pelas artes divinatórias, analise as cartas do Tarô, por exemplo, conforme as cores que nelas aparecem. Não há limite para as aplicações do Poder das Cores.

LOURIVALDO PEREZ BAÇAN
O MAGO DAS LETRAS

Atividades:

Professor de primeiro, segundo e terceiro graus Bancário aposentado Instrutor de Treinamento Profissional Escritor: poeta, contista e novelista Compositor letrista Tradutor Palestrante: Redação Criativa e O Processo Criativo

Publicações:

Publicou em 1996 a novela rural Sassarico, sobre o fim do ciclo do café, início da rotação de culturas (soja e trigo) e surgimento dos bóias-frias

Publicou em 1998 o livro de poemas Alchimia e em 1999 o livro Redação Passo a Passo.

file://C:\Temp\installtemped\3C2FC05CE67B8E8991899A\CROMOLOGIA.htm 10/02/2010

Escreveu mais de 800 textos, publicados em sua maioria, sobre os mais diferentes assuntos, como: romances, erotismo, palavras cruzadas, charadas, passatempos, literatura infantil, passatempos infantis, horóscopos, esoterismo, simpatias populares, rezas, orações, intenções, anjos, fadas, gnomos, elementais, amuletos, talismãs, estresse, manuais práticos, religião e livros de bolso com os mais diversos temas, letras para músicas.