MARAVILHAS DAS SIMPATIAS CIGANAS



  Uma arte muito bem assimilada pelos ciganos, mas muito pouco praticada hoje em dia por eles, é a dos talismãs e amuletos. De nossa origem na Índia, passando pelo Egito, principalmente, e pela Pérsia, fomos amealhando um conhecimento enorme sobre o assunto, segundo o que restou dos registros antigos. Períodos negros da história da humanidade para os ciganos, como a chamada Santa Inquisição e a Segunda Guerra Mundial, de péssima memória, causaram prejuízos enormes em termos culturais, pois os poucos, mas antigos e secretos conhecimentos, foram perdidos em sua quase totalidade. Restaram conhecimentos esparsos que tiveram de ser refeitos e novamente compilados, formando um pálido, mas significativo painel daquela época fantástica. Junto com esses conhecimentos, puderam ser preservados os que tratam da Quiromancia e da Cartomancia, artes em que os ciganos jamais foram rivalizados em todo o mundo. A longa permanência no Egito permitiu que essas ciências se desenvolvessem grandemente. Curiosamente essas duas artes sempre foram privilégio das mulheres ciganas, enquanto que os talismãs e amuletos estavam a cargo dos homens. Durante a Segunda Guerra Mundial, aproximadamente quinhentos mil ciganos foram mortos, a maioria do sexo masculino, principalmente os mais velhos, que detinham os conhecimentos dessa arte milenar. Por outro lado, como a mulher, já na mais tenra idade começa a receber ensinamentos sobre a Quiromancia e a Cartomancia, foi mais fácil preservar esses segredos. Essas artes continuaram e continuam até hoje estudadas e praticadas pelos ciganos, enquanto que outras, como a Astrologia, tornaram-se especialidade de povos do Ocidente. A Astrologia mágica, no entanto, ligada à sabedoria popular, ao conhecimento das simpatias, foi enriquecida em larga escala pelos ciganos em suas constantes viagens. Paracelsus, o homem que revolucionou a medicina na Idade Média, viveu por muito tempo com os ciganos da Europa, viajando com eles, inclusive, procurando aprender seus segredos de curas, utilizando a medicina natural, onde o uso de ervas, pedras preciosas, cores, metais e artes mágicas em geral atingiram um alto grau. As teorias de Paracelsus hoje são contestadas, assim como a medicina dos ciganos, ofuscada pelas grandes verbas publicitárias dos laboratórios de medicamentos do mundo inteiro, que não têm interesse algum na concorrência dessa medicina barata e à disposição na natureza. Com isso perdeu toda a humanidade, deixando de lado tratamentos equilibrados, onde o organismo não é agredido. O cientificismo exagerado conseguiu incutir nas pessoas que tudo isso não passava de superstições e de crendices populares. Seja como for, por milênios essas superstições e essas crendices ajudaram muita gente a se curar. Com quem estaria a verdade? O que se percebe, agora, no fim do milênio, é que o homem volta a se descobrir e a descobrir a natureza. Será uma volta à superstição? Pois que seja, então, uma volta saudável.
 

AMULETOS & TALISMÃS


Para os ciganos, os anéis sempre tiveram um significado especial. É o símbolo do amor, da eternidade do casamento e um dos talismãs mais utilizados nas práticas mágicas. Esse conhecimento e essa valorização do anel como peça importante de nossa cultura tem suas origens no Velho Egito, por onde passaram os ciganos há milhares de anos atrás. No British Museum, da Inglaterra, á um anel de ouro, com um engaste liso e oval, onde consta a seguinte inscrição: "Maãt, a dourada dama de ouro das duas terras". Segundo estudos feitos, o anel foi feito entre 1000 e 1200 A.C., isto é, em torno de três mil anos. O círculo sempre foi considerado um símbolo mágico, porque representa a vida, segundo os iniciados, já que não tem princípio nem tem fim, mas é uma constante renovação, algo em que os egípcios acreditavam piamente e no que investiram todo o seu conhecimento, chegando a um nível não mais alcançado por nenhum povo na preservação e mumificação dos corpos, para que um dia retornassem à vida. Assim, nos amuletos e talismãs de origem cigana, anel, pulseiras e colares têm um significado especial porque representam o círculo e todo o conceito nele envolvido de eternidade, renovação e crença numa vida futura.

                                                                                                                                                                           PARA ETERNIZAR UM AMOR


Algumas práticas ciganas são muito pouco divulgadas, já que a literatura, de modo geral, busca retratar aspectos folclóricos estilizados da vida de nosso povo. Na verdade, muito do que é mostrado não condiz com a realidade. A velha tradição está se perdendo, pois o sedentarismo é uma realidade e aos poucos está seduzindo todos os nômades, principalmente os da nova geração. A de eternizar o amor num juramento secreto, feito apenas pelo casal de enamorados é uma das práticas mais bonitas e pouco divulgadas. Muitas vezes o casamento é arranjado pelos pais, mas não significa que será concretizado. Isso é o que tem provocado muitos casos de ciganos que deixam suas tribos, porque, apaixonados por outras pessoas, acabam fugindo para concretizar seu amor. Um amor que, numa noite de lua cheia, ao redor de uma fogueira, foi jurado da seguinte forma: a mulher tece um anel com fios de seus cabelos. O homem fez o mesmo. Os anéis são banhados com vinho e depois seguros com a mão direita. O homem coloca o anel no dedo anular da mulher e ela fez o mesmo com ele. Beijam-se e juram amor eterno. Nada mais conseguirá separá-los a partir de então, pois custe o que custar, acabarão juntos para cumprir o juramento.


                                                                          PARA CHAMAR A ATENÇÃO DE ALGUÉM


O flerte é uma prática comum em qualquer cultura, pois antecede ao namoro, que também é uma situação normal. Para um casal de ciganos, porém, na idade de se apaixonar, isso pode não ser tão simples, principalmente se já estiverem prometidos para outras pessoas, dentro do espírito que norteia os casamentos ciganos. Tem se tornado muito comum atualmente que esses compromissos acabem sendo quebrados. Em muitas tribos, eles já nem são mais realizados, o que significa um avanço, mas um abandono da antiga tradição. Quando um casal de ciganos comprometidos se olhavam e se gostavam, costumavam chamar a atenção um do outro entregando-lhe furtivamente um anel ou uma pulseira feita com uma fita colorida, com alguns nós. Tanto as cores da fita quanto a quantidade de nós tinham seus objetivos, a saber: Fitas: Fita vermelha: Estou apaixonado(a). Fita verde: Você me encantou. Fita azul: Meu amor só aumenta. Fita laranja: Meu coração é todo seu. Nós: Um nó: Quero conhecê-lo melhor. Dois nós: Quero me encontrar com você. Três nós: Quero me dar a você. Quatro nós: Quero ter você. Cinco nós: Não posso mais esperar. Seis nós: Estou louco(a) de amor. Sete nós: Fujamos! Dessa prática antiga restou hoje o hábito dos namorados trocarem pulseiras nas cores e com o número nós que melhor interpreta seus anseios. Segundo os mais jovens, a troca de anéis ou pulseiras dá muita sorte aos enamorados, que sempre acabam ficando juntos.

                                                                                 PARA PROTEÇÃO CONTRA O MAL
Anéis devidamente preparados foram e são também utilizados como poderosos amuletos para afastar o mal, representado pelos maus espíritos, maus fluídos, mau agouro e outros agentes causadores de males e desgraças em geral. Para isso, era preparado um pequeno ritual, numa noite de Lua Cheia, junto a uma fogueira. Um anel de ouro ou de prata era deixado dentro de uma caneca de cobre ou  bronze, contendo vinho. A caneca era posta junto ao fogo, até que o vinho fervesse. Quando isso acontecia, seu conteúdo era derramado sobre um lenço para se retirar o anel. Ainda quente, mas não a ponto de provocar queimaduras, o anel era posto no dedo indicador da mão direita para proteger seu proprietário contra as moléstias e outras manifestações sobrenaturais voltadas para o mal.
                                                                                PARA NEUTRALIZAR UM INIMIGO
 Os ciganos evitavam se envolver em guerras ou lutas, mas isso não os poupava de ter seus inimigos. Essas pendências eram por demais complicadas para eles, pois como viajantes de passagem por um local, eram sempre olhados com reservas e perseguidos, no caso de se envolverem com qualquer habitante do local. Usavam, portanto, artes mágicas para neutralizar um inimigo, conseguindo assim tempo para se afastar dali e escapar aos problemas que, certamente, adviriam de qualquer reação. O mago da tribo, a pedido do cigano, fazia um boneca e nele incorporava alguma coisa do inimigo em questão: um fio de cabelo, um pedaço da sua roupa ou a poeira do chão onde ele havia pisado. Após isso, um cordão feito de couro, imitando um laço, prendia esse boneco, imobilizando-o como um laço de verdade faria com um ser humano normal.
                                                                  PARA DEMONSTRAR ADMIRAÇÃO A UM HOMEM
Além dos círculos coloridos com nós, as ciganas tinham outras formas sutis de demonstrar sua admiração por um homem. Obtinham a medida do seu dedo anular direito, usando de todo e qualquer artifício a sua disposição, porque o anel a ser dado àquele homem tinha de servir perfeitamente e ser sob medida. Feito isso, mandavam fazer um anel de ferro, com uma chapa que continha uma inscrição. O anel indicava sua admiração, mas a inscrição tinha o seguinte significado atrevido, com poder mágico: Rosa: quero o seu amor. Cravo: quero conhecer sua força. Trevo de quatro folhas: quero sentir sua masculinidade. Observação: Um homem pode mandar um anel de ferro para uma mulher, com uma inscrição mais ou menos com o mesmo significado. Ao recebê-lo, a mulher pode guardá-lo, sem dar resposta, devolvê-lo, significando que recusa a atenção do homem ou, finalmente, usá-lo no dedo anular da mão esquerda, simbolizando sua submissão e sua aceitação.
                                                                            PARA PREPARAR UM ANEL MÁGICO
Mistura-se a lenda com a realidade hoje em dia, pois o conhecimento da preparação do famoso anel mágico dos ciganos foi, segundo uns, irremediavelmente perdido durante o período da Segunda Guerra Mundial.
 Para outros magos ciganos, no entanto, alguns registros esparsos foram compilados, permitindo-se chegar de novo à velha fórmula do anel mágico, que tinha o poder de ser amuleto para expulsar qualquer malefício e talismã para realizar qualquer sonho ou desejo. Para sua elaboração, era preciso que, de posse de todos os materiais, se esperasse a noite em que a Lua Nova ou a Lua Cheia subisse ao céu, alinhando-se com quatro estrelas, formando ela o centro de uma cruz. Quando isso ocorresse, um punhado de terra e um punhado de vegetação eram apanhados, seguindo-se a linha que descia do pé da cruz até os pés do mago. Era feito um montinho no chão e sobre ele posto uma pedra preciosa da cor do signo da pessoa para quem era destinado o anel. Ao redor espalhava-se gravetos e ateava-se fogo neles. Esperava-se até que eles se apagassem. A pedra era retirada e engastada no anel. Depois de pronto ele era lavado em água corrente e esfregado com pétalas de rosa branca, posto num estojo de madeira e entregue ao seu proprietário, que lhe daria o uso que desejasse.
                                                                                 PARA ENFEITIÇAR UM HOMEM
Diversos são os encantamentos preparados pelas ciganas para encantar um homem e deixá-lo a sua mercê. Um dos mais freqüentes ainda hoje é o do anel perfumado, muito simples e fácil de ser feito. Numa sexta-feira de Lua Cheia, a mulher deve tomar um banho de corpo inteiro, usando apenas um anel de ouro com uma pedra vermelha. Após o banho, perfumar apenas o local do dedo sob a pedra do anel. Ir ao encontro do homem que deseja enfeitiçar e, usando de algum subterfúgio, fazer com que ele cheire a pedra do anel. Feito isso estará preso a ela, até o próximo período da Lua Cheia, quando a simpatia deverá ser repetida ou feita com outro, a critério da cigana.
                                                                                PARA COMBATER MAU OLHADO
Por sua beleza misteriosa e seus encantos já lendários, as ciganas não são olhadas com muita admiração pelas mulheres dos "gadjos", principalmente se ameaçam seduzirlhes seus homens. A inveja e o mau olhado são temidos pelas ciganas que usam de um amuleto muito eficaz para mantê-los longe delas. Um anel de bronze ou cobre, com um olho aberto gravado numa chapa oval. Toda primeira noite da Lua Minguante elas usam limpar esse anel, esfregando pimenta moída e sal, depois lavando em água corrente. Observação: Por outro lado, há um tipo de anel também usado com freqüência pelas ciganos, principalmente as mais bonitas e temperamentais, que além de um olho aberto traz também uma boca de lobo igualmente aberta. O objetivo desse anel é rebater o mau olhado, devolvendo o mau olhado com sua força aumentada pelo poder das presas do lobo.

 SORTE
Muita gente ainda acredita que, entre os ciganos, apenas a quiromancia e a cartomancia são estudadas e praticadas como artes divinatórias para "ler a sorte" das pessoas. Na realidade, o que se faz é desvendar o passado, o presente e o futuro através desses dois processos. Quanto à sorte, há práticas especiais, já que os ciganos acreditam que a sorte seja uma personificação, assim como um misto de anjo e demônio, que pode ser atraído com o atrativo correto. Para isso, utilizam o poder as jóias, já conhecido e praticado a milênios, desde a Índia, passando pelo Egito e pela Pérsia, onde esses encantamentos atingiram seu mais alto grau de desenvolvimento, com magos que até hoje não foram superados e que fixaram todos os princípios desse conhecimento. Além disso, os ciganos sabem como ninguém interpretar sinais particulares que indicam ou não a presença da sorte ou que atraem o azar, da mesma forma como, através de seus segredos, sabem calcular os dias de sorte e os de azar de uma pessoa, combinando uma série de elementos. Atrair ou não a sorte é uma questão de força e de usar o encantamento correto. Nesses que apresentamos agora, há a força de milênios de práticas e conhecimentos.

 PARA TER UMA PEDRA DA SORTE
Qualquer tratado de magia ou de simpatia irá recomendar a utilização de uma pedra do signo como talismã para a atrair a sorte, contrariando um princípio defendido pelos ciganos há séculos. Segundo eles, os alquimistas comprovaram essa verdade. Para ter um precioso talismã da sorte é necessário encontrar uma pedra de luminosidade faiscante, como a safira estrela, a opala, a senelite ou o olho de gato. Para os antigos egípcios, de onde os ciganos trouxeram essa prática, o brilho faiscante indica a presença de um espírito de luz que tem o especial poder de atrair a sorte.

 PARA EVITAR UMA PEDRA-FEITIÇO DE AZAR
 Entre as pedras que mais facilmente podem ser impregnada com feitiços e malefícios de toda sorte está o quartzo, que também tem uma luminosidade que pode atrair e confundir. Na realidade, ela contém um espírito negativo, que expulsa a sorte e atrai o azar de maneira fulminante, bastando tocá-la. Assim, mesmo que você não perceba, uma pessoa pode passar-lhe um feitiço a qualquer momento. Para evitar todo o malefício de uma pedra-feitiço, fique atento(a) a esses três sintomas: dor de cabeça, dor nos ombros e dor nos pés. Se eles surgirem inesperadamente, sem Página
 que você tenha caminhado ou se cansado por alguma razão, corra para o chuveiro e coloque um punhado de sal grosso na cabeça. Ligue a água e deixe que ela escorra por todo o seu corpo até se dissolver ou remover totalmente o sal.

PARA SORTE NO AMOR
A senelite ainda hoje é considerada a pedra de sorte do amor, da mesma forma como o era há alguns milênios. Os amantes costumavam se presentear com elas, obedecendo um curioso, mas simbolicamente significativo e mágico ritual. Antes de mais nada, a pedra era lavada e escovada com uma escova de cerdas naturais, depois posta para secar ao sol, sobre um pano amarelo, feito com fibras naturais, como o linho e a seda. Depois de alguns minutos, o suficiente para secar a pedra e o tecido, a pedra era embrulhada nesse pano amarelo e guardada. Na terceira noite da Lua Cheia, sem tocá-la com a mão, a pedra era posta na boca, que deveria permanecer fechada por alguns instantes, enquanto a pessoa olhava fixamente a lua. Após isso, a pedra era devolvida ao pano amarelo, embrulhada de novo, posta num estojo de madeira e presenteada à(ao) amante.

PARA AZAR PROVOCADO POR BRUXARIA
Muita gente acredita hoje que não existem mais bruxas, como aquelas más que aparecem freqüentemente nos contos-de-fada. No entanto, essa prática continua mais viva do que nunca, tendo ressurgido a partir do começo deste século, principalmente na Escócia, Inglaterra, Irlanda e Alemanha. Esses bruxos e bruxas atuais estão divididos entre os que praticam a Magia Branca e a Magia Negra. Para se ter uma idéia, inúmeros grimórios, livros de magia negra escritos de próprio punho pelos seus praticantes, têm surgido e sido copiados. Como nunca se sabe de onde virá o ataque, é bom se prevenir contra esse tipo de azar, usando constantemente uma jóia com uma safira-estrela engastada. A safira-estrela tem esse nome porque, aproximada de uma fonte de luz, forma em seu interior uma estrela com seis pontas. Observação: Muitos amuletos e talismãs mágicos costumam ter, num local de destaque, o desenho de uma estrela de seis pontas, justamente pelo simbolismo associado à safira-estrela e seu poder de afugentar o azar e os malefícios de toda sorte. PARA

BOA SORTE NUMA VIAGEM
Na Europa, desde os tempos antigos, se alguém sai em viagem e uma pega (ave parecida com o corvo) lhe cruza o caminho, deve-se fazer imediatamente o sinal da cruz para que a viagem seja bem sucedida. No Brasil vimos diversas variações dessa simpatia, desde a passagem de um gato preto quanto ao fato de ver um urubu no céu. Em todos os casos, o sinal da cruz deve ser feito imediatamente.

PARA AFASTAR O AZAR Os highlanders da Escócia, que recentemente tiveram muita notoriedade em razão de uma série de filmes sobre eles, tinham o hábito de espantar o azar dando uma volta pela direita antes de fazer alguma coisa. Para se sentar à mesa, escolhiam um assento, depois davam uma volta na mesa, indo pela direita, até chegar à cadeira escolhida. Para enterrar um defunto, davam com ele uma volta ao redor da sepultura, antes de pô-lo lá dentro. Se chegavam a um poço, antes de beber faziam o mesmo.

PARA ATRAIR SORTE PARA UM CASAMENTO
Quando duas pessoas se casavam entre os highlanders da Escócia, diversos rituais eram cumpridos para assegurar a fertilidade da mulher, a masculinidade do marido, uma prole numerosa, riquezas e outros. Particularmente para que a sorte jamais abandonasse os dois e tudo que quisessem se realizasse, durante o banquete de núpcias o noivo enchia a chamada taça do amor com vinho e ela era passada para a próxima pessoa a sua direita tomar um gole. A taça percorria todo o salão, passando de mão em mão pela mesa circular, até retornar ao noivo que, finalmente, bebia o que restava na taça.

PARA O AZAR NÃO ENTRAR EM SUA CASA
 Esta prática muito antiga ainda hoje é observada em muitas localidades do interior. Nenhum pai ou mãe visita uma casa amiga, antes de ter batizado o filho recém-nascido. Segundo se sabe, a criança pagã é um receptáculo de toda sorte de maus fluídos e azares que são transmitidos aos seus pais e que só são anulados com o óleo santo do batismo.

PARA TER SORTE COM UM BARCO
Desde a mais remota antigüidade, todo marujo sabe que não se leva um cão para bordo de um barco. O único animal permitido é o gato, que atrai sorte para a embarcação. Do mesmo modo, jamais se deve assobiar numa embarcação, quando o tempo está chuvoso, pois atrairá o vento. Se houver calmaria, assobiar fará ventar. Um outro cuidado muito importante é jamais iniciar uma jornada, por menor que seja, numa sexta-feira. Nesse dia o barco já deverá estar no mar ou deverá esperar o final do dia para isso.

PARA SABER SEUS DIAS DE AZAR
Na Babilônia, o dia sete e seus múltiplos eram considerados dias de azar e nenhuma consulta aos oráculos poderia ser feita nesse dia, bem como iniciados negócios, namoros ou realizados casamentos. Os magos da Idade Média, após criteriosos cálculos que levaram em conta a astrologia e outras ciências, chegaram à conclusão que os dias de sorte de qualquer pessoa são  dias do seu nascimento e os demais que resultarem desse número, acrescentado do número nove. Por outro lado, os dias de azar são os que resultarem da soma do dia do nascimento mais sete e assim sucessivamente. Exemplos: Nascimento dia 5 - dias de sorte: 5, 14 e 23; dias de azar: 12, 19 e 26.

PARA TER SORTE NOS EMPREENDIMENTOS
Estudos antigos de astrologia, realizados na Índia ainda, indicavam que a lua podia ser favorável ou não ao início de novos empreendimentos e que certas datas deveriam ser observadas. O primeiro dia da Lua Nova era particularmente negativo para qualquer novo negócio, bem como todos os dias da Lua Minguante.
PARA SABER O DIA DE SORTE NA SEMANA
O dia de sorte de cada pessoa dentro da semana e determinado, segundo os astrólogos antigos, pelo seu planeta regente. Assim, tudo que precisasse ser iniciado ou encerrado era deixado para ser feito no dia do planeta regente, como forma de evitar que qualquer coisa desse errado. São os seguintes os planetas e os dias de sorte na semana: Sol: Domingo Lua: Segunda-feira Marte: Terça-feira Mercúrio: Quarta-feira Júpiter: Quinta-feira Vênus: Sexta-feira Saturno: Sábado
PARA USAR AS CORES DA SORTE
Os antigos astrólogos levantaram também as cores de cada signo, conforme o planeta que o rege. Essa cor deve ser usada no dia de sorte do signo para potencializar as boas influências zodiacais. São essas as cores, conforme o planeta regente: Sol: Ouro ou amarelo Lua: Prata ou branco Marte: Vermelho
 Mercúrio: Púrpura Júpiter: Violeta ou azul Vênus: Turquesa ou verde Saturno: Preto
VIAGENS
Para o povo cigano, as viagens sempre significaram a própria vida e o conceito de liberdade tem uma amplidão desconhecida dos "gadjos", que vêem no sedentarismo a razão de ser de sua cultura e do seu modo de viver. Não ter uma base fixa nem um país fixo faz do cigano um cidadão do mundo e assim ele se comporta, circulando por entre as diversas culturas com desenvoltura, somando conhecimentos e experiências que exigiriam muitas vidas comuns para serem experimentadas. Viajar é a razão de ser de toda a sua cultura que, sem ter elementos fixos, enriquece-se justamente com essa multiplicidade de detalhes, que eles vão recolhendo das culturas dos povos por onde passam e aprendem. Viajar é tão enraizado na vida do cigano que, ao nascer, sua mãe lhe faz a primeira simpatia da vida, justamente aquela destinada a fazê-lo um cigano legítimo, amante da liberdade, da música, da boa bebida e da boa comida. Além dessa, muitas outras simpatias vêm se somar, todas demonstrando a preocupação com a preservação disso que eles consideram a essência verdadeira da alma cigana: o gosto pelas viagens.

PARA AMAR A LIBERDADE
O objetivo desta simpatia não é o de apenas preparar o espírito do cigano recémnascido para amar as viagens, mas para amar, acima de tudo, o espírito de liberdade que o fato de não ter amarras e poder ir para onde quiser representa. Essa preocupação é tão grande que, quando nasce uma criança cigana, nenhum nó ou laço é usado em suas roupas nem em seus sapatos. Além disso, tão logo seu nome seja escolhido, ele é sussurrado ao vento, pelo pai, que se voltará na direção dos quatro pontos cardeais, murmurando o nome do filho três vezes em cada posição.

 PARA TER SORTE NUMA VIAGEM
A vontade de viajar e de encontrar prazer nisso é muito grande entre os ciganos. Ninguém imagina uma viagem frustrada ou infeliz, fazendo todo o possível para prevenir qualquer eventualidade.
 Uma das providências mais antigas era lavar o aro das rodas das carroças com uma mistura de água, sal e pétalas de rosas brancas. Hoje em dia, como a maior parte das viagens já são feias em modernos furgões ou "motor-homes", a simpatia consiste em lavar todos os vidros do veículo com essa água.

PARA TER BOAS COMPANHIAS
Uma viagem solitária não é uma viagem agradável para um cigano. Para onde for, é preciso que pessoas como ele estejam em sua companhia para tornar o caminho agradável. A escolha dos companheiros de viagem é importante e uma simpatia antiga recomenda certo critério na escolha dele, para que disso resulte um ambiente harmônico, onde as diferentes personalidades se equilibrem. Para isso, procuravam levar consigo pessoas com nomes iniciados por letras diferentes, evitando repetições. Ou, então, faziam a seleção conforme o tipo de companheiros que desejava, baseado nesse mesmo princípio. O importante a ser considerado era a forma como a pessoa era normalmente chamada. Nisso podia ser considerado o primeiro nome, o sobrenome e até um apelido. O que fosse mais comum deveria prevalecer. A escolha dos parceiros considerava as seguintes características para cada letra inicial dos nomes das pessoas: A: pessoa de muita vitalidade e força, mas facilmente irritável. B: capaz de dirigir outras pessoas com generosidade e bondade, mas pode ser um tanto teimosa. C: prática e de bom senso, podendo ser impulsiva. D: criteriosa em todos os sentidos, mas pode se tornar violenta. E: versátil e de muita imaginação, precisa ser estimulada para deixar de lado a timidez. F: movida pela justiça e pela inteligência, mas um tanto orgulhosa. G: realista, com tendências ao isolamento, que precisa ter atividades constantemente. H: numerosos talentos, inclusive artísticos, mas intragável quando se deixa levar por fanfarronices. I: idealista e esforçado, mas precisa ser monitorado por causa de sua inconstância. J: enérgica, intuitiva e eloqüente, mas dado a intrigas. K: discreta, sóbria, mas precisa controlar o entusiasmo. L: versátil em qualquer situação fora de casa, desde que não lhe provoquem o ódio ou o ciúme.
 M: religiosa, gosta de conforto e riqueza, devendo controlar os excessos de comida e bebida. N: indecisa, medrosa e impulsiva, precisa dos amigos para dominar sua personalidade irritável e imprevisível. O: constante e sincera nas amizades, podendo tender ao egoísmo. P: artista, precisa dos amigos para desenvolver o bom senso que o levará ao sucesso pela arte. Q: sagaz e audaz, pode pecar pelo excesso de otimismo. R: persuasiva, ardilosa e inventiva, precisa controlar as energias para ter sucesso. S: versátil e talentosa, se não se deixar levar pela desorganização e pela sovinice. T: realista e impulsiva, pode se tornar inquieta, nervosa e petulante. U: honesta e devotada, deve controlar o exagero, a intolerância e o fanatismo. V: apreciadora da poesia e da música, mas às vezes avessa à confraternização. W: original e hábil para os negócios, prejudicada às vezes pela indolência. X: sente-se à vontade do meio de pessoas, embora um tanto sonhadora. Y: lutadora e corajosa, mas um tanto impulsiva. Z: hábil e respeitosa com as outras pessoas, costuma se vangloriar muito de seus feitos.

 PARA TER PRAZER NA VIAGEM
Toda viagem é como uma aula de vida para um cigano, onde ele encontra, acima de tudo, prazer. O prazer de estar em liberdade, de se encontrar com pessoas, de aprender sempre coisas novas e poder mostrar o que sabe e o que pode fazer. A liberdade para viajar é, também, uma liberdade para ter prazer, por isso, no momento da partida, o cigano despetala uma rosa vermelha para lembrar de onde partiu e espeta uma rosa em botão na camisa para lembrar que, ao desabrochar durante a viagem, aquele botão lhe dará a mesma alegria da rosa que ele deixou cair quando partiu.

PARA TER LUCRO NA VIAGEM
Não apenas puro prazer, mas as viagens para os ciganos são também oportunidades de praticar uma de suas maiores artes, que é a de negociar. Haverá sempre um negócio esperando por ele em cada ponto de parada. E não houver, ele, com sua habilidade, saberá como provocá-la. Para isso, antes de partir, ele deixa com sua mãe, sua mulher ou sua filha uma moeda de ouro ou prata, para que ela cuide, enquanto ele viaja. Pelo menos uma moeda igual  àquela, no mesmo valor, ele há de trazer como lucro de sua viagem.

PARA PREVER O RESULTADO DE UMA VIAGEM
Como mestres na arte da cartomancia, um cigano pode antecipar os resultados de uma viagem, simplesmente consultando o baralho. Essa consulta, no entanto, nunca é feita por ele pessoalmente, mas por uma mulher ligada a ele, a mãe, uma irmã, a esposa, uma filha, uma sobrinha ou coisa assim. Para tanto, basta ele pedir que lhe vejam o resultado da viagem no baralho. A mulher, então, embaralhará as cartas, depois dará para que ele corte. Com a mão direita ele segurará uma porção de cartas, cortando e virando o maço que ficou em sua mão, exibindo a carta. Conforme o naipe retirado, será a interpretação do resultado da viagem, conforme a seguinte convenção:
 NAIPE DE COPAS: Sucesso total. NAIPE DE PAUS: Sucesso parcial, há alguns detalhes que merecem ser melhor analisados. NAIPE DE OUROS: A viagem não será de todo perdida, mas os resultados estarão aquém das expectativas. NAIPE DE ESPADAS: Não viaje. PARA ENCONTRAR UMA PESSOA Uma viagem pode ser feita com um fim específico de encontrar uma pessoa, principalmente se for do sexo oposto. Segredos e mistérios também fazem parte da alma cigana, por isso esta simpatia é sempre feita escondida, de forma que ninguém fique sabendo que ela foi feita. Quando um cigano ou uma cigano inicia uma viagem ao encontro de uma pessoa do sexo oposto e quer ter a certeza de que a encontrará a sua espera, costuma pregar, no interior de sua blusa ou camisa, à altura do coração, um botão de quatro furos feito de madeira. Após o encontro, o botão deverá ser retirado para não provocar confusões no regresso.

PARA VIAJAR FORA DO PAÍS
Esta simpatia já foi registrada no interior de Minas Gerais, mais precisamente na cidade de Governador Valadares, e em cidades do Nordeste do país, feita por pessoas que desejam viajar para fora do país. Para tanto, basta formular o desejo na boca do pé direito de um sapato novo, depois guardá-lo, junto ao seu par, virados de boca para baixo, numa caixa de papelão.
PARA VIAJAR FORA DO CONTINENTE
 Esta pode ser considerada uma variação da simpatia anterior, mas o destino da viagem é sempre mais longe, além do próprio continente, como alguém estando no Brasil e desejando ir conhecer a Europa ou alguém na Ásia querer conhecer a América. Para tanto, o desejo deve ser formulado na boca dos dois pés de sapatos novos, depois guardados como indicado na simpatia anterior.

PARA UM BREVE REGRESSO
Quem parte quer se demorar o máximo possível, mas quem fica deseja que a pessoa regresse logo. Se existe uma simpatia para prolongar uma viagem, existe uma outra mais forte, destinada a fazer com que a pessoa que viajou regresse depressa. Assim que ela partir, basta pegar a última xícara, último copo ou última caneca que ela usou e, sem lavá-la, virá-la de boca para baixo e deixar sobre um envelope de carta vazio e em branco.

 FEMININAS
A beleza da mulher cigana sempre impressionou as demais mulheres e fascinou os homens de toda parte. Essa beleza mística, onde se misturam elementos orientais e ocidentais numa harmonia mágica e sempre perturbadora, já inspirou grandes artistas, que a imortalizaram. O mistério dessa beleza não se resume a um segredo, mas a muitos e muitos segredos, englobados no que se convencionou chamar de "beleza interior", isto é, uma beleza que parece vir de dentro para fora. Seja na pele, nos cabelos, nos olhos, no sorriso, nos dentes ou na forma do corpo, tudo nela é agradável aos olhos. Seus movimentos, quando anda ou dança, sua maneira de olhar e enfeitiçar e seu jeito espontâneo de ser enfeitiçam e prendem a atenção. Junto dela, não há homem que não se sinta perturbado e fascinado. Tudo numa cigana é envolvente e ardente, mas, ao mesmo tempo, terno e repousante, numa convivência harmônica de contrastes que não é encontrada em nenhuma outra raça. Os segredos vão desde os cuidados com os cabelos e as unhas até a escolha do perfume correto. Aliás, é na escolha desse perfume que a mulher cigana esconde um de seus mais tradicionais segredos: o da milenar arte do perfume, criada pelos egípcios.

PARA CATIVAR UM HOMEM PELO PERFUME
A escolha do perfume por uma cigana não oferece muitas dificuldades para elas, que buscam aquelas fragrâncias mais adequadas ao seu signo, dentre as inúmeras opções existentes no mercado. Mesmo as mulheres de um mesmo signo não se prendem a uma mesma marca, mas às essências contidas no perfume.  Essa escolha se faz pelo gosto pessoal, desde que o perfume em questão contenha as essências certas. Para que você possa fazer o mesmo e potencializar ao máximo os efeitos do seu perfume, escolha aquele que apresentar as características idéias de seu signo, conforme a tabela abaixo, fruto da milenar arte aromática dos egípcios antigos: - ÁRIES: essências amadeiradas com toque de ervas. - TOURO: bálsamo com toque almiscarado. - GÊMEOS: lavanda suave. - CÂNCER: floral com acento de flores de violeta. - LEÃO: sândalo. - VIRGEM: ervas. - LIBRA: rosa. - ESCORPIÃO: base floral com uma essência exótica. - SAGITÁRIO: especiarias. - CAPRICÓRNIO: musgo, madeiras aromáticas e lírio. - AQUÁRIO: raízes aromáticas. - PEIXES: flores com frutas silvestres.

PARA REALÇAR OS DETALHES DE BELEZA
Para as ciganas, cada uma delas têm uma beleza única e, partindo desse princípio, cabe a cada uma delas encontrar a melhor forma de realçar os detalhes de beleza que devem se sobressair para que o conjunto seja sempre harmônico. Isso se faz de uma forma cíclica, observando-se atentamente os ciclos da natureza e fazendo-os se refletir interiormente em rituais simples e naturais. Assim, essa beleza é constituída de ciclos que obedecem as seguintes convenções: O DIA: Cada novo dia é um ciclo, encerrando quatro preocupações. No amanhecer, a preocupação deve ser com os cabelos, o rosto e o sorriso, buscando alegrar-se para irradiar a beleza interior. Para tanto, ainda em jejum, coloque na janela um espelho, de forma que ele reflita a luz do sol. Em seguida, vire o espelho para você e se olhe demoradamente, sentindo que o espelho irradia luz e calor e que seu rosto capta e irradia da mesma forma. No meio do dia, a preocupação é com os ombros, seios, ventre e membros superiores. Para energizar-se, fique em pé ao sol por algum tempo, de olhos fechados, sentindo a luz e o calor do sol caindo em sua cabeça e ombros e deslizando pelo seu corpo. Você não precisa mais do que cinco ou dez segundos para isso, depois que se habitua.
Ao entardecer, dê atenção ao corpo da cintura para baixo, andando descalça na terra por alguns instantes, o suficiente para descarregar todas as energias que se acumularam na parte inferior de seu corpo. À noite, é o momento de relaxar por alguns instantes numa banheira ou sob a água corrente, depois, com o corpo limpo, ficar por instantes sob o luar ou sob a luz das estrelas para captar a energia irradiadora.

AS ESTAÇÕES:
Na primavera a cigana celebra o fim do inverno e o desabrochar da vida novamente. Para festejar isso ela sempre tem uma roupa branca nova para pôr no primeiro dia da primavera e receber essa estação do ano tão cheia de energias e vibrações. No verão é o tempo de assimilar ao máximo as energias do sol, se possível em contato com o mar, para que o equilíbrio seja completo. A energia do sol torna a mulher radiante no verão, quando ela exibe toda a beleza que a primavera fez renascer dentro dela. Ao chegar o outono, a mulher prepara seu corpo para armazenar a energia que terá de irradiar no inverno, por isso diminui suas atividades, principalmente seu contato com o mar. Para armazenar essa energia, deve se olhar no espelho por alguns instantes, sempre que retornar para dentro de casa, seja a hora que for. No inverno a beleza da mulher tem um novo tom, não ofuscado, mas tranqüilo e quente, perturbando e fascinando ao mesmo tempo. Para isso, no primeiro dia do inverno oficial, pegue uma roupa velha e dê-a de presente para uma pessoa necessitada, que não seja parente sua.
A LUA:
Na Lua Minguante a mulher aproveita para planejar o seu novo ciclo de beleza. Não deve mexer no corpo, nem cortar unha, nem cortar o cabelo, a menos que deseje que ele cresça menos. Mesmo assim, é aconselhável fazê-lo na Lua Nova. Nesse período minguante ela deve consertar suas roupas, limpar os sapatos, pregar botões caídos ou outros consertos. Para enfrentar adequadamente este período, acenda uma vela branca no primeiro dia, mas só a deixe queimar por sete minutos. Repita no dia seguinte e assim por diante. Só a deixe se queimar toda no último dia da Lua Minguante. Beba bastante água. A Lua Nova é o momento da renovação, do corte de cabelo, do tratamento de pele e de cuidar das unhas. Período em que ela deve procurar usar uma jóia de prata ao pescoço. Tome bastante chá de ervas de sua preferência, adoçado com mel. Na Lua Crescente os projetos e os amores devem ser iniciados ou procurados. Começar a preparar sua beleza interior para explodir em toda a sua beleza na primeira noite de Lua Cheia. Para isso, acenda uma vela vermelha toda noite. Beba bastante suco de frutas, legumes e verduras. Quando chegar a Lua Cheia, o período deve ser aproveitado ao máximo para irradiar a sua beleza, aparecendo para os outros, dançando, cantando, fazendo visitas, indo a festas e viajando. Para manter o pique de sua beleza nesse período, toda noite, antes de se deitar, molhe um lenço vermelho em um chá morno de camomila e aplique-o no rosto, até esfriar. Repita todas as noites de Lua Cheia. Beba champanhe e vinho branco levemente gelado.

 PARA REALÇAR A BELEZA COM AS PLANTAS
 Dentro do conceito de que a beleza deve ser o espelho de um equilíbrio interno, uma das recomendações das simpatias ciganas é que os vegetais a serem utilizados pela mulher obedeçam às determinações astrológicas. Para isso, um alimento específico não pode faltar em sua alimentação diária e, para os chás, poções, compressas e outros usos, ervas e raízes apropriadas, conforme seu signo. De acordo com cada um deles, relacionaremos em primeiro lugar o alimento e, em seguida, as ervas. ÁRIES: tomate, hortelã, camomila, cravo-da-índia e alfazema.

 TOURO: aipo, capim-cidreira, artemísia e poejo.

GÊMEOS: alface/couve-flor, canela, manjericão e babosa.

CÂNCER: agrião, aveia, malva, sementes de abóbora e melissa.

 LEÃO: laranja, louro, laranjeira, cevada e alecrim.

VIRGEM: limão, erva-doce, losna e babosa.

LIBRA: morango, erva-pombinha e salsa.

ESCORPIÃO: ameixas, sálvia, gengibre, mentruz e catuaba.

SAGITÁRIO: pepino, boldo, guiné e cipó-cruzeiro.

CAPRICÓRNIO: repolho, carquejo, limoeiro, açafrão e musgo.

AQUÁRIO: romã, eucalipto, maracujá e ipê-roxo.

 PEIXES: melão, agrião, aveia e malva.
 

PARA REALÇAR OS CABELOS
 Pode parecer estranho para os "gadjos", mas o uso de pentes feitos de madeira já é uma prática muito antiga entre os ciganos. Além da madeira, costumam ter pentes feitos com metais, como o cobre, o ouro, a prata e o chumbo. Cada um deles têm a sua utilidade, mas o mais importante é o de madeira, pois normalmente é mandado fazer com uma madeira balsâmica e perfumada, que transmite esse perfume aos cabelos. Como hoje em dia isso é praticamente impossível, principalmente considerando que as madeiras desse tipo se encontram em fase de extinção, você pode fazer uma simpatia que funcionará da mesma forma. Pegue seu pente de madeira, molhe-o com sua essência preferida, depois embrulhe-o num pano vermelho. Só o use à noite, penteando primeiro os cabelos para a frente e depois para trás.

 PARA UM SORRISO ENCANTADOR
As ciganas da nova geração abominam o uso de ouro nos dentes, mas isso já esteve muito em moda até há algum tempo atrás. Hoje, além de se preocuparem muito com os cuidados normais, inclusive com visitas rotineiras ao dentista, usam uma simpatia cuja origem remonta aos velhos cultos da Lua, no período anterior à Inquisição. Durante o período da Lua Nova e da Lua Crescente, elas usam esfregar seus dentes antes de dormir com um lenço amarelo ou alaranjado. No primeiro dia da Lua Cheia, antes de escurecer, esse lenço é queimado.

PARA SEIOS PERFEITOS

Uma cigana jovem será sempre invejada por seus seios e, mesmo depois de dois ou três filhos, ainda conservará a mesma beleza e, se fez a coisa certa, a mesma rigidez. Amamentar seus filhos é uma prática da qual as ciganas não abrem mão, pois sabem que isso em nada afeta a beleza de seus seios. O que a garante, contudo, é o uso de uma simpatia secular. Todos os dias da Lua Cheia, quando vão tomar banho, as ciganas costuma encaixar seus seios alternadamente numa taça de cristal cuja virgindade foi quebrada por um homem, bebendo nela champanhe ou vinho branco. A taça deverá comprimir cada um dos seios por alguns instantes alternadamente, por sete vezes cada.

ORAÇÕES
 Apesar de toda a peregrinação que os ciganos fizeram pela Terra, desde sua saída da Índia até o presente, conhecendo todas as religiões do Oriente e a de todos os povos da Europa, tinham de optar por uma crença comum. A crença final num Deus único acabou se firmando entre os ciganos, que acreditam em Jesus Cristo como o enviado de Deus para nos redimir dos pecados. Acreditam também nas palavras santas da Bíblia e nos seus ensinamentos, muitos dos quais são passados de geração a geração como orações. Nesse aspecto, os ciganos oram como qualquer povo e buscaram, quando necessário, na Bíblia, o conforto para enfrentar as situações de tormento por que passaram nesses séculos de peregrinações, espalhando-se por todo o mundo. Assim como nas outras culturas, essas orações revelam a religiosidade cigana, bem como a confiança no poder divino e na sua proteção para superar as dificuldades. Tiradas literalmente das páginas do Livro Santo, as orações ciganas podem facilmente ser confundidas com as orações de qualquer povo que enfrenta dificuldades e busca força num Ente Superior para superá-las.

 PARA ENFRENTAR PERSEGUIÇÕES
O conceito de perseguições é muito bem conhecido pelos ciganos que, ao longo de todos esses séculos, enfrentaram situações de intolerância por todo o mundo. Algumas mais violentas, outras mais veladas, mas todas terrivelmente angustiantes e marcantes para esse povo. Além da persistência quase teimosa e da perseverança, o contato com a fé cristã deu-lhes os argumentos para superar essa situação e uma oração muito conhecida para esses momentos é a seguinte, tirada de Mt 10, 17-23: "Acautelai-vos dos homens, porque vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas prisões. Sereis levados à presença de governadores e de reis, para serdes interrogados. E quando vos interrogarem, não cuideis em como ou o que haveis de falar. Deixai por conta de Deus, que Ele falará por vós. Um irmão entregará à morte outro irmão e o pai ao filho; filhos haverá que se levantarão contra seus pais e lhes decretarão a morte. Sereis odiados por causa de vossa raça, mas aquele que perseverar até o fim, será salvo. Quando, porém, vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Porque em verdade vos digo que não ireis sozinhos: o Filho do Pai estará convosco." Observação: Esta oração era proferida pelo mais velho ancião da caravana, quando esta se dispunha a partir para uma nova viagem.

PARA CULTIVAR O SENTIMENTO DE HONRA
A honra para um cigano é algo acima de qualquer discussão. Em seu rígido código, mesmo um roubo justificado encontra respaldo no sentimento de honra. Sua habilidade em negociar usa todos os argumentos contra a das outras pessoas, mas enganar não é uma arte cigana, mas uma conseqüência disso. O que o cigano abomina é a maldade gratuita, o logro contra o inocente, a injúria e a difamação. Por isso, entre as lições que são transmitidas aos seus filhos, desde a mais tenra idade, encontra-se a oração diária tirada do Salmo 15, como se segue: "Quem habitará teu templo, meu Deus? Quem há de viver contigo no Céu? O íntegro de coração, o que pratica a justiça e fala a verdade com o próprio coração? Que não difama nem faz mal ao próximo? O que não lança injúria contra o seu irmão e que despreza o herege, louvando os que temem a ti? O que jura com sinceridade, não pratica a usura e não aceita suborno contra o inocente? Quem assim procede, habitará contigo, segundo os teus desígnios.

 PARA AGRADECER UMA VIAGEM
Tão logo a caravana cigana chegava ao seu destino, os ciganos se reuniam para agradecer a viagem e o fato de terem chegado ao seu destino sem maiores percalços. A oração de agradecimento era pronunciada antes de mais nada. Baseia-se em Dt 8, 6- 10 e todo cigano sabe essa oração de cor: "Guardemos os mandamentos do Senhor nosso Deus, para andarmos nos seus caminhos e não os temermos, porque o Senhor nosso Deus os fez entrar numa boa terra, terra de rios, de água, de fontes e mananciais profundos que brotam nos vales e montanhas; terra de trigo e cevada, de videiras, figueiras, Página
 romeiras, oliveiras, azeite e mel; terra onde comeremos o pão sem escassez e nada nos faltará. Comeremos, pois, e nos fartaremos para louvar o Senhor nosso Deus pelas terras que nos deu.

PARA AFASTAR TENTAÇÕES
Como qualquer mortal, os ciganos estão também sujeitos às tentações do demônio e de todos os seus enviados, diligenciando no sentido de manter essas entidades afastadas. Para isso, valem-se de uma oração que se encontra copiada num pedaço branco de papel, levado em suas carteiras ou bolsas. Alguns até mandam plastificar para melhor conservação. É um trecho da Epístola de Tiago às Doze Tribos, capitulo 1, versículos de 12 a 15: "Bem-aventurado o homem que suporta com perseverança a provação, porque depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu a todos os que o amam. Ninguém, ao ser tentado, diga: sou tentado por Deus, porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele mesmo a ninguém tenta. Pelo contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando é atraído e seduzido por ela. Então a cobiça, após conceber, gera o pecado e o pecado, uma vez consumado, gera a morte." Observação: Esta mesma oração, curiosamente, os ciganos recomendam que aqueles que fizeram negócios com eles leiam, quando se sentirem enganados.

PARA DEMONSTRAR ARREPENDIMENTO
 A alma cigana, que para muitos pode parecer insensível em função de seus hábitos e de sua cultura, na verdade em nada difere da alma de todos os demais povos. Como eles, os ciganos também se arrependem e não se envergonham de confessar isso a Deus, orando na forma de um trecho de Jó 42, 1-6: "Bem sei que tudo podes, meu Deus, e nenhum de teus planos pode ser frustrado. Quem seria tolo de ignorar tal conselho? Na verdade, falei do que não entendia e pequei contra coisas maravilhosas demais para mim, que nada entendia .Escuta-me, pois! Eu te perguntarei e tu me ensinarás. Eu te conhecia só de ouvir, mas meus olhos queriam duvidar, porque não sabiam das coisas maravilhosas que não viam. Por isso me abomino, meu Deus, e me arrependo no pó e na cinza."

PARA ESCOLHER UM CAMINHO NA VIAGEM
Embora se diga que em seus momentos de hesitação os ciganos sempre tomavam o caminho da direita, na realidade eles o faziam após uma consulta a Deus e nem sempre tomavam o caminho da direita. Diante de qualquer dilema, fosse a escolha do melhor caminho numa viagem ou a respeito da melhor decisão a ser tomada num assunto familiar, os ciganos costumavam buscar essa resposta acendendo uma fogueira no centro de um círculo de pedras e orando conforme Sl 25, 4-5: "Faze-me, Senhor, conhecer os teus caminhos! Ensina-me as tuas veredas!
 Guia-me na tua verdade e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação a quem eu espero todos os dias das minha vida.

PARA SUPERAR UMA INJUSTIÇA
Os ciganos foram injustiçados de muitas formas em sua história, desde as ofensas e expulsões, até a condenação a formas humilhantes de morte. Diante delas, jamais se abateram, pois tinham sua fé para defendê-los. Uma fé na justiça divina que encontrava eco nas palavras de Isaías, no capítulo 33, 1-2: "Ai de ti, destruidor, que não foste destruído, que procedes perfidamente e não foste tratado com perfídia! Acabando tu de destruir, serás destruído; acabando tu de tratar perfidamente, serás tratado com perfídia. Senhor, tem misericórdia de nós! Em ti temos confiado. Sê nosso braço manhã após manhã, a nossa salvação no tempo da angústia e a nossa justiça, no tempo da iniqüidade.

" PARA RECUPERAR AS FORÇAS E A FÉ
Nós ciganos achamos maravilhoso ler a Bíblia e sentir que aquelas palavras parecem ter sido escritas para nós, aplicadas a cada momento de nossa vida atribulada, ao longo dos séculos e das mais diversas terras. São nesses momentos de reflexões que nos vêm à mente as palavras do Apóstolo Mateus, em 11, 28-30: "Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração. Em mim achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve."

CARTOMANCIA

É inegável que a habilidade dos ciganos, mais precisamente das ciganas, com a leitura das cartas sempre surpreendeu e causou admiração. É impressionante como os "gadjos", hoje em dia, conseguiram assimilar muito desse conhecimento e demonstrar uma habilidade incomum para entrar em sintonia com esse que é considerado um dos oráculos mais antigos de todo o mundo. Os painéis encontrados em muitas pirâmides e túmulos de reis, rainhas, príncipes e princesas do Antigo Egito demonstram que o baralho já era conhecido daquele povo e que, através dele, os ciganos tomaram conhecimento e desenvolveram essa arte a um nível jamais igualado por qualquer outra raça. Parecia que o baralho, criado e desenvolvido pelos egípcios, esteve todo o tempo à espera de um povo cuja alma se irmanasse quase que de imediato com esses símbolos tão antigos que jamais foram datados com exatidão. Sabe-se e respeita-se que o baralho, tanto o tarô quanto o baralho comum, que dele descende, é carregado de uma simbologia mágica que mesmo os processos industriais de produção, hoje em dia, não conseguem quebrar. Essa simbologia encontra na alma cigana mil e uma formas de leitura, como veremos a seguir.

 PARA PROJETOS EM ANDAMENTO
O Baralho Divinatório é um processo de encontrar uma resposta imediata para uma questão que aflige o consulente. Em todas as simpatias deste capítulo, o processo divinatório será o mesmo: o consulente embaralha, corta e mostra a carta do maço em sua mão para o leitor ou ele mesmo interpreta o significado, de acordo com as convenções expostas para cada situação. No caso de querer saber qual o destino final dos projetos que o consulente tem em andamento no momento, basta embaralhar, cortar e virar a carta, interpretando conforme a convenção:

NAIPE DE COPAS:

 Sucesso em todos os sentidos. Siga em frente com seriedade e honestidade.

 NAIPE DE PAUS:

Há chances de sucesso, mas não depende só do seu trabalho. Terá de pedir ajuda a amigos ou pessoas influentes.

NAIPE DE OUROS:

 Haverá obstáculos, principalmente se houver parentes envolvidos ou dinheiro de terceiros.

NAIPE DE ESPADAS:

Como as chances são de fracasso, não adianta buscar alternativas nem justificativas. Revise todos os planos. Espere um ciclo completo da lua antes de fazer nova consulta sobre o mesmo assunto.

 PARA LUCROS FUTUROS

Se você tem algum projeto em andamento e quer saber se o resultado final vai ser lucrativo, independente de todos os acontecimentos que terá de enfrentar e superar, embaralhe e vire uma carta, observando o naipe conforme segue: NAIPE DE COPAS: Satisfação acima do esperado.

NAIPE DE PAUS:

Se os familiares e amigos estiverem do seu lado, nada a temer a respeito.

NAIPE DE OUROS:

 Disputas mesquinhas, demonstrando falta de união e respeito mútuo, poderão ofuscar o brilho do sucesso e até prejudicá-lo.

NAIPE DE ESPADAS:

Prepare-se para enfrentar fraudes e desonestidade que, com certeza, vão lhe dar dores de cabeça ao invés do resultado esperado.

PARA SABER SE SERÁ PROMOVIDO

Há muitas situações em que as ciganas, quando lêem as cartas para alguém, preferem deixar tudo muito vago, como é o caso de uma questão como esta, quando emoção e  sentimento estão fortemente envolvidos. Elas sabem, no entanto, que o corte do baralho é infalível e que apenas uma das seguintes opções será possível:

NAIPE DE COPAS:

Valor reconhecido e promoção na certa.

 NAIPE DE PAUS:

Se não tiver um bom respaldo de pessoas influentes, nada feito.

NAIPE DE OUROS:

O que vier é lucro, portanto não deixe o orgulho atrapalhar uma chance futura.

NAIPE DE ESPADAS:

As forças contra são muito mais fortes que você. Revise sua maneira de agir. Comece a trabalhar para obter o apoio e o reconhecimento de pessoas isoladamente.

PARA SABER DE SUAS ESPERANÇAS
Seja elas quais forem, suas esperanças se encontram, neste momento, numa espécie de fila do INSS, esperando a vez de serem atendidas. Não se desespere, porque na natureza, segundo os ciganos, nada acontece antes do tempo, nem uma fruta amadurece, nem uma mulher se apaixona. Se quiser saber se deve continuar cultivando suas esperanças, sejam elas quais for, embaralhe e tombe uma carta. Veja o que ela indica:

NAIPE DE COPAS:

Suas esperanças, quando realizadas, superarão suas expectativas.

NAIPE DE PAUS:

 Sozinho você não conseguirá nada. Busque ajuda.

 NAIPE DE OUROS:

Não pense pequeno nem se esforce por pouca coisa. Comece a se valorizar mais.

 NAIPE DE ESPADAS: Esqueça e procure não sofrer por isso, mas é o que o destino lhe reserva.

PARA SABER SE TERÁ SORTE
Os ciganos têm um fascínio enorme pelas coisas que envolvem a sorte, a quem consideram uma espécie de personificação, como um anjo ou como um demônio, dependendo de suas relações com ela. Esta simpatia, inclusive, muito os auxilia no momento de tomar uma decisão a respeito do assunto, pois tombando a carta sabem até que ponto irão se arriscar. A convenção para isso é a seguinte:

NAIPE DE COPAS:

 Mais sorte do que pode imaginar.

NAIPE DE PAUS:

Terá sorte, se souber escolher as pessoas com quem lidar. Ninguém pode ajudá-lo nisso, porque o julgamento é seu e a lição também.

NAIPE DE OUROS:

 Prejuízos à vista. Corra atrás do que é seu.
 NAIPE DE ESPADAS:

 Pare com tudo que envolva risco. A sorte não está a seu favor. Espere o próximo ciclo da lua para apostar ou para consultar de novo.

PARA SABER SE REALIZARÁ SEUS DESEJOS
Esta é uma questão sempre muito complexa para nós, mas sempre muito simples para o baralho. Afinal, a resposta está ali e só temos de nos convencer que ela é a mais sincera e a mais acertada para nós naquele momento. Lutar contra isso é ir contra a natureza e contra as próprias leis que regem os mundos material e espiritual. Assim, o melhor é interpretar conforme segue e aceitar sem protestar: NAIPE DE COPAS: A realização de seus desejos mais secretos virá antes do que você imagina. NAIPE DE PAUS: Ouça os conselhos e só se relacione com pessoas honestas. NAIPE DE OUROS: Fique satisfeito com o que conseguir. Sua hora ainda não é chegada. NAIPE DE ESPADAS: Reformule tudo em sua vida. PARA SUPERAR UMA INJUSTIÇA Quem já sentiu na pele a ofensa de uma injustiça sabe o que os ciganos já enfrentaram pelo mundo, em suas andanças. Sempre, quando diante de uma delas, confiaram nos conselhos do seu oráculo maior, o baralho. A leitura rápida de uma carta era suficiente para ditar a maneira de enfrentar a questão, conforme a convenção a seguir: NAIPE DE COPAS: Não se preocupe, a justiça será feita. NAIPE DE PAUS: Se não tiver quem responda por você, trate de se conformar. NAIPE DE OUROS: Argumente com calma e segurança e conseguirá reverter a injustiça. NAIPE DE ESPADAS: Ignore e não insista. Só vai piorar as coisas. Espere um novo ciclo da lua, antes de voltar a questionar. PARA CONFIAR NOS AMIGOS E COLEGAS Um ditado antigo diz que ninguém nasce com estrela na testa para diferenciá-lo dos outros. Assim sendo, quem pode afirmar se o amigo do lado é amigo ou é aquele que vai lhe cravar o punhal na espinha? A solução é embaralhar e tombar logo essa carta para saber. NAIPE DE COPAS: Pode confiar cegamente nos que o cercam. NAIPE DE PAUS: Mantenha as aparências, mesmo nos casos suspeitos. Evite malentendidos, passando por cima de algumas coisas. Só tem a lucrar com isso. NAIPE DE OUROS: Evite tomar partido e gaste seu tempo observando. Se eles beberem, não beba e apenas ouça. NAIPE DE ESPADAS: Quando se está num ninho de cobras, não se pode esquecer que o calcanhar pode ser uma arma ou uma fraqueza. Ataque primeiro.

PARASE PREPARAR PARA CONTRATEMPOS
Nos países da América Central e do sul da América do Norte, saber prever os furacões é uma necessidade para a sobrevivência. Assim deve ser a vida, segundo os ciganos. Sua construção moral deve estar atenta e preparada aos vendavais que podem vir a qualquer momento. Para se antecipar e saber o que há a caminho que pode afetá-lo(a), tombe a carta e interprete-a assim: NAIPE DE COPAS: Você pode estar confiando demais na pessoa errada. Não dependa demais de uma só pessoa. NAIPE DE PAUS: Atrasos e problemas a caminho, inclusive a perda de um amigo. Reconsidere se for preciso, mas não abra mão e seus princípios. Afinal, amigos, amigos; negócios à parte! NAIPE DE OUROS: Cuidado! Pode perder bens valiosos neste momento. NAIPE DE ESPADAS: Oportunistas estão a caminho, trazendo miséria e tristeza como presente.
PARA SABER QUE PROBLEMAS ENFRENTARÁ
Estar preparado já anula o efeito surpresa que atordoa as pessoas e as coloca à mercê de situações que acabam se tornando irreversíveis. Não seja apanhado assim, fazendo como fazem os ciganos toda manhã, tombando a carta do dia e interpretando-a como se segue: NAIPE DE COPAS: Problemas com familiares terão de ser antecipados e solucionados antes que gerem conflitos. NAIPE DE PAUS: Os problemas que enfrentará envolvem amigos. Reconsidere e volte atrás, se preciso. NAIPE DE OUROS: Dinheiro vai gerar brigas, a menos que você compreenda o que significa o ditado que diz assim: "é apenas dinheiro!". NAIPE DE ESPADAS: Não faça nenhum acordo, negócio ou transação com pessoas pelas quais tem ou teve algum rancor, nem com aquelas que o(a) invejavam. Um ciclo da lua será um bom conselheiro para o assunto. Esperar não vai tirar pedaço de ninguém.

QUIROMANCIA & VELAS
 Os primeiros registros de estudos da quiromancia, ou ciência que estuda as linhas da mão, datam de aproximadamente 3200 a.C., na China. Sabe-se que, a partir daí, esses conhecimentos migraram para o ocidente através da Índia e da Pérsia, tendo encontrado nos povos ciganos seus intérpretes mais expressivos. Após ter sido considerada uma ciência e acreditada durante quase cinco mil anos, a quiromancia encontra hoje detratores que lhe negam o caráter de seriedade, atribuindo-lhe uma aura de mistificação. Como em todos os outros ramos do conhecimento místico, quando a ignorância se manifesta, nega tudo que não pode provar, inclusive milênios de história e de estudos sérios. Isso ocorreu com a astrologia, com a acupuntura, com a medicina natural, com as simpatias populares e uma porção de outras coisas que, para os comerciantes e vendilhões, não interessam, porque são baratas e acessíveis ao povo. Há alguns ramos da quiromancia, mas um dos menos conhecidos é o da adivinhação por meio de velas. Uma gota de cera derretida é pingada sobre a palma da mão de uma pessoa, que a fecha em seguida. Ao abrí-la, a cigana interpreta o que vê.

 PARA ADIVINHAR COISAS DO CORAÇÃO
As adivinhações de coisas do coração, feitas com o auxílio da quiromancia e das velas se faz da seguinte forma. Inicialmente, a mão esquerda deve ser bem lavada e depois perfumada com o perfume predileto da pessoa. Em seguida ela coloca a mão sobre o coração, com a palma voltada para o peito, enquanto a pessoa que fará a leitura acende uma vela vermelha. A consulente estende a mão e uma gota de cera derretida é pingada na palma de sua mão. Ela fecha a mão e a mantém sobre o coração, enquanto pensa na questão que deseja que seja esclarecida. Ao estender a mão, a leitora buscará interpretar o símbolo que resultou da cera derretida. Para isso, vale a primeira impressão. Se olhar e o símbolo lhe parecer um anel, esse deverá ser considerado. Se a primeira resposta não satisfazer, realizar até três consultas seguidas. Depois disso, voltar a lavar e perfumar a mão novamente. São os seguintes os símbolos mais freqüentes para assuntos do coração.
 ANEL (OU ALIANÇA): Indica a consolidação de um compromisso, se estiver inteiro. Se aparecer quebrado, significa o fim de um compromisso. Se estiver inteiro uma nova gota de cera poderá indicar a inicial do nome da pessoa.
ANJO(OU ASAS): A pessoa com quem sempre sonhou está vindo ao seu encontro. Se as asas estiverem quebradas, sinal de perderá seu amor. BORBOLETA: Cuidado com atos inconseqüentes que poderão acarretar a perda de um grande amor. Se quebrado é sinal que uma situação complicada começa a ser desfeita.
: Notícia agradável ou pessoa agradável a caminho. Se quebrada, procure medir suas palavras ao se relacionar com pessoas do sexo oposto.
 CHALEIRA: Problemas de intransigência com a pessoa amada, que podem se complicar se não forem solucionados. Se quebrada, sinal de desarmonia doméstica. CHAPÉU: Casamento feliz. Se estiver quebrado, casamento ou compromisso adiado.
CHAVE: Solução à vista. Se estiver quebrada, problemas à vista.
 COBRA: Inteira ou quebrada: cuidado com intrigas que podem prejudicar seu amor.
COGUMELO: Briga de amor passageira. Se quebrado, briga de amor mais séria.
COMETA: Você está se preocupando por nada.
CORAÇÃO: Compromisso a caminho. Se estiver quebrado, desilusão amorosa.
 CORRENTE: Não duvide da pessoa amada. Se aparecer quebrada, seu ciúme está sendo exagerado.
 DIAMANTE: Inteiro ou quebrado significa sorte no amor, principalmente para quem perdeu o(a) namorado(a) recentemente.
 ESPADA: Amor sensual à vista, com uma paixão ardente, mas não duradoura. Se quebrada, indica curta duração.
ESTRELA: Sorte em todos os sentidos. Se estiver quebrada, cuidado! Você pode estar deixando escapar de suas mãos o amor de sua vida.
FACA: Inteira ou quebrada, significa rompimento definitivo.
 FERRADURA: Sorte em todos os sentidos, principalmente para viúvos e descasados em geral.
 FLOR: Possibilidade de um caso amoroso. Se aparecer quebrada, caso sem maiores conseqüências.
FOLHA: Não desista. Sua insistência será recompensada. Se estiver quebrada, tente pela última vez.
GUARDA-CHUVA: Se está sendo difícil suportar, converse com amigos e amigas a respeito. Se o guarda-chuva aparecer quebrado, escolha bem as pessoas com quem trocar confidências.
 IGREJA: Casamento confirmado. Se estiver quebrada, casamento adiado.
LEQUE: Cuidado, não queria namorar muitas(os) de uma só vez. Se aparecer quebrado, você será pego(a) em flagrante.
LIVRO ABERTO: Você está sendo ingênuo(a). Se estiver quebrado, estão abusando de sua inocência.
 LUA: Ligação festiva ou festas ligadas ao amor. Se estiver quebrada, economizar o dinheiro da festa.
 MARTELO: Você está malhando em ferro frio. Desista. Se aparecer quebrado, esqueça essa pessoa.
NAVIO: Viagem com a pessoa amada. Se estiver quebrado, viagem de curta duração.
 OVO: Cuidado, previna-se usando camisinha ou anticoncepcional. Se aparecer quebrado, problemas ligados à concepção à caminho. PÁSSARO: Vai chover na sua horta. Se estiver quebrado, terá de fazer uma escolha. PEIXE: Tudo vai ser conforme você espera. Se quebrado, algumas coisas podem dar errado, mas nada que comprometa. PUNHAL: Em qualquer situação, indica risco de traição
. RODA: Seu amor e sua dedicação serão recompensados. Se aparecer quebrada, risco de sofrimento no amor.
 SINO: Encontro importante e decisivo. Jogue todas as suas fichas nesse amor. Se aparecer quebrado, não se deixe abater e insista mais uma vez. TESOURA: Em qualquer situação, simboliza separação.
 VASSOURA: Varra de seu coração todos os sinais do amor que passou e prepare-o para receber um novo. Se estiver quebrada, é sinal que isso vai doer, mas é necessário.
 XÍCARA: O que você está fazendo não é correto. Desista. Se estiver quebrada, sinal de problemas como conseqüência de seus atos.

 PARA ADIVINHAÇÕES DE COISAS MATERIAIS
O processo de adivinhação para questões que envolvam bens, dinheiro, negócios, empreendimentos e tudo o mais segue os mesmos passos acima, só que se utiliza de uma vela verde e a mão utilizada é a direita. Deve ser lavada, mas não se usa perfume nela. Antes da pergunta ela deve ser levada aberta até a testa, com a palma em contato com a pele. Quem faz a consulta mentaliza a pergunta, estende a mão, pinga-se a gota de cera e a mão é fechada e retorna à testa, com os dedos em contato com a pele. Mentalizar novamente a pergunta, depois estender a mão. O sinal deverá ser interpretado pela primeira imagem que sugerir, como no exemplo anterior. São os seguintes os sinais mais freqüentes:
ÁGUIA: Pense alto e pense positivo. Seus planos têm tudo para dar certo. Se estiver quebrada, haverá alguns obstáculos, mas serão superados com facilidade pelo seu entusiasmo.
ÂNCORA: Sucesso à vista, mas não estacione nem pare de batalhar. Se estiver  quebrada, terá de viajar para obter o que pretende.
ARANHA: Dinheiro à vista. Se estiver quebrada, dívidas antigas lhe serão pagas.
ÁRVORE: Não tenha pressa em obter resultados. Os frutos virão no tempo certo. Se estiver quebrada, problemas de pequena monta no decorrer do tempo.
AVIÃO: Se não ficar atento(a) poderá deixar escapar uma grande oportunidade. Se aparecer quebrado, sinal de que já perdeu essa chance, mas pode recuperar parcialmente se correr.
BARCO: Continue firme e decidido(a) no que está fazendo. Em breve terá sua recompensa. Se aparecer quebrado, é hora de reformular alguns conceitos. BOTA: Pare de sonhar e trate de agir com seus planos. Se aparecer quebrada, pode perder uma boa chance por não tomar a iniciativa.
CACHIMBO: Ninguém é dono da verdade. Ouça os outros. Se estiver quebrado, perigo de divergências com sócios ou empregados.
CASTELO: Negócio inesperado a caminho. Não perca a chance. Se estiver quebrado, uma grande chance está passando despercebida.
CHAVE: O que você tem em mente é viável, mas precisa ser analisado sob todos os ângulos para não trazer surpresa. Se estiver quebrada, significa problemas.
COROA: Sob qualquer das formas, sucesso total no que está fazendo ou pensando fazer.
CRUZ: O que tem em mente vai dar muito trabalho e exigir muito sacrifício. Pensar bem para ver se vale a pena. Se estiver quebrada, vai ser um desperdício de dinheiro, tempo e talento.
ESCADA: Progresso garantido. Siga em frente, degrau a degrau. Se estiver quebrada, cuidado com traições.
FACA: Contratos arriscados. Procure ajuda de quem entende. Se estiver quebrada, prejuízos na certa.
GARRAFA: Invista com cautela, cercando-se de todas as garantias. Se estiver quebrada, lucro reduzido. JARRA: Seus planos estão corretos, não adianta ser ambicioso(a) e arriscar em demasia. Se aparecer quebrada, lucros menores, mas garantidos.
LUA: Bom momento para iniciar o empreendimento. Se aparecer quebrada, espere quinze dias, enquanto analisa de novo a proposta recebida, sem descartá-la. MÃO: Peça ajuda. Se aparecer quebrada, ofereça ajuda.
MONTANHA: O trabalho que o(a) espera é enorme e cansativo, mas compensará totalmente. Se estiver quebrada, analise a possibilidade de fazer o que tem que fazer em etapas.
 NUVEM: Desista.
PALMEIRA: O que fizer só vai aumentar. Se estiver quebrada, o resultado virá em partes.
PONTE: Considere a possibilidade de associar-se com alguém. Se estiver quebrada, perigo de prejuízo ou de perdas.
PUNHAL: Não assine nada sem que seu advogado tenha analisado primeiro. Se estiver quebrado, cuidado, alguém está lhe preparando uma.
 SETA: Os argumentos dos outros estão meio nebulosos a respeito do assunto. Busque mais informações. Se estiver quebrada, desconfie de alguma trapaça.
TENDA: Vá em frente, com cautela, mas firmemente. Se estiver quebrada, reorganize as coisas antes de continuar.
UVA: A sorte está do seu lado, mas não se esqueça de agradecer quem o(a) ajudou. Se aparecer quebrada, alguém ficou magoado com seu sucesso. SAÚDE Muita gente julga um exagero afirmar que os ciganos foram os responsáveis pela disseminação da medicina simpática e da medicina natural, em suas andanças pelo mundo. Culturalmente isso estava dentro das possibilidades deles, já que não se fixavam e estavam em constante movimento e, consequentemente, em constante contato com as populações de toda parte do mundo. Ao mesmo tempo, os ciganos reservam ainda hoje uma data para os grandes encontros, como o feito no dia de Nossa Senhora Aparecida aqui no Brasil. Nesses encontros, trocam informações e atualizam conhecimentos, enriquecendo-se com essa constante interação. Paracelsus revolucionou a medicina, viajando com os ciganos pela Europa e observando a maneira como utilizavam as ervas para curar as mais diversas doenças. Por muito tempo esses conhecimentos foram utilizados com sucesso e apenas recentemente, a partir da metade deste século é que se deu tanto destaque, à custa de volumosos investimentos publicitários, aos remédios ditos alopáticos. A medicina mágica dos ciganos, no entanto, tem múltiplas facetas e a da cura pelo contato com as plantas é uma das mais interessantes e pouco conhecidas.

PARA PROBLEMAS DO CORAÇÃO


 A terapia cigana para muitas doenças, utilizando plantas, parte do princípio que homem e vegetal são seres vivos cuja interação não se processa apenas no momento em que o  homem ingere o vegetal, mas que há uma troca de energia pelo contato ou manuseio. Assim, os princípios ativos e energéticos de uma planta pode beneficiar o homem pelo simples fato de cultivar essa planta. Trata-se de uma teoria polêmica, mas esse tipo de tratamento não descarta o tratamento convencional, pois atua como um complemento a esses cuidados. Especificamente para quem tem problemas de coração, além dos cuidados recomendados pelo médico, é importante plantar, cuidar e manusear as seguintes plantas: alecrim, chuchu, erva-cidreira, girassol, hortelã, limão e sempreviva. Observação: É importante observar que não se recomenda o manuseio de plantas que provoquem o aumento da pressão sangüínea, como é o caso do agrião, canela, salsa e espinafre.

PARA DESESPERO
Certos sintomas, como o desespero, muitas vezes assaltam as pessoas sem que elas tenham noção do motivo. Segundo os princípios da medicina mágica dos ciganos, todos os sintomas são reflexo de um desequilíbrio de energias, que ocorre em planos superiores ou inferiores. A razão da terapia do contato é simbolicamente explicada pois a planta interage com os planos superior(ar-fogo) e inferior(terra-água), restaurante o equilíbrio necessário. No caso de desespero sem razão aparente, prepare três vasos do mesmo tamanho e plante, segundo todos os cuidados, uma muda de rosa em cada um, sendo que em cada vaso deverá ser uma muda de cor diferente. Cuide dessas mudas no início do dia, afofando a terra, molhando, afagando as plantas, conversando e tomando sol com elas.

PARA CIÚME EXAGERADO
Ciúme é sinal de possessividade e esse sentimento exagerado de querer manter e controlar a vida de uma outra pessoa é terrivelmente negativo. Não se consegue parar de ter ciúme simplesmente fazendo isso. É preciso praticar e isso deve ser feito da seguinte forma. Compre sete vasinhos e neles plante sementes de plantas que produzam flores multicores. Cuide dessas plantas, desbastando, podando, adubando e regando, até que as flores brotem e cada vaso seja um elogio ao seu cuidado e ao seu trabalho. Quando chegar nesse ponto, dê todos os sete vasos, um a cada dia, para sete pessoas diferentes, procurando sentir a alegria das pessoas com o presente. Após isso, reflita sobre o seu ciúme e comece a lidar com ele como lidou com suas plantas.

PARA DESÂNIMO
Hoje em dia muito pouco resta para as pessoas para que se sintam motivadas e  animadas. A situação econômica anda terrivelmente apertada, o desemprego é um problema que afeta jovens e velhos, as famílias estão se desestruturando, as ruas estão se enchendo cada vez mais de desempregados, pedintes, menores, drogas e prostituição. Só que o desânimo é contagioso e precisa ser combatido. Cada pessoa deve fazer a sua parte e procurar ver nessa crise toda uma oportunidade de crescimento e amadurecimento. Para ajudar nisso, é importante que cada pessoa tenha em sua casa uma planta que dê flores ou frutos vermelhos. Rosas nessa cor, tomate, pimentas ardidas e outras plantas se prestam bem a essa simpatia. Cuidar delas principalmente na parte da manhã e observar como elas crescem, a despeito de tudo que possa estar acontecendo ao seu redor. Assim deveria ser com cada um de nós, para seguirmos um sábio exemplo da natureza.

PARA SAUDADE
A saudade nem sempre é um sentimento racional. Um ente querido falecido, um amor que se acabou para sempre ou mesmo um bem especial, perdido irremediavelmente, provoca essa sensação terrível de perda que pode levar ao desespero e até à dor física. Para fugir disso, quando se iniciar o processo compre um vaso com flores em botão, não importa o tipo. O importante é que tenha muitos botões, já prestes a abrir. Cuide desse vaso, levando-o ao sol, afofando a terra, aguando e até desabafando com a planta. Observe sempre os botões e, à medida em que eles forem se abrindo, imagine a sua mente e seu espírito se abrindo para as belezas do mundo. Viva todo esse processo intensamente, com muita emoção. Não reprima seus sentimentos e chore se tiver de chorar, ria se tiver de rir. Sua planta lhe ensinará isso.

PARA A TRISTEZA
Como combater esse sentimento que nos ataca de dentro para fora e nos fere sem que saibamos o que dói realmente? Os ciganos costumam dizer que a tristeza é como uma praga de gafanhotos numa plantação. Ela avança, destruindo tudo a sua frente e não respeita os limites da propriedade. Vai além, atacando tudo ao redor e depois crescendo mais e mais. Assim a tristeza faz conosco e assim nós fazemos com quem nos cerca: nós os contaminamos com a nossa tristeza, principalmente quando ela se torna um processo contínuo e até mórbido. É importante fugir disso, procurando cultivar uma planta que tenha aroma bem penetrante, como é o caso da arruda, da alfavaca e do alecrim. A todo momento procure tocar a planta e deixar que seu perfume impregne seus dedos. Quando ele passar, toque de novo. Faça isso antes de dormir e ao se levantar também, ainda em jejum. PARA FADIGA MENTAL A vida nas cidades hoje, mesmo nas menores, onde o asfalto e o calçamento já se fixaram como exemplo de modernidade, tornou-se um problema porque a troca de energias entre o homem e a terra já não se processa mais nos mesmos moldes de antigamente, quando se podia andar descalço e descarregar as energias negativas direto na terra. Por isso a incidência tão alta de estresse e de problemas de fadiga mental, provocados pelas energias negativas que ficam girando no corpo, sem ter por onde escapar. Para isso, tenha em sua casa um vaso com uma planta como a espada-de-são-jorge ou a samambaia, que se prestam bem a esse trabalho de desenergizar. Basta ter contato com sua planta diariamente. Quando regá-la, molhe as mãos e toqueas com as mãos molhadas.

PARA INDECISÃO
Muita gente pode achar que a indecisão é fruto da insegurança de uma pessoa, como se isso apenas justificasse tudo. Na realidade, essa é uma afirmação muito simplista, pois muita coisa está se oculta por trás desse tipo de reação. Desde o modelo de criação até a maneira como a própria pessoa se posicionou diante do mundo, a partir de uma determinada experiência, tudo isso, influi no seu modo de ser hoje em dia. O que ela não pode, no entanto, é permanecer nesse tipo de procedimento, sem tentar mudá-lo. O que ela deve fazer é cultivar três vasos com plantas que tenham espinhos, como um cacto, uma roseira e um pé de laranja ou limão. Diariamente lidar e manusear essas plantas por alguns minutos, procurando perceber a lição que elas transmitem. Observação: Há pessoas que conseguem uma tal interação com uma máquina que apenas elas conseguem dirigir seu carro ou seu veículo. Por mais que outras pessoas tentem fazê-lo, sempre terão problemas e nada há que explique isso, segundo as teorias científicas. O mesmo ocorre, num nível muito mais alto, com uma pessoa e suas plantas. Quando se diz "suas plantas" é porque existe uma relação de exclusividade entre eles. Não se trata de uma planta que todos cuidam e manuseiam. Trata-se de uma planta exclusiva de uma só pessoa. Após algum tempo, a interação é tão grande que o homem chega a sentir a alma de sua planta, como era feito há alguns milhares de anos, quando a Terra ainda era chamada de Paraíso.

 PARA O FANATISMO
O fanatismo é o amor exagerado e levado até as últimas conseqüências, segundo um poeta cigano. Qualquer coisa que provoque numa pessoa um amor desmedido, leva-a ao fanatismo. Pode ser um sentimento positivo, algumas vezes, mas pelo que carrega de irracional, na maior parte das vezes, é extremamente negativo, pois força a uma doação desmedida  e sem retorno, o que é péssimo. Se alguém que você conhece se tornou assim, dê-lhe um vaso com uma planta que tenha flor branca, de preferência tipo cálice, como o lírio. Se a planta morrer, dê outra e vá fazendo isso até ela conseguir se relacionar com uma das plantas. A partir daí, verá que o comportamento fanático começará a ser abrandado.

PARA O RANCOR Uma pessoa rancorosa é uma pessoa sofredora, porque o rancor é como um câncer que devora aos poucos e causa muita dor. Ser assim é sofrer duplamente, porque do rancor vem a irremediável solidão. Fuja disso, se for o seu caso, ou tire alguém disso, se for o caso de alguém que você queira bem, cultivando plantas que se desenvolvam na água.

AMOR & SEXO
Se há uma palavra que não existe no vocabulário amoroso dos ciganos é pressa. Em momento algum um casal cigano inicia um relacionamento amoroso preocupado com o tempo ou com o terminar logo. Normalmente, uma relação para um casal de ciganos tem um significado muito especial, mesmo que sejam velhos amantes. É que cada vez é considerada como a primeira vez e toda a experiência de cada um é posta a serviço dessa idéia. E o que resulta disso? Simplesmente essa idéia: a de que cada vez é sempre a primeira vez e isso faz uma diferença significativa, se considerarmos que casais mais antigos acabam transformando o sexo numa obrigação e não num prazer, numa seqüência de atos mecânicos e não numa nova descoberta. Cada vez é sempre nova e sempre mágica. Isso se concretiza já no momento de iniciar o relacionamento. Por onde começar? Pode parecer uma pergunta sem sentido, mas está nisso todo o sentido do ardor e da paixão cigana. Cada mulher e cada homem vai para o amor como quem vai pela primeira vez, buscando descobertas e não repetir erros e acertos passados. Faz diferença? Experimente amar um(a) cigano(a) e depois uma pessoa da sua raça. Saberá, então, do que estamos falando aqui.

PARA DESCOBRIR OS TRÊS ESTÁGIOS DA PAIXÃO
Há um conceito entre os hindus do chamado "sétimo céu" que, graças às fotonovelas, radionovelas e telenovelas, se transformou em sinônimo de êxtase amoroso. Era, no entanto, um conceito vago e sem maiores referências, que gerou muitas frustrações, principalmente nas moçoilas da época do nascimento do rock, que julgavam que o sexo era como uma centelha que, uma vez inoculada, provocava um prazer que durava tanto que fazia a pessoa flutuar até atingir um nível de inconsciência.  O que os hindus chamam de sétimo céu, os ciganos chamam de terceiro estágio da paixão. E como chegar a ele? Simplesmente desconhecendo a palavra pressa. Todo o segredo reside numa simples vela perfumada vermelha, de um terço do tamanho de uma vela normal. Ao adquirir a vela, meça-a a marque três estágios. Quando for fazer amor com quem você ama, leve em consideração os seguintes estágios: Primeiro estágio da vela: movimento ereto e provocação Tudo isso simplesmente quer dizer que, enquanto a primeira parte da vela se queima, vocês devem se movimentar e se provocar, mas seus corpos devem permanecer eretos, tocando-se, abraçando-se, movendo-se, indo no ritmo da música preferida. A dança e a música são as melhores companheiras nesse momento. Segundo estágio da vela: movimento e inclinação A partir desse momento, os movimentos deverão tender à inclinação, para que o contato dos corpos seja mais provocativo e sensual. A música e a dança continuam sendo as melhores sugestões, só que os movimentos devem ser suaves, longos e provocantes, apenas roçando, sem tocar diretamente, mas sugerindo o toque. Encostar-se nas paredes e nos móveis é aconselhável, mas a cama deve permanecer como uma sugestão ainda, sem que lhe seja dado destaque. Terceiro estágio da vela: contato e horizontalidade O toque é mais ardente e mais direto agora, detendo-se em provocar prazer. Deve ser inquieto e curto e os corpos devem se mover horizontalmente, invertendo posições constantemente. À medida em que a vela chega ao seu final, essas inversões devem ir se acentuando, até que a chama se apaga e a escuridão envolva os dois amantes. A partir de então, tudo será válido e ardente.

PARA ATRAIR UMA MULHER
Para um homem atrair uma mulher cigana, antes de mais nada é preciso que ele não demonstre o menor interesse por ela, pois assim ela saberá o quanto ele a deseja. Quanto maior for a indiferença dele, maior será seu desejo por ela e cigana sabe disso. Tudo isso se processa num nível mais ou menos consciente, pois a incerteza é que dá o tempero ideal. Para o homem isso é muito conveniente, porque se acontecer de ser recusado, a indiferença demonstrada será seu escudo e ele sairá da situação sem ferimentos em seu orgulho próprio. Assim, para atrair uma mulher, o homem mostra-lhe indiferença e espera pelos sinais que ela dará em retorno. Um deles, o mais clássico e incontrolável de qualquer mulher será o sorriso e o gesto de passar as costas da mão pelos cabelos, jogando-os para trás da cabeça.

PARA ENVOLVER UM HOMEM
 Para uma cigana apaixonada, o termo envolver é entendido literalmente. Quando ela se decide por um homem, nada há que a detenha, nem a pseudo-submissão que afirmam ser sua característica.  No fundo, os ciganos têm um respeito enorme pela determinação de suas mulheres que, assim como as demais, souberam delimitar novos espaços e ocupá-los. Velhas e tradicionais práticas, no entanto, continuam valendo, como a de envolver um homem. Quando uma cigana se apaixona, ela pega uma peça íntima do homem em questão e envolve-a apertadamente com uma fita vermelha, guardando-a depois dentro de seu travesseiro. Inicia, então, o cerco ao seu homem. Se estiver difícil, ela enrola nova fita na peça íntima, desta vez mais apertada que a anterior e vai fazendo assim até conseguir o que deseja.

PARA ENCANTAR
O encantamento cigano tem muito mais de movimentos e gestos do que de qualquer outro recurso, muito embora, mais do que as outras mulheres, elas saibam combinar talismãs de toda espécie para conseguir o que desejam. Quando deseja encantar um homem, a cigana demonstra isso abertamente, ao contrário do homem, que finge indiferença. Os movimentos das mãos dela, sempre de fora para dentro, dão essa noção. Quem já assistiu a uma dança cigana, como o flamengo, sabe o que isso significa. A mulher levanta alternadamente ora um dos braços, ora outro, girando a mão como se apanhasse alguma coisa no ar e trouxesse para frente de si. É o sinal e, ao mesmo tempo, é o movimento mágico que cativa e atrai o homem, mesmo contra a sua vontade. Não são movimentos fáceis, mas não são, também, tão difíceis que não possam ser ensaiados e repetidos.

PARA FABRICAR UMA PAIXÃO
O vinho tem, para os ciganos, um significado todo especial, pois é uma bebida que vem de uma fruta com fortes ligações com a terra, mas que flutua acima dela, ao sol e no ar. Muito mais do que uma simples bebida, o vinho chega ao requinte de ser considerado um afrodisíaco único, o verdadeiro e sempre cultuado em todo o mundo. Quando uma cigana quer provocar uma paixão num homem, não uma simples paixão, mas algo realmente arrebatador, que torne desnecessários os três estágios da paixão, ela simplesmente dorme com uma garrafa de vinho tinto entre suas pernas durante as noites da lua cheia. Após isso, ela convida seu escolhido para beber do vinho por ela encantado.

PARA A PRIMEIRA NOITE
A primeira noite de um casal de ciganos apaixonados tem algo de mágico e de intraduzível, porque se trata de uma experiência que eles consideram da maior importância, porque representa em si dois desafios: o primeiro, de ser a melhor experiência de suas vidas até aquele momento; o segundo, de ser inferior à experiência seguinte, como se amar fosse uma constante evolução e uma constante busca da superação. 
O incrível é que, como se trata de algo cultural, isso é atingido com a maior naturalidade por eles, o que provoca inveja e admiração dos "gadjos", que não entendem ainda o sentido desse tipo de amor e desse tipo de paixão. O que é preciso lembrar, no entanto, é que a arte cigana do amor já tem alguns milênios de experiências, tendo atingido um estágio que lhe dá o nível de excelência. O segredo é simples. Na primeira noite, o casal não se vale da simpatia dos três estágios da paixão, mas a dos nove estágios, que consiste em usar uma vela de sete dias, dividida em nove estágios. Cada um deles corresponde a um tipo de ação, a saber: Primeiro estágio: Cheirar e aspirar o perfume do corpo. Segundo estágio: Palavras, exprimindo sentimentos e desejos. Terceiro estágio: Toque de mãos. Quarto estágio: movimentos eretos. Quinto estágio: movimentos eretos e cheiros. Sexto estágio: movimentos inclinados e palavras. Sétimo estágio: movimentos inclinados e toques. Oitavo estágio: movimentos inclinados e orais (uso da língua e dos lábios). Nono estágio: movimentos horizontais, cheiros, palavras, toques, movimentos e atividade oral. Observação: Os ocidentais afirmam que esses nove estágios são um exagero, mas normalmente são opiniões masculinas. As mulheres ocidentais, em sua maioria, simplesmente não acreditam que existem homens que podem esperar tanto. Talvez por isso a cotação dos amantes ciganos se mantenha sempre em alta, em qualquer parte do mundo onde se peça a opinião feminina.

PARA ALUCINAR UM HOMEM
O número sete, além de ser um número cabalístico de alto significado, sempre esteve associado à magia cigana do amor e do sexo. Basta lembrar uma das danças mais eróticas e provocantes de toda a história da humanidade, a dança dos sete véus, para se perceber isso. Uma cigana, quando quer deixar um homem a seus pés, não recorre nem aos três nem aos nove estágios da paixão. Ela simplesmente usa a dança dos sete véus. Na verdade, existe uma escala a ser obedecida em relação às cores dos véus. Para isso, basta seguir, de qualquer direção, o espectro do arco-íris. O que faz a diferença, no entanto, não é a cor dos véus, mas seu movimento, que deve ser sincronizado, já que três deles devem estar à altura dos seios, três abaixo do ventre e um no ventre. Esse, inclusive, é o primeiro a cair.  A música é rítmica e repetitiva, mas com acentos de flauta ou de um instrumento de corda que, combinado com uma percussão, marcam os movimentos de joelhos, que vão e voltam, fazendo os lenços se movimentarem na sincronia desejada. Aliás, se isso for combinado aos três ou aos nove estágios da paixão, o mundo será poluído por suspiros de paixão e perturbado por gemidos de prazer.

CRIANÇAS
O nascimento de uma criança para os ciganos tem um significado que transcende a simples perpetuação a espécie ou coisas comuns como a personificação do amor. Para os ciganos, o nascimento de uma criança simboliza o renascimento da esperança em todos os sentidos, não apenas para o povo cigano, mas para o mundo tudo. Uma criança está além da sua origem, isto é, de seu pai e de sua mãe, muito embora o conceito de família e de tribo seja muito forte entre os ciganos. Uma criança é parte da renovação do mundo e, por isso, não pode ser limitada de forma alguma. O amor é a lição número um dos pais ciganos a seus filhos. O amor à raça, às tradições, aos irmãos, à tribo e ao país que os acolhe é sempre muito bem dimensionado e nenhum cigano vive seu dia-a-dia sem ter em mente o conceito maior de que não está só, mas que é parte de um povo orgulhoso, que desempenhou e desempenha um papel muito forte e significativo na História. Assim, uma criança cigana é um universo em si mesma e, ao mesmo tempo, parte de uma galáxia ainda maior, concentrada em unir seus elementos mais dispersos num só sentido. O mistério e a mística cigana se inicia quando nasce mais um cigano e, a partir daí, não existe mais limites para ela.

PARA QUANDO NASCE UMA CRIANÇA
 Uma criança, para os ciganos, simboliza a perpetuação, a renovação e a multiplicidade, pois jamais uma deve ser como a outra e a soma de todas elas é que dará o verdadeiro sentido dessa palavra tão simples no seu contexto, mas tão importante no seu significado final. Jamais uma criança cigana será tratada como se fosse mais uma, pois cada uma é diferente e em cada uma delas reside a esperança da chegada de um Rei que, para muitos, se concretizou com a chegada de Cristo. Embora o assunto possa ser polêmico, não existe discussão a respeito, pois cada cigano sabe que a sua opinião jamais será a única e definitiva. É cultural e aceito com naturalidade. Assim, quando nasce uma criança, quem a visita leva um presente útil e um presente simbólico, este representado numa fita que, em função de sua cor, de sua largura e de seu comprimento, jamais será igual a uma outra. Observação: O conceito de presente útil reside no fato de que, ao recebê-lo, a criança pode começar a usá-lo imediatamente, sem a necessidade de maiores preocupações.
PARA UM FUTURO SEGURO
Segundo os ciganos, cada criança que nasce, tem o seu destino e isso não pode ser mudado mas, pelo contrário, incentivado, pois cada uma delas pode significar a solução que todos nós vimos procurando. Assim, a cada nascimento, a palavra-chave é a esperança de um novo tempo e de uma mudança. Mudança na qual os ciganos depositam toda a sua esperança. O dia da semana de cada criança que nasce é muito importante e deve ser celebrado de modo especial. Para isso, existe uma convenção para cada dia, coisa que deve ser seguida sem maiores preocupações, porque o que está em jogo é o futuro da criança e não de seus pais. Para isso, conforme o dia do nascimento, é providenciado um talismã de ouro, posto em seu pescoço pela madrinha, com um colar no mesmo metal. São os seguintes esses talismãs, conforme o dia do nascimento de cada criança: Se for do sexo masculino: 01 - uma flor 02 - uma âncora 03 - uma seta 04 - um machado 05 - um morcego 06 - uma abelha 07- um sino 08 - uma ave 09 - uma borboleta 10 - um castelo 11 - um gato 12 - uma espiga de trigo 13 - uma romã  uma cornucópia 15 - uma concha 16 - uma lua crescente 17 - uma lua minguante 18 - uma lua nova 19 - uma lua cheia 20 - uma cruz 21 - uma coroa 22 - um cão 23 - uma pomba 24 - um dragão 25 - uma águia 26 - um olho 27 - um leque 28 - uma pena 29 - uma flor 30 - um sapo 31 - um gafanhoto Se for do sexo feminino: 01 - uma mão 02 - um martelo 03 - um coração 04 - uma ferradura 05 - uma chave 06 - uma folha 07 - um cogumelo 08 - uma fênix  - um abacaxi 10 - um arco-íris 11 - um escaravelho 12 - uma serpente 13 - uma concha 14 - uma aranha 15 - uma espada 16 - uma lança 17 - um punhal 18 - um raio 19 - uma tocha 20 - uma tartaruga 21 - um abutre 22 - uma jóia 23 - um círculo 24 - um quadrado 25 - uma onda 26 - um copo 27 - um vaso 28 - uma caixa 29 - um sol 30 - uma lua crescente 31 - um pé

PARA SER UM LÍDER
A liderança entre os ciganos se processa naturalmente. Eleições e disputas pelo poder são coisas que valorizam sobremaneira, mas tudo isso ocorre sem orgulho próprio e sem vaidades, com a preocupação única de servir dentro das limitações de cada um. A gestação de uma criança é uma promessa de salvação de toda a humanidade e,  como o cigano considera seu país o mundo todo, é fácil entender o motivo da importância data ao assunto. Cada criança futura é um líder salvador futuro. Essa esperança alimenta não apenas os ciganos, mas cada um de nós. Por isso, cada mês de gestação entre os ciganos tem uma importância especial. O ventre da mulher é considerado sagrado e deve ser protegido de forma especial para que o fruto nele contido seja especial. E isso deve ser feito das seguinte forma" Primeiro mês: o ventre deve ser constantemente banhado com água ou substâncias naturais líquidas como a lama e o suco de diversas frutas como o coco e a cana-deaçúcar. Segundo mês: este é o mês do fogo e além de manter o ventre exposto ao sol o máximo possível, à noite, antes de dormir, acender uma vela de cor diferente a cada dez dias. Terceiro mês: o ar livre deve ser oferecido à criança em gestação e, para isso, a mãe deve se voltar na direção de cada um dos pontos cardeais, deixando que o vento que vem de lá deslize pelo seu ventre e envolva a criança que ela traz consigo. Quarto mês: chegou o momento de pôr a criança em contato com a terra, já que a água tem sido seu elemento, mas será na terra em que ela concretizará sua missão. Uma das maneiras mais ternas é simplesmente se sentar e pôr terra no ventre, de forma que deslize na pele, ensinando a criança a o segredo da fertilidade. Quinto mês: agora é preciso ensinar a lição da pedra ao seu filho ou a sua filha. Para isso, toda sorte de pedra, mineral, metal ou cristal que encontrar, encoste no seu ventre, um pouco abaixo do umbigo, deixando ali até que aqueça ligeiramente. É o bastante para que seu bebê aprenda a lição do mês. Sexto mês: este é o mês especial da madeira, das plantas e dos vegetais em geral. Coloque contra seu ventre, um pouco à direita do umbigo, tudo que for vegetal, como flores, folhas, troncos, caules e raízes. Permita que a criança entre em contato com o mundo vegetal. Verá como existe uma semelhança muito grande entre uns criança e uma planta nesse momento. Sétimo mês: é chegada a hora de você começar a purificar o seu corpo para receber a nova criatura que poderá ser aquela que vai redimir definitivamente a todos nós. Para tanto, habitue-se a amornar água numa panela de ferro, acrescentando um punhado de sal grosso para cada três litros de água. Oitavo mês: é o momento da luz. Durante todo o mês, mantenha ao seu lado, à noite, quando for dormir, uma vela branca acesa. Ela será o farol que vai guiar seu filho ou sua filha ao seu destino no mundo. Nono mês: tente ficar o máximo possível em contato com metais como o ouro, a prata, o cobre, o bronze e a platina. Ao mesmo tempo, tenha pedras, cristãos e jóias de todos os formatos e cores para friccionar levemente seu baixo ventre, ensinando sua criança a não se deslumbrar com o brilho que é a perdição do mundo.

 LOURIVALDO PEREZ BAÇAN O MAGO DAS LETRAS
Atividades: Professor de primeiro, segundo e terceiro graus Bancário aposentado Instrutor de Treinamento Profissional Escritor: poeta, contista e novelista Compositor letrista Tradutor Palestrante: Redação Criativa e O Processo Criativo Publicações: Publicou em 1996 a novela rural Sassarico, sobre o fim do ciclo do café, início da rotação de culturas (soja e trigo) e surgimento dos bóias-frias Publicou em 1998 o livro de poemas Alchimia e em 1999 o livro Redação Passo a Passo. Escreveu mais de 800 textos, publicados em sua maioria, sobre os mais diferentes assuntos, como: romances, erotismo, palavras cruzadas, charadas, passatempos, literatura infantil, passatempos infantis, horóscopos, esoterismo, simpatias populares, rezas, orações, intenções, anjos, fadas, gnomos, elementais, amuletos, talismãs, estresse, manuais práticos, religião e livros de bolso com os mais diversos temas, letras para músicas.

BRUXO REGINALDO O REI DO VODU E MÃE MARTA
  É especialista em amarrações amorosas certezas do passado verdades do presente segurança para o futuro o domínio cigano no equilíbrio espiritual vidência através da cartomancia dês- vende os mistérios da vida com a ajuda poderosa da cigana Esmeralda rainha das almas através do fascínio do baralho cigano e os orixás Mãe marta de Oba atende de segunda a sábado se você precisar de uma orientação espiritual nos - telefone
         011. 5513-6064 ou 011.3492-0169

PAGINA INICIAL

                                                                                                                                                                                        Ritual Cigano